Indaiatuba: Secretaria de Educação faz o balanço das atividades realizadas em 2014

Destaque para o setor foi o Ideb de 6.3 acima da média nacional

A Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Secretaria de Educação, faz o balanço das ações idealizadas em 2014. De acordo com a análise da secretária da pasta, Rita de Cássia Trasferetti, o destaque para este ano foi o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2013 que foi divulgado pelo Inep em setembro. Indaiatuba alcançou a meta de 6.3 e está bem acima da média nacional, que nos anos iniciais no Ensino Fundamental Municipal ficou com 4.9. O Estado de São Paulo ficou com 5.7. O indicador é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Saeb – para as unidades da Federação e para o País, e a Prova Brasil – para os municípios.

Para Rita o fato de alcançar a meta trançada comprova a eficácia do trabalho educativo direcionado na Rede Municipal. “Consideramos nosso resultado de 6.3 no Ideb-2013 muito bom, quando comparado ao Brasil (4,9) e ao Estado de São Paulo (5,7). Nossa avaliação é maior que o valor projetado para o país em 2021 (Ideb 6,0). Toda nossa Rede; incluindo professores, gestores, coordenadores e funcionários; se dedica intensamente para ter esse resultado. Não podemos nos esquecer também que o comprometimento dos pais com a educação de seus filhos é um fator relevante a ser considerado”, analisa Rita.

A Prefeitura mantém a própria avaliação para os alunos do Ensino Fundamental e Educação Infantil, denominada Amda (Avaliação Municipal do Desempenho do Aluno) que visa subsidiar e nortear as práticas pedagógicas desenvolvidas nas Unidades Escolares, como um instrumento que avalia o desempenho dos alunos da Rede Municipal de Ensino. O Ensino Fundamental é avaliado em três momentos distintos no decorrer do ano letivo, sendo no início com a Avaliação Diagnóstica; no meio do ano com a Avaliação Semestral e no encerramento do ano letivo com a Avaliação Final. Na Educação Infantil a avaliação ocorre por meio de amostragem em dois momentos: início e final do ano.

Para realizar uma avaliação que atenda toda a demanda da Rede Municipal de Ensino e suas especificidades, a Área de Avaliação realiza entrevistas com a equipe gestora para definir os conteúdos que irão compor as avaliações para os alunos com necessidades educacionais especiais. Diante dos resultados obtidos, a Secretaria subsidia a formulação de políticas na área da educação e estabelece metas para serem alcançadas durante o ano letivo para a Rede Municipal de Ensino e todas as Unidades Escolares.

Outro destaque para a Educação em 2014 foi o trabalho realizado pelo Programa Viver junto aos alunos dos 5ºs anos. O Viver é desenvolvido em conjunto com algumas Secretarias, especificamente com a Secretaria de Educação, para desenvolver programas de prevenção que vai da creche até o 5º ano do Ensino Fundamental, ano em que as ações são mais específicas e acentuadas.

O Viver conta com a participação do Proerd (Programa Educacional de Resistências às Drogas) desenvolvido pela Polícia Militar e com a utilização de material específico complementar. “Todos os alunos de 5º ano, em torno de 2.500 e mais 80 professores receberam formação e cartilha do Programa Viver. Nosso objetivo é colocar o assunto em pauta e já temos um retorno, pois em muitos textos de alunos abordam este assunto. A proposta do trabalho não é pontual e o assunto é falado o ano todo nas escolas. Esse é o diferencial que traz uma conscientização mais eficiente”, comenta Rita e continua. “Outro ponto importante para o sucesso do Programa Viver é a parceria entre Policia Militar e Guarda Civil. Nossa expectativa para o próximo ano é ampliar as ações com as famílias dos alunos”, revela Rita.

Uma das principais ações realizadas este ano foi a elaboração do Plano Municipal de Educação. Durante os encontros realizados na construção do PME, foram chamadas para discutir os assuntos as demais Secretarias do Município e entidades representativas da sociedade. A Câmara de Gestão e Financiamento da Educação, contou com a participação ativa de representantes da Secretaria da Fazenda e da área da Secretaria de Educação que controla as verbas do município, destinadas à Educação.

O Plano é elaborado por meio de nove Câmaras Temáticas, sendo: Educação Infantil; Ensino Fundamental; EJA (Educação para Jovens e Adultos); Educação Especial; Educação Profissional; Tecnologia Educacional; Formação e valorização dos trabalhadores da Educação; Financiamento e Gestão da Educação e Qualidade da Educação – Avaliação. Após a formação do Plano o mesmo passará por aprovação dos vereadores da Câmara Municipal de Indaiatuba o qual, se aprovado, irá virar Lei Municipal. O PME irá nortear as diretrizes e metas educacionais de Indaiatuba por 10 anos. Em junho o Congresso Nacional aprovou o Projeto de Lei que instituiu o Plano Nacional de Educação. Mediante isso, a Comissão voltou a trabalhar sobre as metas e ações já discutidas para adequá-las às novas necessidades impostas nos Anexos do Projeto de Lei nº 8.035/2010. O próximo evento será realizado ainda no ano corrente para apresentação do PME, para ser submetido à aprovação de todos os segmentos da sociedade do município.

A Secretaria de Educação investiu em capacitações para os professores da Rede Municipal. “A jornada de estudo, no próprio horário de trabalho (HAPS), tem garantido aos professores a oportunidade de intensificar estudos e planejamento com o objetivo de melhorar ainda mais a qualidade das aulas oferecidas aos alunos”, comenta a secretária da pasta. O destaque desse ano para essas horas foi o Curso Modular à Distância, que tratou a tecnologia educacional como ferramenta para o trabalho pedagógico. Foi oferecido a todos os professores completando mais de 100 horas a cada um desses profissionais.

Outro ponto forte ao longo do ano foram as capacitações em serviço e complementares. Em especial muitas horas de capacitação foram destinadas também aos Professores e Auxiliar de Desenvolvimento Educacional (ADEs) das Creches, Professores Gestores, Coordenadores e Orientadores Pedagógicos, tendo como foco a gestão administrativa e pedagógica das escolas, o desenvolvimento infantil, conteúdos e didática das aulas.

Em 2014 deu-se continuidade ao Curso oportunizado através da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e o MEC, por meio do Pacto Nacional Alfabetização da Idade Certa (PNAIC). Esse compromisso representa a multiplicação de esforços para alfabetizar todos os alunos da Rede Municipal de Ensino até os 8 anos de idade.  O foco do trabalho esse ano foi Matemática e atendeu a vários professores dos anos iniciais.

 

TECNOLOGIA EDUCACIONAL

No ano de 2014 foi dada continuidade ao desenvolvimento de atividades virtuais complementares de todas as disciplinas da grade curricular, estando previsto o lançamento das mesmas para o início de 2015. As atividades serão utilizadas durante a aula com recursos tecnológicos diversificados, como a lousa digital, laboratório de informática e notebooks escolares. Para potencializar o aprendizado global do aluno, este terá a oportunidade de acessar, via internet, tais atividades em qualquer ambiente fora da escola.

Para atender a jornada de estudo do professor, foi oferecido no primeiro e segundo semestre, pela Secretaria Municipal de Educação, o curso “Formação Pedagógica no uso das tecnologias para docentes” na modalidade a distância para todos os professores da rede municipal de ensino, com duração de 64 horas nas Etapas 1, 2 e 3, e de 80 horas para a Etapa 4, a qual aconteceu no segundo semestre para atender aos professores que concluíram a Etapa 3 no primeiro semestre. Este curso é voltado à aplicação pedagógica no uso da tecnologia da informação e comunicação, e tem como objetivo levar aos docentes o desenvolvimento de habilidades e competências na utilização de ferramentas tecnológicas, que promovam a aprendizagem dos alunos de forma colaborativa, criativa e motivadora. “Como as escolas são equipadas com diversos recursos tecnológicos, é fundamental que os professores se apropriem, aprendam e discutam. Este curso é uma excelente oportunidade para esse desenvolvimento. No ano passado foi realizada uma pré-inscrição, onde os professores puderam escolher uma etapa de acordo com seu conhecimento”, ressalta Rita de Cássia.

No primeiro semestre, cerca de 950 inscritos concluíram o curso, dentre eles professores, coordenadores, gestores, diretores de área e orientadores pedagógicos. Já no segundo semestre, está previsto que cerca de mil participantes, incluindo os professores que ingressaram na rede municipal de ensino neste ano, concluirão o curso.

Outras capacitações desenvolvidas no decorrer deste ano foram aplicadas a professores coordenadores no recurso tecnológico mesa educacional. Especificamente aos professores da Emeb Prof. Maria Cecília Ifanger, foi proporcionada capacitação nas mesas educacionais TOQ em horário de HTPC.

Hoje a Rede Municipal conta com 3.300 computadores, sendo 2.100 para uso do aluno, mais 1.200 unidades para os professores. Também foram contabilizados: 16 servidores; 115 switches; 181 mesas educacionais, sendo sete mesas TOQ; 1.500 usuários de acesso à internet, 102 lousas digitais e 80 notebooks escolares. Foram realizados aproximadamente 4 mil atendimentos técnicos. No ano de 2014 a Emeb do Complexo Educacional do Parque das Nações e Emeb Prof. Cleonice Lemos Naressi recebeu em cada sala de aula uma lousa digital touch integrada ao quadro branco, potencializando assim a dinâmica do ensino-aprendizagem com a utilização dos recursos tecnológicos em sala de aula.

Este ano o departamento de Tecnologia Educacional em parceria com o Departamento de Informática, através de equipes internas de desenvolvimento, manutenção, implantação e suporte de software, continuou a entrega de soluções tecnológicas que permitiram: a gestão dos conceitos dos alunos bimestralmente, a publicação das notas através do boletim online com disponibilização de acesso aos pais. Foram desenvolvidas ferramentas de cálculos estatísticos dos conceitos obtidos pelos alunos de cada unidade escolar, que auxiliam no acompanhamento e planejamento pedagógico. O módulo de gestão de notas desenvolvido em 2014 propiciou uma ferramenta com interface visual inovadora, que auxilia os professores, coordenadores e orientadores pedagógicos no processo de finalização dos resultados obtidos por cada aluno, trazendo melhorias na realização do conselho final de classes e na análise de resultados de alunos e classes nas escolas.

Demonstrando pioneirismo em São Paulo, e se tornando referência em desenvolvimento para outros municípios do Estado, o setor de Tecnologia Educacional em parceria com a Prodesp, consolidou um procedimento inovador de integração sistêmica via barramento de serviços, que permitiu a agilidade nos processos administrativos de todas as secretarias escolares e Secretaria Municipal de Educação, bem como uma melhor gestão de acessos as informações e automações de processos em toda Rede Municipal de ensino. Esta solução permite maior agilidade na produção dos dados utilizados pelos governos Municipal, Estadual e Federal.

Neste ano, foram instaladas na Emeb Profª Maria Cecília Ifanger a Mesa Educacional TOQ. Com tecnologia de vanguarda, a Mesa Educacional TOQ permite que os alunos manipulem conteúdos educacionais digitais por meio de uma tela horizontal sensível ao toque, que torna o processo de aprendizagem colaborativo e intuitivo. A tela reconhece até 10 toques simultâneos, feitos por um ou mais alunos, com uma ou ambas as mãos. Os alunos poderão clicar em botões, arrastar elementos, redimensionar, girar peças, e muito mais, como já habituados a fazer em tablets e outros dispositivos touchscreen, para trabalhar em atividades colaborativas ou individuais.

A diretora de área de Tecnologia Educacional, Tânia Castanho, fala sobre o setor. “Neste ano um novo rumo em oferecimento de cursos para professores foi amplamente aplicado no formato EAD (Educação à Distância) e teve como objetivo integrar de forma diferenciada e diversificada as novas formas de ensinar, utilizando diversos meios midiáticos e promovendo acesso as ferramentas oferecidas mundialmente. Estamos ampliando a aquisição de novos cursos que integrarão em constância a qualificação constante de todos agentes educacionais”, comenta Tânia e completa. “Nossas unidades escolares irão ser gradativamente contempladas com novos recursos de tecnologia educacional, não somente equipar as escolas basta no processo educacional, mas promover o uso através de ações educacionais também tem sido um dos nossos principais desafios. Fazer a fusão entre professor, recursos de tecnologia, alunos e aprendizagem com qualidade, é nossa maior meta”.

 

EDUCAÇÃO ESPECIAL

A Rede Municipal de Ensino registrou no ano de 2014 um total de 423 matrículas de alunos com deficiência no ensino regular das escolas municipais de Educação Infantil (Creches e Pré-escola), Ensino Fundamental e Supletivo da EJA (Educação de Jovens e Adultos) de acordo com o Educacenso 2013. Destes matriculados no ensino regular, 336 recebem atendimento complementar em AEE (Atendimento Educacional Especializado), numa das 38 salas de recursos multifuncionais, disponíveis em 22 escolas polo. Na modalidade Educação Especial Exclusiva foram atendidos 117 alunos, em duas Unidades Escolares, Emeb Benedita Wagner de Campos e Emeb Padre Joaquim Aparecido Rocha.

Para atender às necessidades educacionais especiais destes alunos, a Secretaria de Educação conta com uma equipe de 46 professores especializados em Educação Especial, desenvolvendo diferentes tipos de atendimentos: AEE – em escolas polo do ensino regular, no período contrário ao de aulas, para atendimento individualizado ou em pequenos grupos de alunos com deficiência (mental, auditiva, visual, física, múltipla), transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades, matriculados no ensino regular (fundamental e infantil)?. Atualmente há 38 salas de recursos multifuncionais em 22 escolas polos (19 escolas de Ensino Fundamental e 2 escolas de Educação Infantil e 1 Creche). Os alunos são atendidos individualmente ou em grupos de no máximo, três a quatro alunos, levando-se em conta fundamentalmente, o tipo de necessidade educacional que apresentam.  Cada sala comporta a matrícula de até 15 alunos, conforme a demanda e as especificidades dos alunos. O Atendimento em Educação Especial Exclusiva é realizado para 70 alunos com idade igual ou superior a 15 anos, com escolaridade compatível aos anos iniciais do Ensino Fundamental (1º a 5º anos), na Emeb Benedicta Wagner de Campos. Nestas turmas, procura-se desenvolver os conteúdos escolares de forma natural e funcional e ainda, explorar as diferentes habilidades dos alunos, com vistas à sua vida independente.

Este ano a Prefeitura iniciou o atendimento educacional em classes de Educação Especial Exclusiva para 12 alunos com idade entre 6 a 14 anos, com Transtorno do Espectro do Autismo em suas manifestações severas e graves, na EMEB do Complexo do Parque das Nações.

 

PSICÓLOGOS E FONOAUDIOLOGIA

O Setor de Psicologia Escolar em 2014 fez observações e orientações de alunos nas unidades escolares junto aos professores, coordenadores, gestores e família, com o objetivo de dar ao aluno possibilidades de desenvolver suas potencialidades, favorecendo o sucesso escolar e garantindo a promoção de sua saúde biopsicossocial, estabelecendo, promovendo e ampliando a rede de proteção de riscos. Foram elaborados relatórios escolares com finalidades específicas como realização de encaminhamentos de alunos para: Cras, Derefim Conselho Tutelar, Caps I,  Apae, Semfabes, Instituições do Terceiro Setor.

Foi realizado atendimento ao sistema educacional em todas as dimensões, através de entrevistas, reuniões, orientação e palestras junto aos gestores, professores, coordenadores, orientadores pedagógicos, monitores, funcionários, pais ou responsáveis. O setor de Psicologia Escolar faz acompanhamento às intervenções do Conselho Tutelar, dos casos da rede Municipal, envolvendo o grupo familiar na promoção de ações de proteção e assessoria das patologias dos alunos com NEE (Necessidades Educacionais Especiais) junto às classes do NASEJA, Complexo Parque das Nações e nas demais unidades escolares.

O departamento também elaborou e efetivou capacitações e palestras sobre temas de competência da Psicologia, como: Violência Doméstica Contra Criança e Adolescente; Bullying; Sexualidade Infantil; Agressividade Infantil; Limites e Orientação aos Pais; Como lidar com a Birra; O Exemplo do Professor e Relacionamento Interpessoal.

A Secretaria Municipal de Educação possui no seu quadro de funcionários, três fonoaudiólogas escolares Adriana Nossa de Moura Rodrigues, Bárbara Lúcia Nascimento Ambiel e Daniella Vassimon Rosito. No decorrer do ano de 2014 algumas ações desenvolvidas pelo Setor de Fonoaudiologia Escolar, como:  Observar os alunos da Rede Municipal conforme demanda das Unidades Escolares; Realizar encaminhamentos para tratamentos externos quando necessário; Orientar sobre as alterações e dificuldades fonoaudiológicas aos coordenadores das Unidades Escolares;  Discutir as ações pertinentes para cada caso com os professores orientadores pedagógicos sobre os alunos das Unidades Escolares;  Ministrar palestra aos pais sobre Desenvolvimento Infantil e Mau Hábitos Orais; Orientar os pais sobre a aquisição da linguagem oral e utilização de chupeta e mamadeira; Elaborar e ministrar capacitação aos professores e funcionários da Rede Municipal sobre temas da competência da fonoaudiologia;   Estudar as patologias dos alunos com Necessidades Educacionais Especiais (NEE); Curso de Libras para aquisição da Língua Brasileira de Sinais e projeto piloto de Libras na EMEB do Complexo “Prof. Nízio Vieira” – Unidade Infantil.

 

PROJETOS

Um dos o maiores Projetos da Secretaria de Educação engloba diversas ações referentes à leitura e escrita de livros artesanais e virtuais, desde a ampliação do acervo literário das escolas com milhares de livros novos adquiridos bianualmente até a produção dos próprios alunos. Como subprojetos são elaborados: Memória Local na Escola; Livro Virtual; Turma da Leitura, Asas de Papel, Prêmio Sylvia Sannazzaro – Campanha de Incentivo à Leitura e Etnias. O apanhado de cerca de 15.000 livros produzidos pelos alunos da Rede tem gerado nos últimos anos a Feira Literária de Indaiatuba, que em 2014 contou com a sua 8ª edição e recebeu mais de 30 mil pessoas. O evento conta com a apresentação dos trabalhos desenvolvidos durante o ano, em todas as Unidades Escolares e Creches Municipais.

Também são elaborados os projetos Ambientação em parceria com a Fundação Toyota; o Trilha das Águas; Passeios da Memória; Líder Estudantil; o projeto de arte circense Vidart; Jogos Escolares; Festival de Arte e Dança; Empreendedorismo; projeto Saber Consumir e através de parceria firmada entre a Educação e a Amatra (Associação dos Magistrados do Trabalho) XV, os alunos da EJA tiveram a oportunidade de trabalhar o Programa TJC – Tribunal Justiça e Cidadania.

 

EDUCA ÁGUA

O Programa Educa Água é uma parceria entre o Saae a Secretaria Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, através do Programa Reágua, com apoio da Secretaria Municipal de Educação de Indaiatuba. Tem como objetivo reduzir o consumo de água nas escolas municipais de Indaiatuba. Primeiramente foram escolhidas 25 escolas de Ensino Fundamental, onde foram desenvolvidas atividades de conscientização para o uso racional da água, através de palestras às merendeiras, professores, funcionários e pais de alunos. Foram realizadas apresentação de peça teatral aos alunos da Rede, baseada na história da cartilha desenvolvida para o projeto, onde a mascote do Saae, Sane e seu irmão, Pingo vivem situações de desperdício na escola e conseguem combate-lo.

Uma das ações do projeto que foi marcante em 2014 foi a distribuição do novo uniforme. Foram confeccionadas 20.600 camisetas com a logomarca do Programa e distribuída aos alunos do ensino fundamental, com o intuito de conscientizar também os pais e familiares dos alunos. A entrega das camisetas foi feita de escola em escola com a participação do prefeito de Indaiatuba, Reinaldo Nogueira (PMDB) e superintendente do Saae, Nilson Alcides Gaspar que explanaram sobre a situação hídrica da cidade e da região, pedindo para que todos utilizassem em suas casas a água de forma racional. Essas reuniões contaram com a presença de aproximadamente 10 mil familiares.

Um grande feito do projeto foi a substituição nas escolas dos equipamentos hidráulicos convencionais por economizadores, como 500 torneiras de acionamento por pressão nas pias e bebedouros, 90 torneiras com arejadores nas cozinhas, 270 válvulas de duplo acionamento nos vasos sanitários, e instalados 200 redutores de vazão nas torneiras de jardins e 40 esguichos com ponteiras economizadoras nas mangueiras. Uma equipe de funcionários do Saae e da Secretaria Municipal de Educação está permanentemente monitorando o consumo nas escolas, verificando e consertando vazamentos. Essas ações já permitiram uma redução em média de 27% do consumo nas escolas e esse controle deverá ser permanente e o programa estendido futuramente para outras escolas.

Para a secretária de Educação o trabalho de conscientização foi muito positivo. “Uma das ações que foi muito importante, além do trabalho de conscientização do uso correto de água, foi toda manutenção da parte hidráulica das escolas. Além disso, é importante destacar o trabalho em conjunto com o projeto Ambientação, que este ano trabalho somente o tema água, para reforçar o trabalho do Educa Água. A parceria para a entrega dos uniformes nas escolas que não tinham uma empresa apadrinhando, foi muito importante, pois hoje todos os alunos da Rede Municipal possuem uniformes e o receberam gratuitamente”, destaca Rita.

 

CONSTRUÇÃO, REFORMAS E AMPLIAÇÕES

Em 2014, com recursos municipais, concluiu-se a construção da Emeb localizada no Jardim dos Colibris, no valor total de R$ 7.507.940,63, conforme Concorrência nº 10/2012, contrato nº 07 de 09/01/2013 com a empresa FCBA Construtora Eireli. A Unidade Escolar foi criada através do Decreto Municipal nº 11.903 de 22/11/2013 e dominada Emeb Profª Cleonice Lemos Naressi, através da Lei Municipal nº 6261/2014. Já em funcionamento, atende alunos de pré-escola e Ensino Fundamental inicial.

Ainda este ano foram utilizados recursos municipais para a construção do Complexo Educacional do Parque das Nações, iniciada em junho de 2013, no valor inicial de R$ 13.956.780,77, conforme a Concorrência nº 03/2012, contrato nº 313 de 06/06/2012 com a empresa Provence Construtora Ltda. A escola foi criada através do Decreto Municipal nº 11.903 de 22/11/2013. Já em funcionamento, apesar de suas áreas externas e desportivas ainda não estarem terminadas, atende alunos de pré-escola e ensino fundamental inicial, em período integral e alunos autistas em período parcial, mas com acompanhamento médico, fonoaudiológico, fisioterapêutico e psicológico no contra turno. Para 2015 estão planejados projetos de natação, esportes e artes para todos os alunos da escola.

Continuou-se a construção a Escola Estadual localizada no Jardim Paulista, Concorrência nº 05/2011, contrato nº 438 de 09/09/2011, com a empresa Luxor Engenharia, Construções e Pavimentação Ltda. O valor total da construção, até o momento, foi de R$ 3.530.093,73. Os recursos são do Governo Estadual, conforme convênio firmado com a Secretaria de Estado da Educação. O início das atividades está previsto para 2015, com a instalação de uma escola estadual que atenderá alunos do Ensino Fundamental II e Médio.

Com recursos municipais, iniciou-se e concluiu-se, através da Concorrência nº 12/2012, contrato nº 662/2012 com a empresa Construtora Tutida Ltda. EPP, a reforma da Emeb Profº Luiz Carlos Batista de Moura e EMEB Profª Patrocínia Roblez Provenza, esta última com ampliação. O valor total do contrato foi de R$ 1.683.714,98.

Foram concluídas, as reformas iniciadas em 2013, das seguintes Unidades Escolares: Creche Profº Jorge Alves Brown, no valor de R$ 30.381,91; Creche Profª Maria das Dores Tasca Mendes, no valor de R$ 90.498,21; Creche Profª Marina Dias de Carvalho Macedo, no valor de R$ 19.586,45; Emeb Profª Elizabeth de Lourdes Cardeal Sigrist, no valor de R$ 11.158,37; Emeb Profº Osório Germano e Silva, no valor de R$ 61.672,03; Emeb Profª Sylvia Teixeira de Camargo Sannazzaro, no valor de R$ 22.492,46.

Foram iniciadas as seguintes obras de ampliação de unidades educacionais ou de serviço da Secretaria Municipal de Educação: depósito de Informática do CIAEI (R$ 495.996,50); Creche Joana Gurgel, no Parque Residencial Indaiá (R$1.337.665.03); Creche José Balduíno de Campos, no Jardim Alice (R$ 1.869.545,50); Emeb Wladimir Olivier, no Jardim Oliveira Camargo (R$ 1.230.209,75); Emeb Maria Albertina Bannwart Berdu, no NR Carlos Aldrovandi (R$ 1.989.683,58).

Foram iniciadas as seguintes obras de reforma em unidades escolares da Secretaria Municipal de Educação: Emeb Doardo Borsari, no Bairro Videira (R$715.143,60); Depósito do Recreio Campestre Jóia (R$ 358.033,05); Reforma Emeb Maria Nazareth Pimente, no Jardim Morada do Sol (R$ 581.312,19); Emeb Sérgio Mario de Almeida, na Vila Brizolla (R$897.535,43); Emeb Maria Cecília Ifanger, no Jardim Dom Bosco (R$978.071,86); Emeb Maria José de Campos, no Núcleo Residencial Tancredo Neves (R$74.039,71); Creche Nízio Vieira, no Jardim Morada do Sol (R$ 75.585,81); Emeb Nizio Vieira, Unidade Infantil, no Jardim. Morada do Sol (R$445.144,0); Emeb Nízio Vieira, Unidade Fundamental (R$ 554.833,45); Emeb Yolanda Steffen, no Jardim Tropical (R$ 246.088,86); Emeb Vera Tosca Magnusson Belluomini, no Núcleo Residencial Carlos Aldrovandi (R$ 384.371,43); Emeb Osório Germano e Silva Filho, no Jardim São Paulo (R$314.286,61); Emeb Renata Guimarães Brandão Anadão, no Jardim Morumbi (R$ 599.050,46) e Emeb Prof. Leonel José Vitorino Ribeiro, no Jardim Morada do Sol (R$744.319,32).

“Este ano nosso grande forte foram as reformas que foram realizadas em 17 unidades escolares, esse foi nosso grande trabalho em estrutura física. Tivemos o início de obras de ampliação das Creches Joana Gurgel  e José Balduíno, já iniciamos a obra do Wladimir Olivier que irá atender alunos da pré-escola.  Sempre ampliamos as creches e construímos novas para atender cada vez mais a população que precisa deste atendimento. Como planejamento temos a construção de duas creches pela Prefeitura, uma no Jardim Paulistano e outra no Portal do Sol. Também temos em vista outra creche no Bela Vista que já terminamos a licitação. No Campo Bonito vamos ter também uma creche, o Fundamental I e II mais o Ensino Médio”, explica Rita.

 

FROTA

De acordo com o Setor de Transportes da Secretaria de Educação até novembro de 2014 a pasta possui 65 veículos, sendo: dois Caminhões; dois Citroën Jumper; dois Ducato; quatro Fiat Doblo; oito Fiat Pálio; três Ford Courier; 11 Ford Fiesta; um Ford Focus; um Furgão boxer; dois micro-ônibus (comodato); um micro-ônibus vollare; dois ônibus; uma perua Kombi; cinco Pick Up Strada; cinco Renault Master; dois Toyota Corolla e três Zafiras. Foram adquiridos este ano: um micro vw/masca – comodato; dois Citroën Jumper e dois Renault Master.

 

Crédito: Arquivo- Eliandro Figueira SCS/PMI

 

Comentários

Notícias relacionadas