Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Tripanossomose foi tema de palestra promovida pela Ceva, em Minas Gerais


Na última semana, a Unidade de Pecuária da Ceva Saúde Animal, localizada em Paulínia (SP), realizou duas palestras na região de Bom Despacho (MG), sendo uma na cidade de Estrela do Indaiá e outra na cidade de Araújos, com o objetivo de levar informação sobre a Tripanossomose, doença que tem assustado os pecuaristas de diversos estados brasileiros.

“Eventos como esses são importantíssimos, pois aproximam os produtores e técnicos das fazendas, dos especialistas, além de enaltecer a confiança depositada em nossa empresa. São momentos de grande troca de experiência e, consequentemente, de muito aprendizado”, ressaltou o Médico Veterinário e Promotor Técnico da Ceva, Rafael de Queiroz.

Gratuitas, as palestras aconteceram em parceria com a Cooperativa Cooperbom, e, ao todo, reuniram cerca de 150 pessoas. Durante as apresentações, Rafael mostrou, por meio de recursos áudio visuais, as fases da doença, tipos de contaminação, sintomas, diagnósticos e tratamento.

“A prevenção também esteve em pauta e mais uma vez a Ceva saiu na frente com a exclusiva fórmula do Vivedium, que é o único tratamento à base de isometamidium contra a doença autorizado no país. Fomos muito bem recebidos pelos produtores e ficamos satisfeitos com a realização do evento”, comentou Rafael.

 

Conheça o Vivedium

 

Formulado com isometamidium, um tripanocida específico de longa ação, que pode ser usado na prevenção e na cura da doença, o Vivedium já é sucesso em países da África, América do Sul e Central, onde a patologia disseminada já levou milhares de animais a óbito. Transmitida pelo mosquito da espécie Mutuca, a doença também pode ser espalhada pela mosca dos estábulos nas áreas de leite, e, principalmente, pelo compartilhamento de seringas e agulhas.

Comercializado em duas versões: frascos contendo 1 g de pó (acompanhado de frasco com 50 ml de diluente estéril) e 4 g de pó (acompanhado de frasco com 200 ml de diluente estéril), a aplicação acontece via intramuscular na região do pescoço.

A dose recomendada após a diluição é de 1 ml/20 Kg de peso vivo em áreas de infecção endêmica. Nessa dosagem, Vivedium pode proporcionar de 8 a 16 semanas de controle, conforme a incidência dos vetores.

É necessário respeitar os períodos de carência, sendo 30 dias após o tratamento para rebanho de abate e três dias após o tratamento para os animais produtores de leite. Outra vantagem é que a fórmula pode ser utilizada em conjunto com Vivazene com o objetivo de melhorar a ação preventiva. O lançamento já pode ser adquirido nas revendas e cooperativas de todo o país. Outros detalhes podem ser obtidos no site http://www.ceva.com.br/Especies/Ruminantes

Comentários

Dennis Moraes