RMC 

Duzzi questiona falta de ambulâncias no setor de urgência e emergência do hospital municipal de Americana


O vereador Valdecir Duzzi (SDD) protocolou na secretaria da Câmara Municipal de Americana um requerimento em que pede informações sobre a falta de ambulâncias e equipe médica no setor de urgência e emergência do hospital municipal Dr. Waldemar Tebaldi.

 

No documento, o parlamentar afirma ter recebido diversas reclamações de pacientes que relataram sobre as dificuldades encontradas. “Segundo eles, os devidos procedimentos de socorro e atendimentos de emergência desses veículos especiais estão sendo prejudicados. Quando há a necessidade de ambulâncias, essas não comparecem no local, ou então é preciso aguardar muito tempo para a chegada do Corpo de Bombeiros, que se desdobra para atender e socorrer inúmeras vítimas de acidentes, ferimentos ou complicações de saúde”, expõe.

 

De acordo com Duzzi, o Ministério da Saúde recomenda que haja uma ambulância a cada 50 mil habitantes por município. “Então, por lógica e necessidade, nossa cidade deveria ter em seu quadro de quatro a cinco veículos”, acrescenta.

 

O vereador destaca que o Serviço de atendimento pré-hospitalar móvel deve ser vinculado a uma Central de Regulação, com equipe e frota de veículos compatíveis com as necessidades de saúde da população do município. “Para um adequado atendimento pré-hospitalar móvel, o mesmo deve estar vinculado a uma Central de Regulação de Urgências e Emergências, de fácil acesso ao público”, conclui.

 

No documento, Duzzi pergunta quantas ambulâncias a administração mantém atualmente para atendimento no hospital municipal, e se todas estão em funcionamento. Questiona, ainda, quantas são destinadas aos casos de urgência e emergência e se o município possui ambulância do tipo D, que seria tripulada por médico e enfermeiro com equipamentos de suporte à vida, como desfibriladores, ventiladores pulmonares e monitores cardíacos, entre outros.

 

O parlamentar pergunta também se o município conta com Central de Regulação e por que o serviço de SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) não foi implantado em Americana. Conclui pedindo o envio de cópia de relatório dos atendimentos realizados no pronto socorro do hospital municipal Dr. Waldemar Tebaldi, de janeiro de 2015 a fevereiro de 2016, e de relatório detalhado dos casos de socorro às vítimas que foram conduzidas ao hospital tanto pelo Corpo de Bombeiros quanto pelas ambulâncias da prefeitura.

 

O requerimento será discutido e votado pelos vereadores em plenário, durante a sessão ordinária de quinta-feira (25).

Comentários

Leia também...