fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Sinfônica de Piracicaba e Coro do Projeto Guri fazem concerto ao ar livre na Esalq

A OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) se une ao Coro do Projeto Guri para um concerto ao ar livre na Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), em frente ao Edifício Central, em uma tenda com capacidade para aproximadamente 2.000 pessoas. A apresentação, com entrada gratuita, acontece no dia 18 de janeiro, sexta-feira, às 18h, em prol do Fundo Social de Solidariedade, mediante doação de um quilo de alimento não-perecível.

 

Regido pela maestrina Vanessa Rodrigues Zambão, o Coro do Projeto Guri inicia o programa com as canções “Alegria, Alegria”, de Caetano Veloso; “A Banda”, de Chico Buarque; “Canta, Canta, Minha Gente”, de Martinho da Vila; “Areia” e “Moreninha do Dente de Ouro”, de Dona Selma do Coco; “A Lua”, de Tião Carvalho; e “Engenho de Flores”, de Josias Sobrinho.

 

Na sequência, o maestro Jamil Maluf rege a OSP na suíte orquestral “O Quebra-Nozes”, de Tchaikovsky, reconhecida como uma das mais populares e famosas da música clássica. A peça em três movimentos é marcada por uma abertura, seis danças no segundo movimento e a famosa Valsa das Flores, no movimento final, marcado pela virtuosa introdução de harpa.

 

Juntos, OSP e Coro do Projeto Guri encerram o repertório com a canção “Roda Viva”, que em 1967 deu a Chico Buarque o terceiro lugar no 3º Festival da Música Popular Brasileira, da TV Record. A regência, novamente, será do maestro Jamil Maluf.

 

Esta é a terceira vez que a OSP se apresenta no gramado em frente ao Edifício Central da Esalq. Em 2016, o programa trouxe músicas de Billie Holiday, interpretadas por Bebé Salvego. Em 2017, a OSP tocou com o bandolinista Fábio Peron. A apresentação também marca a abertura do ano acadêmico da Esalq, que realiza na mesma semana a solenidade de formatura de classes.

 

Para Jamil Maluf, o convite da Esalq demonstra a preocupação da instituição em se aproximar da comunidade. “Será uma forma alegre e descontraída de saudar o público pela chegada de 2019”, diz o maestro, que é diretor artístico e regente titular da Sinfônica de Piracicaba e maestro titular da Orquestra Experimental de Repertório, no Theatro Municipal de São Paulo.

 

O maestro destaca a qualidade do Coro do Projeto Guri – Grupo de Referência de Piracicaba, que já se apresentou com Zeca Baleiro e acompanhou a OSP nos dois concertos na Esalq. Além disso, os “Guris piracicabanos” conquistaram a Medalha de Prata no Festival Internacional de Corais de Curitiba (Cantoritiba). “Nossa intenção é a de valorizar ainda mais esse Coro, que se destaca em suas performances musicais pela inclusão de elementos de dança e teatro”, diz Jamil Maluf.

 

As ações da OSP são realizadas sob o patrocínio da Caterpillar, Comgás, Hyundai, Oji Papéis Especiais e Raízen, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet. Além disso, os recursos são provenientes da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio das secretarias da Ação Cultural e Turismo (SemacTur) e de Educação. São parceiros a Esalq, Unimed Piracicaba, Empem, Oscip Pira 21, Cultura Artística e Rádio Educativa FM.

TEMPORADA – A Temporada 2019 de concertos começa oficialmente em março, mês em que a OSP completa 119 anos de trajetória artística. As apresentações mensais e gratuitas acontecem nos teatros municipais Erotídes de Campos, no Engenho Central, e Dr. Losso Netto, no Centro.

 

Além disso, a OSP retoma em março os projetos de educação musical: o ABC do Dó, Ré, Mi, o Música nas Escolas e o Pequena Grande Orquestra, como também as palestras O Meu Concerto de Hoje, realizadas antes de cada ensaio geral aberto da OSP, nas sessões vespertinas mensais.

 

SERVIÇO – Concerto ao ar livre da Orquestra Sinfônica de Piracicaba e Coro do Projeto Guri. Sexta-feira, 18 de janeiro, às 18h, no gramado em frente ao Edifício Central da Esalq/USP (avenida Pádua Dias, 11, bairro Agronomia). Entrada: um quilo de alimento não perecível. Informações: www.sinfonicadepiracicaba.org.br e www.fb.com/sinfonicapiracicaba.

 

Comentários

Dennis Moraes