Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Zumbi dos Palmares: mudança das famílias para Bosque das Árvores marca o fim do assentamento em S.Bárbara


“Marcamos a história com um fim de uma favela. Quantas vezes ouvimos dizer que em algum lugar deste País uma favela terminou? Dar condições de moradias novas para todos é um grande avanço da nossa coletividade, da nossa cidade, de todos nós”. A análise do prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Denis Andia, ocorre após um longo período nos últimos quatro anos, que envolveu planejamento, quebra de tabus e a execução do mais completo projeto de moradia popular da história do Município. Enfim, depois de décadas, o assentamento Zumbi dos Palmares deixa de existir em Santa Bárbara.

 

As famílias que ali viviam foram incluídas na demanda indicada do Residencial Bosque das Árvores, como planejado pela Administração Municipal e em cumprimento a uma medida judicial que obrigava o Município a finalizar o assentamento Zumbi dos Palmares. A Prefeitura executa nesta semana a triagem e retirada dos materiais que formavam os barracos de 253 famílias, em ação que envolve as secretarias de Promoção Social, Obras e Serviços, Meio Ambiente, Segurança, Trânsito e Defesa Civil, entre outras. Todo o material coletado é destinado aos Ecopontos, Aterro Sanitário e será também reutilizado na manutenção das vias rurais do Município. Assim que concluída a remoção, será realizada terraplanagem e acerto da topografia.

 

De acordo com o prefeito, esta foi uma das maiores realizações nos quatro anos de governo. “Olha a dimensão desta conquista. Em um País que anda para trás nesse sentido, em Santa Bárbara andamos para frente. Fizemos muito, mas chego ao final deste mandato com muita clareza dizendo que esta é a maior de todas as realizações. Acabamos com uma favela inteira e dar condições dignas para as pessoas tocarem suas vidas para frente. Fico emocionado, agradecido muito mesmo a Deus que nos usou como ferramenta para fazer isso acontecer”, concluiu.

 

O processo de mudança das famílias da ocupação começou no dia 7 de novembro, respeitando-se um cronograma da Prefeitura e Caixa Econômica Federal. Entre 10 e 15 famílias mudavam-se por dia, com a última família levando seus pertences no dia 12 de dezembro. Era o fim de uma história que perdurou 12 anos em Santa Bárbara d´Oeste, com famílias morando sem saneamento básico, usando energia e água de maneira informal e vivendo entre paredes de madeira e papelão. Neste e no próximo fim de semana os antigos moradores do Zumbi passarão o Natal e o Ano Novo debaixo de seus tetos, com estrutura adequada, água, luz, esgoto, gás e dignidade. Uma nova vida, em uma moradia que podem, oficialmente, chamar de sua.

 

“Trata-se da solução. É o resultado que tivemos por meio da eficácia, efetividade e eficiência. É fruto da capacidade técnica e amor da nossa equipe com a de diversas secretarias. Um trabalho que teve planejamento, acompanhamento, dedicação. Tudo foi e é possível por causa da vontade política e do compromisso do nosso gestor, o prefeito Denis Andia, com a população”, disse a secretária de Promoção Social, Maria Cristina da Silva. “A maior barreira foi vencida, que é a remoção das famílias. Nós acreditamos que a população irá se adequar aos novos valores e novos costumes, pois estabelecemos vínculos com essas famílias que irão contribuir para dar continuidade a este trabalho em um espaço que oferta dignidade para elas. Mas vale ressaltar que os esforços conjuntos só tiveram força de realização por conta do comprometimento do prefeito com a população”, declarou.

 

O processo para uma nova história

 

O início dessa nova era foi em 2013, com um novo cadastro e numeração dos barracos da ocupação. Os barracos passaram de 150 para 299 quando o recadastramento da Prefeitura foi realizado, em 30 de agosto de 2013. Além de barracos com moradores, havia igrejas, bares e espaços abandonados. Até o início de 2016 houve a remoção de mais de 40 barracos vazios ou que funcionavam como bares. E assim, 253 famílias estavam cadastradas para o sorteio das moradias populares, seguindo o rigoroso processo da Caixa Econômica Federal, com conferência de documentações. Paralelo a isso, após o recadastramento efetuado, a Prefeitura passou a monitorar a área ocupada para que o número de moradores não aumentasse.

 

As famílias removidas da ocupação do Zumbi dos Palmares passaram a integrar os moradores do Condomínio Bosque das Árvores, que beneficiou 1.320 famílias no total. Todos os contemplados participaram do Projeto Técnico-Social executado pela Caixa Econômica Federal com apoio da Secretaria de Promoção Social. Foram reuniões sobre vida em condomínio, gestão condominial e como cuidar do apartamento, entre outros assuntos. Toda a assessoria aos novos moradores do Condomínio Bosque das Árvores continua.

 

Bosque das Árvores

 

Foram mais de 20 anos de espera. E neste ano 1.320 famílias realizaram o sonho de ter a casa própria. O Bosque das Árvores é um empreendimento de interesse social financiado pelos programas Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal, e Casa Paulista, do Governo do Estado de São Paulo, sendo destinado às famílias de baixa renda.

 

Até então, o último empreendimento para famílias de baixa renda no município era o Conjunto Habitacional Roberto Romano, conveniado com a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) em 1990 e entregue em 1996.

 

Os condomínios do Bosque das Árvores possuem área de 177.695,91 m² em investimento na ordem de R$ 126,7 milhões. Cada uma das 1.320 unidades possui 47,83 m² com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. São seis condomínios equipados e cada um conta com área de lazer, quadra poliesportiva, salão de festa e estacionamento privativo. Todas as unidades são adaptáveis para o uso de pessoas com necessidades especiais – 40 delas entregues com os equipamentos de acessibilidade instalados.

 

 

Foto: Marcel Carloni

 

Assessoria de Imprensa

Comentários

Dennis Moraes