fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

A importância que os jogos estão ganhando nos estudos a distância

Os jogos estão despontando como uma eficiente metodologia para trazer concentração e ensinamentos aos alunos que estão estudando via plataformas on-line. Entenda o porquê.

 

A pandemia que assola o mundo inteiro está afetando todos os tipos de ações sociais. Com a educação, não seria diferente. Por isso, os estudantes estão adotando a rotina de estudos a distância, o famoso EAD. No entanto, os jogos on-line estão ganhando uma enorme notoriedade como ferramenta na hora de estimular essa modalidade de aprendizado.

 

Afinal, a mesma concentração que as crianças e os adolescentes possuem para sentar para jogar, pode ser aplicada nas tarefas de casa. Quer entender um pouco mais dessa relação entre a importância dos jogos e o estudo a distância? Continue a leitura!

O que é estudo a distância?

O ensino a distância (EAD) é considerado uma nova possibilidade de aprendizagem que se popularizou em meio à crise da COVID-19. Suas características incluem a flexibilidade de horários dedicados aos estudos. Nesse momento, grande parte das escolas estão aderindo a essa nova modalidade, sejam elas privadas ou públicas, do ensino fundamental ao superior.

 

Para que o EAD seja bem-sucedido, é preciso ter conexão à internet e dispositivos que permitem chamadas de vídeo, como computadores, notebooks ou, até mesmo, smartphones. Todas as provas, anotações, estudos e trabalhos a serem realizados são disponibilizadas no portal da instituição de EAD escolhida.

Como os jogos podem cooperar no ensino a distância?

Jogos podem ser descritos como qualquer tipo de interação entre usuários dentro de um conjunto definido de regras. O que nos leva ao primeiro tópico de cooperação dentro do EAD: ordem e normas.

 

Pelo fato de não ter contato físico, muitos professores podem sentir maior dificuldade de estipular regras durante as aulas on-line. Os jogos podem auxiliar nessa concentração, fazendo com que interrupções indesejadas por parte dos alunos não aconteçam.

 

Os games também definem situações de cooperação. Muitos deles exigem trabalho em equipe, no qual, para que um indivíduo cumpra seu objetivo, os demais deverão alcançar suas respectivas metas. Da mesma forma, o fracasso de um leva à falha dos outros.

 

Esse pensamento reforça a necessidade de que a aula será bem-sucedida se todos ajudarem e estiverem presentes. O mesmo é válido para a realização de trabalhos em grupo em si, que, agora, necessitam ocorrer por plataformas digitais.

 

Dentro desse contexto, os jogos precisam ter como finalidade:

  • não excluir os participantes;
  • não ter o pensamento de ganhadores ou perdedores;
  • ter um objetivo em comum;
  • jogar com os demais, e não contra os demais,
  • ter a consciência de que, ao final, um prêmio, mesmo que simbólico, será obtido.

Por que adicionar jogos às metodologias de ensino a distância?

Se ainda existem dúvidas sobre a importância que os jogos estão ganhando no estudo a distância, então, vamos consolidar o pensamento. Eles podem se transformar em ricas ferramentas instrucionais, afinal, ao mesmo tempo que divertem, fazem com que os alunos tenham um raciocínio lógico e rápido.

 

Além disso, os jogos podem fazer com que os alunos retenham com mais facilidade todo o aprendizado repassado nas aulas virtuais — que, por si só, já são mais complicadas por conta de toda a dispersão.

 

Outro fator é a parte educacional. Com jogos, é possível repassar conhecimentos históricos e geográfico, por exemplo. O bem-estar e o aspecto lúdico devem fazer parte do processo educativo, independente da faixa etária dos alunos, sejam crianças, adolescentes e, porque não, adultos.

 

Para tanto, se você for professor, não escolha dinâmicas que envolvam a violência ou desrespeito ao próximo. Antes de colocá-los em prática, pesquise bem o background do conteúdo.

Comentários