Desmotivação ou Incapacidade?

Muitas vezes um funcionário dentro de uma empresa se mostra improdutivo, mas por quê? Qual a causa principal? Seria uma desmotivação ou realmente incapacidade?

É de se pensar e afirmar que uma pessoa quando está desmotivada, apresenta-se com uma imagem de alguém incapaz para aquele trabalho, o ambiente no qual ela está inserida a faz anular sua vontade, seu ânimo e consequentemente esconder a sua real capacidade.

Existem ambientes de trabalho que em diversos casos são humildes e sem estrutura alguma, porém tais locais impulsionam o funcionário até mesmo tido com uma capacidade intelectual baixa, a pensar, raciocinar, dar idéias e ser pró-ativo (pessoa que age com rapidez e se oferece na solução de problemas). Mas o que teria nesses locais de tão motivador assim? Seria o sistema de trabalho?

O dinheiro como já comprovado por estudos de grandes psicólogos e psiquiatras, não tem o poder de suprir todas as necessidades interiores do ser humano, é claro que os desejos matérias ele supri facilmente, no entanto aquilo que tanto aflige o indivíduo, seus desencontros psicológicos por exemplo, as notas de dez, cinqüenta ou cem nada conseguem fazer para amenizar tais aflições.

Analise, existem dois tipos de empresas, aquelas que transformam o funcionário em uma pessoa de fases e outras que transformam seus colaboradores em profissionais realmente voltados ao profissionalismo e a produtividade, ou seja, no primeiro tipo não se tem como avaliar o funcionário e sua capacidade real de trabalho, já que a organização ora motiva, ora desmotiva o indivíduo, por outro lado no segundo tipo o colaborador recebe da empresa aquilo que tanto deseja como ser humano, o sentimento de que é importante e assim logicamente o mesmo bomba de motivação e a organização facilmente o avalia.

Empresas que possuem essa política negativa na qual em diversos momentos desmotivam seus colaboradores, devem repensarem e lembrarem-se de que tais trabalhadores são dotados de potencialidades que muitas vezes ficam escondidas por motivo real da falta de impulso vinda da própria empresa, além do que carregam dentro de si sentimentos e um orgulho próprio que se fere facilmente.

Quantos e quantos trabalhadores tidos em empresas anteriores nas quais trabalharam como incapazes ou grosseiramente dizendo “ruins de serviço”, se transformaram incrivelmente na atual organização que trabalham como funcionários padrões?

Realmente dá para se tirar por aí, a conclusão de que as maiores responsáveis pela demonstração de incapacidade e desinteresse de muitos trabalhadores são as próprias empresas, aquelas que oferecem ambientes e sistemas de trabalho contrários aos princípios humanos, princípios esses que nada mais requisitam do que o grande pedido da alma das pessoas “faça-nos importantes”.

O ser humano é um ser racional, inteligente e principalmente versátil, isto é, se adapta fácil às mudanças que são exigidas. Com tudo isso basta algumas empresas se darem conta desses detalhes e investirem nos mesmos. Retirar de um funcionário a sua potencialidade escondida é algo mais simples do que parece, basta fazê-lo importante, dando-lhe a certeza de que é um ser humano.

Ninguém deixa o conforto de seu lar ou da onde quer que seja para trabalhar, simplesmente porque gosta ou por capricho, as pessoas fazem isso por necessidade de sobrevivência e principalmente para sentirem-se úteis em algo, adquirirem o sentimento interno de que são importantes.

Dessa forma conclui-se que não existe trabalhador incapaz e sim um pessoa desmotivada e carente do sentimento de importância pessoal.

 

Autor: Douglas S. Nogueira

Técnico de Manutenção – Atuação na área de Planejamento e Controle da Manutenção

E-mail: douglas_snogueira@yahoo.com.br  

Blog: www.douglassnogueira.blogspot.com

 

Comentários

Notícias relacionadas