Estado tem queda 34,09% nas ocorrências de caixas eletrônicos em maio

São Paulo também apresenta redução de 38,36% nos cinco primeiros meses do ano. O recuo do indicador é resultado de uma série de medidas adotadas pela Secretaria da Segurança Pública

O Estado de São Paulo apresentou queda de 34,09% nas ocorrências de explosões a caixas eletrônicos em maio deste ano. O número de casos passou de 44 para 29 – 15 a menos em relação ao mesmo mês de 2014.  É a quarta redução do índice nesses cinco meses de 2015.

O indicador vem apresentando queda também se comparado os meses de maio de 2013 e 2014. São Paulo contabilizou 50,56% de ocorrências a menos, ou seja, redução de 45 casos. O indicador passou de 89 para 44.

O número de ocorrências contabilizadas aponta que esta é a quarta queda registrada em 2015, em cinco meses.

Cinco meses

Mais uma vez, as ocorrências de explosões a caixas eletrônicos apresentaram queda em São Paulo no período de janeiro a maio. Houve redução de 38,36% em relação aos cinco primeiros meses do ano passado. O número de casos passou de 219 para 135, ou seja, 84 a menos.

Como pode ser observado no gráfico acima, o indicador apresenta tendência de queda. O comparativo dos primeiros cinco meses de 2013 para 2014 aponta recuo de 48,47%, com 206 ocorrências a menos. O número passou de 425 para 219.

Medidas de combate

A redução dos números é resultado de uma série de medidas adotadas pela Secretaria da Segurança Pública. A pasta tem liderado a discussão sobre o combate a este tipo de crime com outras partes envolvidas, como a Febraban, o Exército e a União.

Dentre as medidas, está a aprovação na Câmara dos Deputados do projeto de lei que aumentará a pena pelo uso de explosivos no furto qualificado e a decisão do Exército em obrigar as empresas a terem escolta privada para evitar o extravio de dinamite.

Além disso, a Febraban passou ampliar mecanismos de prevenção e a compartilhar dados. A informação sobre os locais onde estão instalados os caixas eletrônicos amplia o trabalho de inteligência no seu mapeamento e georreferenciamento. Os dados já constam dos sistemas das polícias, em especial do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) e do Centro de Inteligência da PM (CIPM).

Também foram reforçadas as rondas nas áreas consideradas de risco e com maior número de ocorrências, em especial durante a noite e madrugada. Para isso, são utilizadas as equipes de Forças Táticas dos Batalhões de todas as regiões do Estado.

Queda em todos os crimes em maio

O Estado apresentou queda em todos indicadores de criminalidade em maio. Com relação aos crimes patrimoniais, a redução mais acentuada foi no roubo de veículos.  Em maio, as ocorrências dessa natureza caíram 28,5%, com 6.214 casos, ante 8.691 – 2.477 casos a menos. Cabe destacar que o indicador está em queda há 12 meses no Estado. É o menor número para um mês de maio nos últimos cinco anos.

Os roubos em geral tiveram redução de 11,04%, em maio, sendo que o número de boletins de ocorrência passou de 28.433 para 25.293 na comparação com o mesmo mês de 2014.

Acompanhando a queda dos crimes patrimoniais, os roubos a banco recuaram 16,67% em relação a igual mês do ano passado. As ocorrências caíram de 12 para 10. É o menor número para um mês de maio da série histórica.

Os roubos de carga, que registraram altas nos meses anteriores, caíram 8,68% no âmbito estadual. O indiciador passou de 772 para 705 – 67 a menos.

Os latrocínios caíram 12,12%. O indicador passou de 33 para 29 – 4 ocorrências a menos.

Apenas em maio, a diminuição dos furtos foi de 8,43%. As ocorrências passaram de 45.631 para 41.783 no mês passado, o total mais baixo para a série histórica de maio desde 2002, quando houve 37.427.

Os furtos de veículo apresentam recuo de 18,03% nas ocorrências, que passaram de 11.161 para 9.149 – o índice mais baixo para o mês desde 2010, quando houve 8.219 casos.

 

Assessoria de Imprensa e Comunicação da Secretaria da Segurança Pública

Comentários

Notícias relacionadas