Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

O que analisar antes de pedir um empréstimo?

O empréstimo é uma opção para renda extra, mas é preciso refletir os objetivos e olhar para seu planejamento financeiro

Mesmo com diversas opções de investimentos, ações, renda extra, previdência privada, e outras possibilidades para o futuro, muitas pessoas sofrem com a falta de organização financeira no presente e precisam recorrer a soluções como empréstimos.

Um dinheiro extra as vezes se faz necessário, mas não basta simplesmente pedir por uma quantia no seu banco ou qualquer que seja a instituição. Antes de recorrer a essa alternativa, é importante fazer análises para que essa ajuda não se torne um grande problema futuro.

Tenha um objetivo claro

Por que você precisa de dinheiro extra? É preciso entender qual o objetivo desse dinheiro para avaliar qual modalidade faz mais sentido e se ele realmente é necessário.

Olhe para qual o destino do dinheiro. Esse gasto é prioritário? Você precisa recorrer a um empréstimo ou pode esperar por um período? É importante ter em mente que o empréstimo é uma opção para lidar com situações inesperadas e que não podem esperar e não uma saída para gastos quaisquer.

Entenda seus gastos mensais

Antes de recorrer a um empréstimo, avalie suas despesas, entradas e saídas e entenda onde é possível cortar gastos. Mesmo se você não conseguir economizar o suficiente para resolver sua situação, precisará de dinheiro no fim do mês para quitar o empréstimo, portanto, é preciso ter educação financeira.

Pode parecer que não é possível cortar gastos, mas ao entender suas finanças torna-se mais fácil visualizar o que é viável diminuir ou eliminar como a quantidade de idas e restaurantes, compras de produtos de marcas caras, lazer, entre outros.

Essa análise é um passo essencial para saber se a parcela do empréstimo realmente cabe no seu orçamento e se você não vai entrar em uma bola de neve.

Conheça os tipos de empréstimos do mercado

Diversos são os tipos de empréstimos e suas características que podem fazer mais ou menos sentido para cada perfil e saber sobre eles é essencial antes de simplesmente pedir por alguma quantia. São eles:

  • Consignado: esses são destinados a pessoas que possuem carteira assinada, funcionários públicos e pensionistas do INSS e isso se deve ao fato de que o valor do pagamento mensal é descontado diretamente em folha. Esse tipo possui taxas de juros bem menores que as dos outros.
  • Rotativo: Está ligado ao uso do cartão de crédito, apresentando altíssima taxa de juros. Quando você não realiza o pagamento integralmente o pagamento de sua fatura, o banco automaticamente te empresta esse dinheiro.
  • Por cheque-especial: Neste tipo, o banco disponibiliza um limite extra em sua conta corrente. Mesmo apresentando a vantagem de poder ser utilizado de forma rápida e a qualquer momento, também apresenta taxas de juros altas.
  • Pessoal: Tipo de empréstimo realizado por meio de um contrato com um banco ou agência financeira após uma avaliação completa de documentação. As taxas de juros podem variar bastante.

Planeje o pagamento

Antes de entrar em uma dívida, tenha em mente como sair dela. Ao entender qual empréstimo faz mais sentido para seu perfil, reflita como ele será pago e quanto tempo será necessário.

É importante ter dinheiro mensal direcionado para esse pagamento e recomenda-se que o valor das parcelas não ultrapasse 15% de sua renda mensal e saiba quanto tempo sua renda ficará comprometida com essa demanda.

Analise opções e instituições financeiras

Depois de definir a necessidade de um empréstimo, refletir sobre seu pagamento e orçamento mensal, é hora de escolher a instituição que vai fornecer o crédito.

Para isso, é essencial fazer comparações de locais, entender taxas, facilidades e buscar sobre o que faz mais sentido para seu perfil. Faça simulações com base em seus planos de pagamento, necessidade e tempo em que pretende quitar a dívida e tenha atenção a todas as regras.

Não se esqueça de observar sobre a cobrança de juros e taxas que podem ser grandes vilãs para os empréstimos.

Organize a sua vida financeira

Como dissemos, o empréstimo não é uma solução que deve ser pedida toda vez que se quer fazer uma compra e ele precisa ser feito com consciência e se realmente não houver novas opções.

Portanto, após o empréstimo, organize sua vida financeira o mais rápido possível, tenha orçamento mensal e controle sobre seus gastos e busque fugir de novos empréstimos.

Você já recorreu a essa possibilidade? Agora que sabe mais sobre ele, reflita sobre as suas necessidades financeiras e não deixe que o empréstimo seja frequente em suas finanças!