Estudo investiga situação da saúde do paulistano

Conhecer a situação da saúde da população da cidade de São Paulo, sob os mais diversos aspectos é o objetivo da terceira edição da pesquisa Inquérito Domiciliar de Saúde no Município de São Paulo (ISA Capital – 2014), iniciada em agosto de 2014 e que vem sendo realizada pela Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, em parceria com a Prefeitura do Município de São Paulo e com o Sistema Único de Saíde (SUS). Ao todo, serão realizadas 4.250 entrevistas domiciliares por meio de questionários realizados por uma equipe de 32 profissionais.

Entrevistas domiciliares serão feitas por uma equipe de 32 profissionais

É importante que as famílias sorteadas recebam os pesquisadores. Eles chegam às residências devidamente identificados com crachá da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), com as logomarcas da Prefeitura, do SUS e da Coordenação de Epidemiologia e Informação (CEInfo) e carregam consigo um tablet. Por medida de segurança, a identidade do pesquisador pode ser confirmada por meio do site da prefeitura ou da USP, ou ainda pelo telefone  (11) 3397-2239.

A pesquisa insere-se em um elenco de estudos que vêm sendo realizados no estado de São Paulo por um grupo de pesquisadores das universidades públicas estaduais, USP e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES) de São Paulo. Inclui inquéritos de saúde realizados no município de São Paulo em 2003 (ISA-Capital 2003) e em 2008 (ISA-Capital 2008), financiados pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, CNPq e FINEP, além de um estudo multicêntrico realizado em 2002 (ISA-SP 2002) financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Mudanças
Os dados a serem coletados permitirão comparações com os resultados dos demais inquéritos bem como avaliar as mudanças ocorridas na cidade de São Paulo nos últimos dez anos. Todos os inquéritos incluíram informações sobre comportamentos relacionados à saúde, estado de saúde e uso de serviços de saúde, além de informações solicitadas pelos gestores e de importância para as políticas públicas e para a gestão de serviços de saúde. O inquérito que está sendo realizado conta também com financiamento da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

Estas pesquisas representam uma importante interface entre a academia e os serviços de saúde, e os bancos de dados existentes vêm permitindo uma expressiva produção acadêmica na forma de monografias, dissertações, teses, trabalhos apresentados em eventos científicos e artigos em periódicos, além de servirem para que o poder público e os sistemas de saúde aperfeiçoam o atendimento à população na área de saúde.

O coordenador da pesquisa é o professor  Chester Luiz Galvão Cesar, da FSP. Participam também do estudo  Regina Mara Fisberg, da FSP, Moisés Goldbaum, da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), Marilisa Berti de Azevedo Barros, da Unicamp,  Maria Cecília Goi Porto Alves, do Instituto de Saúde, além de diversos pesquisadores associados, inclusive alunos de pós-graduação. Veja aqui mais informações sobre o Projeto.

Foto: Edson Hatakeyama / PMSP

(com informações da Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo)

Agência USP de Notícias

Comentários

Notícias relacionadas