fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Variedades

4 tipos de imóveis que estão valorizados no mercado hoje

Tendências globais são experienciadas pelo setor imobiliário brasileiro, que está em pleno crescimento mesmo diante da crise atual.

 

Comprar um imóvel é o sonho de todo brasileiro. Seja pela vontade de sair do aluguel ou pelo desejo de empreender, a aquisição de uma moradia própria, com certeza, é um objetivo comum de grande parte da população nacional.

 

A verdade é que a compra de um imóvel sempre será um investimento. Isso porque este é um bem durável e protegido por lei como garantia da família, no qual os preços variam ao longo do tempo. Por isso, antes de fechar negócio, é importante avaliar diversos imóveis para ter certeza de que ele será bem aproveitado a longa data.

 

É interessante observar que, em números, o setor imobiliário foi um dos menos afetados pelo cenário atual. Inclusive, dados do Sindicato de Habitação (Secovi-SP) apontam que ele está em plena recuperação.

 

De todo modo, o perfil do comprador e o tipo de imóvel em demanda tem mudado bastante nos últimos anos. Na verdade, a situação global apenas acelerou tendências que já eram apontadas por especialistas.

Imóveis de alto padrão

De forma geral, o mercado de luxo é um setor pouco afetado por crises. Isso não quer dizer que as pessoas com maior poder aquisitivo não sejam afetadas pelas flutuações da área. O que acontece é que os imóveis de alto padrão costumam ser alimentados pela exclusividade.

 

Ou seja, mesmo que a quantidade de compradores e locatários seja pequena, a oferta é ainda menor. Nas classes altas de todas as capitais do Brasil, é comum que existe uma lista de espera de imóveis. Por isso, eles mais caros e estão sempre bastante valorizados.

 

De todo modo, esse também é um mercado arriscado. Isso porque o valor de imóvel de alto padrão considera diversos fatores externos, alheios às vontades dos proprietários.

Assim, as mudanças na malha urbana de uma cidade podem fazer os preços despencarem sem muitos precedentes. Em contrapartida, este é um empreendimento com grandes chances de retorno lucrativo, tanto para compradores, quanto para investidores.

Apartamentos pequenos

Uma transformação visível no perfil do Brasil é uma reestruturação da classe média. Em vias práticas, é comum que quem pode ter uma casa ou um apartamento mais espaçoso precise repensar esse privilégio e se mudar para um imóvel menor.

 

Ao mesmo tempo, paralela a essa tendência, também é cada vez mais comum o número de de pessoas que decidem morar sozinhas. Nesse sentido, a procura por apartamentos pequenos, como as quitinetes, cresceu bastante nos últimos anos. A tendência é que isso continue a acontecer.

Casas no interior

Se entre as décadas de 1960 e 1980 ocorreu o chamado êxodo rural no Brasil, em que pessoas buscavam uma vida com mais oportunidades nos centros urbanos do país, hoje em dia, tem se observado o movimento contrário.

 

É cada vez maior a procura por casas no interior, por pessoas que cresceram na cidade grande. Os motivos são muitos, mas podem ser resumidos em uma única expressão: qualidade de vida. A menor taxa de violência, a proximidade com a natureza e o custo reduzido são atrativos para indivíduos de todas as idades.

 

Tanto aposentados, quanto adultos e jovens, têm buscado uma vida mais pacata, fora das capitais brasileiras. Entretanto, a preferência é por cidades que estejam a até duas horas de carro de um grande centro urbano.

 

A popularização da internet e a maneira como ela transformou as relações de trabalho também foram um fator importante para que esse movimento, que poderia ser chamado de êxodo urbano, acontecesse.

 

Com o home office cada vez mais presente na rotina dos brasileiros, é provável que a possibilidade de trabalhar remotamente alavanque a valorização dos imóveis localizados em cidades menores.

Condomínios residenciais

Com motivações muito próximas de quem decide morar no interior, as casas em condomínios fechados estiveram e continuam em alta na busca por moradias no Brasil.

A diferença é que, nesse caso, além da tranquilidade e da segurança, as pessoas buscam exclusividade. Na maioria das vezes, o preço não importa tanto.

 

O fato é que o conceito de condomínio evoluiu bastante nos últimos anos. Muitos deles se assemelham cada vez mais a pequenas cidades, com mercado, padaria e clube de férias.

 

O principal perfil daqueles que buscam imóveis desse tipo são pessoas de classe alta e média alta, mais discretas e bastante caseiras. Por isso, a possibilidade de ter alguns serviços dentro do condomínio é atraente.

 

Entretanto, a maioria das construtoras e das imobiliárias tem investido em condomínios para classes menos abastadas. Em ambos os casos, a procura é constante, sendo bem provável que esse tipo de imóvel esteja bastante valorizado nos próximos anos.

Comentários