Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Vacinas trivalentes, produzidas pelo Instituto Butantan, protegem contra os vírus do inverno de 2016

Portal SB24Horas Vacinas trivalentes, produzidas pelo Instituto Butantan, protegem contra os vírus do inverno de 2016

Mais de 12 milhões de doses devem ser liberadas até o final de abril

As vacinas trivalentes, produzidas pelo Instituto Butantan, principal produtor de imunobiológicos do Brasil, protegem contra os vírus do inverno de 2016: Influenza A/California (H1N1), Influenza A/Hong Kong (H3N2) e Influenza B/Brisbane. Mais de 12 milhões de doses da nova vacina contra o vírus H1N1 devem ser liberadas até o final de abril.

“Essa vacina acaba de ser embasada pelo Instituto Butantan em uma parceria com um laboratório internacional e estará disponibilizada para o Governo Federal ainda essa semana. O Butantan tem 20 milhões de doses e nosso acerto com o Governo Federal é que até 30 de abril 12,5 milhões de doses estejam disponibilizadas para o estado de SP,” explicou o secretário da Saúde, David Uip.

 

Inicialmente a vacinação vai atender a população considerada prioritária: crianças maiores de seis meses e menores de cinco anos (982,8 mil), gestantes (179 mil) e idosos (1,83 milhão) da capital e grande São Paulo, totalizando quase 3 milhões pessoas protegidas contra os vírus.

 

Para as demais cidades do estado e outros públicos-alvo (doentes crônicos, puérperas, indígenas, funcionários dos sistema prisional e a população privada de liberdade), a campanha de vacinação contra a gripe deve seguir o calendário do Ministério da Saúde, com início previsto para o dia 30 de abril.

 

Neste ano, até 29 de março, foram notificados 465 casos e 59 óbitos por SRAG no Estado de São Paulo atribuíveis ao vírus Influenza. Desse total, 372 casos e 55 óbitos foram relacionados ao vírus A (H1N1); em relação ao vírus B, foram 32 casos notificados e 2 óbitos. Em 2015, 342 casos de SRAG foram notificados em todo o Estado, sendo 190 relacionados ao tipo A (H3N2) e 43 ao vírus B. Do total de 65 óbitos registrados em 2015, 28 tiveram também relação com o A (H3N2) e 10 com o B.

 

Do Portal do Governo do Estado

Comentários

Dennis Moraes