Troféu Orcine de Toledo homenageia irmãos Baia

A Prefeitura de Capivari realizará na próxima sexta-feira, dia 26, o Troféu Orcine de Toledo, no Plenário do Executivo, a partir das 20h. A premiação é realizada anualmente desde a aprovação da Lei 4.433/2014, de autoria do vereador, Flávio de Castro Carvalho, em comemoração ao Dia da Abolição da Escravatura.

O nome do troféu foi uma homenagem a Orcine, capivariano, nascido em 6 de agosto de 1915. Foi músico da Orquestra Sinfônica de Capivari, marceneiro, atividade trazida e desenvolvida pelos imigrantes italianos, e artesão.

O prêmio é entregue a personalidades negras da cidade. Nesta edição serão dois homenageados, os irmãos Edmilson Baia e Erivelton Baia.

Acompanhe a história destes dois músicos que compõem uma das melhores bandas no âmbito nacional no seguimento de serviços de Grupos Musicais para Cerimônias Religiosas e Bandas para Festas.

 

Edmilson Baia

 

Edmilson iniciou seus estudos na música com 5 anos de idade com o Maestro Euclydes Colaneri na cidade de Capivari. Em 1994 foi Maestro da Banda Marcial Municipal da cidade de Monte Mor, onde no 1995 iniciou os estudos de trombone no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí.

Participou de vários festivais e cursos de renome, tendo participado de workshops e masterclasses. Realizou importantes apresentações sob a regência de conceituados nomes na área musical internacional entre eles: Lazlo Marosi, Arnold Gabriel, Virgínia Allen e Richard Markson, Marcelo Jardim, Frank Batisti, Matthew George, Gregory Fritze e Mark Whitlok.

Participou de Festivais e Seminários de Regência, bem como de aulas com Maestros renomados como: Dario Sotelo, Lazlo Marosi, Matthew George, Mark Whitlok e Markus Mauderer.

Participou da gravação de CDs com a Big Band “Prata da Casa”, com Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí (Orquestra de Sopros Brasileira) e Cd de Homenagem aos 20 Anos da Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí. Gravou em 2004 o DVD com a dupla sertaneja Bruno & Marroni, com quem realizou vários shows pelo Brasil, além de shows com o cantor, Sergio Reis.

Foi professor de trombone nas oficinas do Pró Bandas nos anos de 2000 a 2007 e em uma seleção nacional, ministrou Cursos de trombone no Painel Funarte de Bandas Musicais em 2007, 2008 e 2013.

No ano de 2009, ministrou wokshops na Universidade Federal na cidade de San José na Costa Rica, onde realizou apresentações com a Camerata de Sopros Tatuí, no Projeto da Embaixada do Brasil na Costa Rica e o Ministério da Cultura e Turismo do Governo Federal.

Atualmente é Maestro da Corporação Euclydes Colaneri na cidade de Capivari-SP, trabalha como Educador Musical no Projeto Guri nos Pólos das cidades de Monte Mor, Capela do Alto e também atua como professor de Trombone e regente titular do Conjunto de Metais do Conservatório de Tatuí.

É proprietário da empresa Baia Brass Musical, onde a matriz é na cidade de Capivari, que hoje é considerada como uma das melhores empresas no âmbito nacional, dentro do segmento e prestação de serviços de Grupos Musicais para Cerimônias Religiosas e Bandas para Festas.

 

Erivelton Baia de Oliveira

Erivelton Baia de Oliveira, nasceu em 1978, na cidade de Capivari. Seu primeiro contato com a música foi por meio da Banda Mirim Municipal de Capivari, tendo o privilégio de ter como maestro e professor, saudoso Sr. Euclydes Colaneri. Atualmente ainda faz parte da mesma Corporação Musical que hoje carrega com orgulho seu nome: “Banda Musical Euclydes Colaneri”.

Em 1990, foi convidado pelo seu tio e maestro, Silvério Natalício Leite da Silva, para participar da “Banda Marcial Maestro Joaquim Bicudo de Almeida”, da cidade de Monte Mor. Em 1992, na junção da Banda Marcial Maestro Joaquim Bicudo de Almeida com a Fanfarra Águia Independente de Monte Mor, iniciou a sua participação das duas corporações como percussionista.

Em 1997, decidiu que queria a música como profissão e iniciou seus estudos no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí-SP, no curso de percussão erudita.

Em 2002, começou a ministrar aula de música na Fanfarra Municipal de Monte Mor e, desde 2006, até o atual momento assumiu a regência da mesma que hoje se denomina Banda Marcial de Monte Mor. Também em 2006 fez parte do Projeto Guri como Educador Musical na área de percussão e bateria atuando nos pólos de Monte Mor e Elias Fausto.

Atualmente atua como diretor musical e músico na empresa Baia Bras Musical e na Banda Reflexão Brazil proporcionando música com qualidade e profissionalismo.

 

Comentários

Notícias relacionadas