Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Como lavar corretamente a máscara de proteção?

Item importante no cotidiano, a máscara de proteção facial requer cuidados na hora da higienização

 

Uma das principais medidas preventivas contra a contaminação pela COVID-19 é o uso de máscaras de proteção, especialmente para quem não consegue fazer o isolamento social efetivo por razões de deslocamento para o trabalho.

 

Entre as mais eficientes, segundo estudo divulgado pela Universidade de São Paulo (USP), estão as PFF2, N95 e a cirúrgica. Além disso, a máscara antiviral, aquela produzida com tecido tecnológico que não somente filtra o ar que respiramos, mas também desativa vírus e bactérias que entram em contato com sua superfície, tem eficácia de até 99,9% contra estes microrganismos.

 

Idealmente, máscaras como PFF2, N95 e a cirúrgica nunca devem ser lavadas. Qualquer processo de lavagem deste tipo do item altera substancialmente suas camadas de proteção, sendo estas descartáveis.

 

Vale lembrar que tais modelos, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), são indicados essencialmente para profissionais da saúde ou situações de extremo risco, como uma longa viagem de ônibus ou contato com diversas pessoas no mesmo local, ao mesmo tempo.

 

Para o dia a dia, as máscaras de tecido antiviral e algodão darão conta do recado, com a vantagem de poderem ser reutilizadas.

Manuseando a peça

É preciso começar dizendo que tão importante quanto lavar corretamente a sua máscara de proteção é saber qual a forma certa de manuseá-la.

 

Para isso, o ideal é que você sempre lave e seque bem as mãos antes de utilizá-la e que nunca toque na máscara em si, mas sim utilize suas alças para ajustá-la atrás da orelha. É importante que tanto o seu nariz quanto a sua boca estejam cobertos por completo.

 

Na hora da retirada, o procedimento deve ser o mesmo. Ela deve ser retirada pelas alças e você deve lavar suas mãos em seguida. Uma vez retirada a máscara após seu uso, chegou a hora da lavagem.

Lavando sua máscara de proteção

O primeiro passo é colocá-la em uma solução de água sanitária com água. Para uma máscara, o recomendado é que você coloque uma colher de sopa de água sanitária, aproximadamente 10 ml, para meio litro de água. Depois disso, deixe a máscara imersa no recipiente com a solução por meia hora.

 

Uma pesquisa feita por cientistas do Vietnã mostrou que lavar a máscara à mão pode aumentar em até duas vezes o risco de contaminação caso o procedimento com a água sanitária não seja feito. Por essa razão, ele é essencial e não deve ser negligenciado.

 

Feita a primeira parte do procedimento, deve-se enxaguar a máscara em água corrente e, em seguida, fazer a lavagem regular, com água e sabão. É importante dizer que, mesmo após a primeira higienização, não é adequado lavar a máscara junto de outras peças.

 

Uma vez limpa, a máscara deve ser colocada para secar ao natural. Isso porque as secadoras podem comprometer a estrutura das fibras de algodão e mesmo diminuí-las, o que pode deixar o seu uso bastante desconfortável e diminuir a proteção contra o vírus.

 

Após a secagem, o último procedimento consiste em passar a máscara com ferro na função algodão e, por fim, guardá-la em um saco plástico até a sua utilização.

Reutilizando a máscara com segurança

A lavagem correta da máscara é o princípio para a sua reutilização, mas é importante lembrar que, como qualquer outro item de  utilização diária, ela tem uma vida útil. Ou seja, existe um período seguro de utilização com lavagens regulares. Após esse tempo, o ideal é descartá-la.

 

O indicado é que você lave a máscara sempre que utilizá-la. Segundo a Anvisa, a lavagem não deve ser feita mais de 30 vezes. Isso significa que quem utiliza a mesma máscara todos os dias tem, em média, um mês para utilizá-la.

 

Já no caso da máscara antiviral, esse período é um pouco mais longo por causa de sua tecnologia. Nestes casos, a desativação de micro-organismos dura até 50 lavagens, quase o dobro da máscara de algodão regular.