Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Quais os principais tipos de logística?

A logística, de modo geral, pode ser entendida como parte essencial dentro do trabalho de distribuição de materiais em uma empresa, algo que deve ser sempre considerado para que existam resultados coerentes. E você sabia que existem alguns tipos de logística?

 

É importante sabermos dessa variações e de seus significados quando falamos em uma aplicação da logística em empresas e setores de trabalho completamente diferentes.

 

Assim, temos a possibilidade tanto de aplicar algo fundamental, que é a organização dos processos que influenciam diretamente a entrega de um serviço ao cliente, como de entender quais as principais necessidades do negócio em questão.

 

Além disso, cada tipo de logística a ser aplicado tem um cunho diferenciado, que agrega novas noções sobre um negócio, algo que muitas vezes podia nem ao menos ser visto com facilidade.

 

Entendendo exatamente cada uma das propostas de logística, você e seus funcionários poderão trazer cada vez mais agilidade para dentro da sua empresa, melhorando os seus serviços, os resultados da sua produção e, principalmente, a satisfação do público.

 

No artigo a seguir vamos entender um pouco mais sobre seis tipos mais populares de logística, apresentando suas diferentes formas de trabalho e vantagens para as empresas, independentemente do ramo de atuação.

A importância da logística para as empresas

Antes de entrarmos no entendimento sobre os tipos de logística existentes, é interessante considerarmos o entendimento sobre o que é logística e qual seu papel dentro de empresas dos mais variados setores, como uma grande fabricantes de guarda corpo de vidro.

 

De modo geral, podemos compreender a logística como um serviço altamente planejado e acompanhado dentro de negócios, capaz de possibilitar uma metodologia de produção.

 

E quando falamos sobre isso, é interessante pontuarmos que vai além de um processo de montagem ou de preenchimento de produtos dentro de uma loja, sendo então uma forma eficaz de prover uma capacidade superior de produtividade dentro da empresa.

 

Por exemplo, podemos dizer que a logística tem alta influência dentro de uma fábrica de sapatos, sendo responsável pela aquisição de matéria-prima, utilizada para a criação dos produtos, a distribuição de itens pela empresa e o trâmite de envio para lojas.

 

Mais que isso, por meio do processo da logística, é possível fazer um grande acompanhamento de todos os outros tipos de processos, entendendo onde é possível economizar na organização.

 

A economia então, é uma das tantas vantagens que empresas que contratam esses serviços possuem, pois o acompanhamento dos processos acaba se tornando tão próximo que é possível ver, por exemplo, descontos em prego galvanizado a fogo.

 

O profissional que faz todo esse acompanhamento tem pleno entendimento sobre o processo geral da empresa, sabendo exatamente onde mexer mecanismos ou não.

 

Por exemplo, se o estoque tem sido um ponto de preocupação, sendo enchido de produtos, mas pouco liberando essas peças, é bem possível que isso possa trazer problemas relacionados aos ganhos financeiros da empresa, que está vendendo menos.

 

Então, pensando nisso, um bom organizador desse processo pode intervir nessa situação, levantando soluções que tragam uma economia nas compras e a proposta de promoções, por exemplo.

 

Assim, a distribuição dos materiais será cada vez mais regrada para setores que precisam, e para aqueles que têm uma grande disponibilidade de produção, o foco será a venda e, consequentemente, a distribuição para outros espaços de importância à empresa.

 

Pode parecer complexo, mas na verdade o que o profissional de logística faz é um alto gerenciamento sobre tudo, desde a entrada de uma matéria-prima, partindo às produções dentro dos setores, até a distribuição e venda para clientes da empresa.

 

Dessa forma, a logística tem em mãos processos da empresa de segurança eletrônica, por exemplo, assim como qualquer outra companhia, considerados importantes para toda lucratividade e produtividade dentro do negócio.

Quais os principais tipos de logística existentes?

Agora que você entendeu mais sobre a vantagem e a utilização da logística nas empresas, vamos descobrir mais sobre alguns tipos de logística existentes, que podem ser interessantes para tipos de empresas diferentes, com processos únicos.

 

O importante dessa diferenciação é saber não apenas quando e onde aplicar esses métodos, mas também de que maneira sua unificação pode ser essencial. Confira!

1 – Logística de distribuição

A logística de distribuição é aquela que engloba todo o processo, como o nome sugere, de distribuição de um produto, desde sua fase de produção dentro da empresa até os lugares de venda ao cliente, como no caso de lojas de telha termoacustica preço.

 

Podemos entender mais sobre esse tipo de serviço quando pensamos em uma compra online, feita dentro de um site, que nos direciona a movimentação do produto específico.

 

Por ali, podemos acompanhar que, ao ser autorizada a comprar, aquele item caminha desde uma fábrica ou um centro de distribuição, até as lojas ou até a casa do cliente. Sobre esse tipo de logística, o foco principal é retirar da produção e levar até o consumidor.

 

Isso faz com que nem sempre tenha que ser uma entrega em casa, ou em uma loja, mas também e quase sempre nos centros de distribuição, que no fim das contas ficam responsáveis por todo esse processo de entregas ao cliente final.

2 – Logística de produção

Na logística de produção a preocupação do profissional que faz esse serviço é com a forma na qual um produto consegue chegar até os setores responsáveis pela sua lapidação, ou seja, dentro dos lugares que vão transformar uma matéria-prima em produto.

 

Pensando em tintas utilizadas pela pintura industrial, por exemplo, podemos dizer que, antes mesmo de chegarem ao cliente, elas passam por uma produção dentro da fábrica responsável.

 

Mas para isso, é preciso que haja uma movimentação com a matéria-prima, que contém materiais e substâncias cabíveis. Desde o momento da compra até a entrega à empresa, a logística é aplicada, e o foco é levar maior produtividade para dentro dessa montagem.

3 – Logística de abastecimento

Seguindo a logística de produção, podemos trazer a logística de abastecimento, que engloba todo o processo de reconhecimento das necessidades de materiais para produção.

 

Por exemplo, digamos que dentro de uma empresa seja necessária a presença de peças mecânicas e de tecnologia de informação para que possam ser construídos os produtos necessários dentro de uma instalação de alarme, que é essencial para a venda.

 

Assim, os profissionais responsáveis por essa logística vão providenciar as peças e os itens necessários, fazer um levantamento de valores com fornecedores e considerar a entrega em tempo hábil, para que os produtores possam ter um tempo útil de trabalho.

4 – Logística reversa

Podemos entender que dentro de quase todos os processos que dispõe a utilização de materiais para produção, existe algum tipo de uso que pode acabar sendo preocupante ao meio ambiente, principalmente quando falamos do trabalho dentro de grandes fábricas.

 

Sobre isso, a logística reversa agrega uma diferenciação e um movimento contrário ao convencional, que está sempre focado na valorização da reutilização de materiais.

 

O ideal dentro dessa organização é verificar onde pode ocorrer um reaproveitamento, mas também fazer a verificação da potencialidade do material e de suas formas de reuso, adequando-as novamente para dentro do contexto da empresa.

5 – Logística de terceira parte (3PL)

A logística de terceira parte agrega uma etapa considerada nova dentro dos processos da logística, fazendo uma terceirização dos processos de distribuição da empresa, algo providenciado por contratados para essa finalidade, como aluguel de betoneira preço.

 

Dessa forma, a logística interna pode se preocupar, por exemplo, com a compra e distribuição interna de materiais, enquanto a outra parte terceirizada cuida de toda a tarefa de distribuição, para lojas, centros e até mesmo para o consumidor final em casa.

6 – Logística de quarta parte (4PL)

Seguindo o mesmo critério que faz jus à terceira parte de logística, podemos dizer que a quarta parte fica responsável por processos cada vez mais completos, porém além da distribuição, tendo participação, ainda, dentro do processo de compra de produtos como:

 

  • Itens para produção;
  • Materiais de trabalho;
  • Embalagens;
  • Descontos com distribuidores.

 

Assim, para uma empresa de topografia, por exemplo, a logística terceirizada pode prover os materiais utilizados para a fabricação e também cuidar integralmente de toda a parte de produção e distribuição dentro da empresa, agregando mais tranquilidade ao contratante.

 

Essa, podemos dizer, é uma nova forma dentro da terceirização de serviços do gênero, que acaba tendo um grande diferencial dentro da organização da empresa.

Considerações finais 

Até aqui conseguimos entender que, para cada necessidade, uma empresa pode ter ao seu dispor diferentes tipos de logística, que podem ser aplicadas de maneira estruturada e ao mesmo tempo individual, cuidando para que todo o processo seja totalmente organizado.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.