Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Quem inventou a criptomoeda?

A popularidade das criptomoedas não se estende ao seu criador, que permanece um mistério

As criptomoedas estão se popularizando mundialmente. Para se ter uma ideia, os criptoativos são o terceiro investimento preferido dos brasileiros que aplicam via plataformas, perdendo apenas para aplicações em ações e em títulos privados de renda fixa. Embora não seja comum encontrar “mineradores” por aí, o bitcoin e as altcoins (moedas alternativas ao Bitcoin) já aparecem nas notícias das seções de  Economia e Tecnologia dos jornais.

É difícil lembrar quando foi a primeira vez que se ouviu falar em criptomoedas. Parece um conceito um pouco difícil de entender, mas a ideia já faz parte da rotina de quem costuma ler notícias digitalmente. Afinal, como surgiu? Qual o objetivo por trás delas? E o que o futuro promete para as criptomoedas? Entenda:

Quem inventou a criptomoeda?

A primeira criptomoeda a surgir foi o Bitcoin, em 2009. Até hoje, há quem acredite que “bitcoin” e “criptomoedas” são sinônimos, mesmo que já existam várias altcoins no mercado. O pseudônimo por trás da invenção é Satoshi Nakamoto, mas o real criador ou reais criadores são desconhecidos.

Quando o documento que deu origem ao Bitcoin surgiu, em 2008, Satoshi declarou ser um homem de 37 anos que vivia no Japão. O texto, intitulado “Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System” (em português, “Bitcoin: Um Sistema de Dinheiro Eletrônico Peer-to-Peer”), trazia todas as diretrizes e fundamentos do Bitcoin, uma moeda digital descentralizada, baseada em um software de código aberto e em tecnologia peer-to-peer (P2P).

No arquivo, havia também um endereço de e-mail pelo qual enviou mensagens por dois anos e meio aos colaboradores do P2P Foundation (organização global de pesquisadores que trabalham em processos colaborativos peer-to-peer), que o ajudaram a desenvolver o criptoativo.

No entanto, a suspeita começou quando usuários perceberam que seria improvável que Satoshi fosse um homem japonês, já que o Bitcoin não foi documentado ou rotulado no Japão. Além disso, o seu inglês britânico escrito era perfeito, como o de um nativo da língua. A moeda foi apresentada ao mundo no ano seguinte.

O homem mais rico do mundo?

Até hoje, a real identidade de Satoshi permanece um mistério, o que pode ser bom para o provável milionário. O primeiro minerador tem, aparentemente, 1 milhão de bitcoins minerados (em 17 de agosto, cada bitcoin estava no valor de US$ 45.450,60).

Essas moedas foram mineradas antes que se tornassem públicas, para evitar um “ataque de 51%”, ou seja, quando um único usuário consegue ter mais da metade do poder computacional de uma rede. Os bitcoins minerados por Satoshi estão guardados desde então.

Desestabilidade no mercado

Em fevereiro, a Coinbase — maior exchange (corretora de criptomoedas) dos Estados Unidos — afirmou que a revelação sobre quem é Satoshi Nakamoto poderia desestabilizar o mercado. Isso porque caso o criador deseje vender seus bitcoins (que valem, em média, US$ 50 bilhões), isso causaria um colapso nos negócios e a queda do valor de cada criptomoeda.

Outro problema é que o Bitcoin é uma moeda descentralizada, ou seja, não é controlada por nenhum desenvolvedor ou entidade. Para a Coinbase, uma mesma pessoa ter posse de quase 6% das bitcoins circulantes é algo preocupante nesse aspecto.

Em 2011, Satoshi enviou seus e-mails finais a outros e disse que estava investindo em outros projetos. Também entregou uma chave criptográfica usada por ele para enviar alertas para toda a rede. Desde então, desapareceu.

Prováveis inventores

Mesmo com a identidade não revelada, há alguns nomes que supostamente estão por trás do projeto inicial da criptomoeda.

O principal é Nick Szabo, jurista e criptógrafo que, em 2013, foi apontado por um pesquisador chamado Skye Grey como provável autor do projeto. Skye fez uma extensa análise dos textos de Szabo, principalmente os publicados em seu blog, e de Satoshi antes de chegar a essa conclusão.

Nick é um entusiasta da criptomoeda. Antes da criação do Bitcoin, ele publicou um texto sobre “bit gold”, considerado um precursor da criptomoeda. Ele, no entanto, nega o envolvimento.

Outro potencial autor é Dorian Nakamoto, que até compartilha o sobrenome com Satoshi. Dorian Prentice Satoshi Nakamoto é um físico de 72 anos morador da Califórnia. Ele havia saído do Japão para os EUA com o objetivo de ser um programador do governo. Durante a década de 1990, acabou se tornando um libertário.

Dorian foi descoberto pela jornalista investigativa Leah McGrath Goodman, que fez uma extensa reportagem para a revista Newsweek em 2014. Ele negou, mas Leah afirma até hoje que ele é o verdadeiro Satoshi, embora provavelmente não seja o único desenvolvedor da ideia.