Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Os homens estão mais vaidosos?

Acesso à informação é o principal motivo pelo aumento do consumo de produtos de beleza e vestuário.

 

O século XXI prometia diversas revoluções tecnológicas, mas pouca gente esperava que as verdadeiras revoluções acontecessem no campo comportamental das pessoas. Uma simples passada no feed do Instagram pode te mostrar modelos de camiseta masculina super diferentes, por exemplo, e o que antes era considerado estranho, hoje é visto como reflexo de personalidade.

 

Um bom exemplo disso foi o boom das camisetas e moletons cor-de-rosa alguns anos atrás, principalmente em marcas de streetwear (que não tinham nem de perto o peso que têm hoje). A tendência foi alvo de muita resistência por parte do público masculino, que associava a cor à feminilidade e que, dentro de uma cultura machista, não tem lugar.

 

Os anos se passaram e, conforme os smartphones, tablets e consequentemente as redes sociais foram ganhando espaço, a visão de mundo das pessoas também se ampliou. Hoje, muitos homens possuem produtos de beleza, que vão além do creme de barbear e do perfume. Que tal fazermos um passeio por essa mudança de costumes e descobrirmos juntos se os homens, principalmente os brasileiros, estão mais vaidosos?

 

A falsa ideia de que homem não pode ser arrumado

Infelizmente ainda é muito comum que um homem que cuida de sua aparência com um corte de cabelo bem feito, barba cuidada, roupa limpa e bem cortada, além de uma educação invejável, seja associado a comportamentos ditos homossexuais de alguma forma.

 

Para deixar claro, vestimentas e personalidade não necessariamente têm algo relacionado à forma com que uma pessoa se relaciona afetivamente com outras. No Brasil, o preconceito faz com que muitos homens que desejam se vestir de forma melhor tenham medo do julgamento de seus colegas e até mesmo da família.

 

Os franceses, conhecidos por seu extremo bom gosto em tudo, inclusive na hora de se vestir, são muitas vezes chamados de gays ou recebem até mesmo xingamentos pelo simples modo como cuidam de sua aparência.

 

Perigos dessa realidade para a saúde física e mental

De acordo com uma pesquisa publicada no Journal of Drugs in Dermatology, este ano, 83% dos homens entrevistados não usavam protetor solar. E você pode pensar que isso é uma besteira, mas se formos a fundo nos motivos, é algo preocupante.

 

Assim como vestir uma camiseta cor-de-rosa ou trocar o tênis de corrida por um sapato bem desenhado para ir ao trabalho pode ser visto como sinônimo de homossexualidade no Brasil, o uso de cosméticos também passa por esse problema.

 

Considerando que qualquer produto que seja passado em sua pele vá ferir seu status de homem hétero, o brasileiro não faz uso de protetor solar, limpadores de pele ou hidratantes. Muitos sequer usam desodorante em dias quentes por acreditarem que qualquer ”cuidado a mais” com o corpo é sinal de quebra dos rígidos padrões masculinos.

 

A tal da masculinidade frágil virou assunto de diversos grupos de conversa e terapia, onde homens expõem situações desse tipo e buscam entender como uma cultura tão tóxica pode ter efeitos realistas em seus cotidianos.

 

Moda masculina na internet

O boom de redes como Tik Tok e Pinterest provou que o acesso à informação pode fazer toda a diferença, principalmente quando utilizados por uma geração questionadora e com sede de mudanças. Seja absorvendo referências européias ou asiáticas, ou simplesmente descobrindo marcas nacionais incríveis, os meninos começam a montar seu visual como bem entendem.

 

Para eles, saia, cabelo colorido, roupas de bons tecidos e acessórios são apenas uma forma de brincar com as possibilidades de como se mostram para o mundo, independentemente de gênero e orientação sexual.

Produtos cosméticos e maquiagem fazem sucesso

Provando que os homens podem, sim, ter corpo, rosto e guarda-roupa tão ou até mais bem cuidados que os das mulheres, muitos influencers fazem vídeos nas redes sociais falando de produtos de cuidados com a pele e até mesmo maquiagem para os homens.

 

Além de ver claramente os resultados de uma pele limpa e hidratada, muitos homens recorrem ao skincare como uma forma de auto conexão, algo também entendido como ”lugar não natural” para um homem.

 

O fato é que, no caso dos homens héteros, as mulheres ficaram mais exigentes: se elas se esforçam para estar bonitas para elas e para seus companheiros, elas passam a exigir o mesmo nível de esforço deles. Marcas nacionais e importadas já começam a investir pesado em produtos de cuidados masculinos, e a tendência é que o mercado continue aquecido para os próximos anos.