Uso incorreto de clareadores causa riscos aos dentes

Norma da Anvisa obriga que profissional faça avaliação

O uso de clareadores sem orientação profissional pode trazer riscos aos dentes, segundo Osmir Batista de Oliveira Júnior, professor da Faculdade de odontologia da Unesp de Araraquara.

Inflamação das camadas internas do dente, provocando dores nos pacientes, está entre os problemas. Para evitar, a venda do produto sem prescrição de um dentista foi proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A medida vale para produtos com mais de 3% de peróxido de hidrogênio.

Com a norma, é necessário que um profissional faça antes uma avaliação e indique o produto. A concentração da substância química, a mesma encontrada na água oxigenada e ativa o clareamento, também vai ter limite.
saiba mais

“Agora o dentista vai ter condições de verificar se o paciente tem trinca no esmalte, retração gengival, cáries. Toda vez que o paciente vai a uma farmácia e compra um produto de clareamento caseiro e faz uso sem orientações ele pode expor a parte interna viva do dente, a dentina, a uma agressão desnecessária. Ela pode levar, nos casos mais extremos, a necrose pulpar, a ter um problema de canal por causa do uso indevido do clareador”, explicou o professor da Unesp .

Até mesmo os pacientes que estão com a saúde bucal em dia e não têm impedimentos pra clarear os dentes, correm risco, pois o uso sem controle e prolongado também faz mal. “Um exemplo para que todos entendam, é que uma mulher não vai clarear o cabelo toda semana, porque vai estragar, vai cair. O clareamento caseiro de dentes é a mesma coisa. Se ela faz toda semana, sem critério, ela pode causar um dano”, completou Oliveira Júnior.

UnAN – Unesp Agência de Notícias

Comentários

Notícias relacionadas