Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Variedades

Saiba como montar um mercado de bairro

É necessário considerar aspectos como localização e documentação na prefeitura

 

Embora não seja um tipo de negócio novo, os mercados sempre têm demanda. Então, se o empreendedor tiver visão estratégica poderá obter lucros recorrentes nesse segmento.

 

Ao contrário do que se pode imaginar, existem diversos aspectos que podem garantir o sucesso dos mercados. Confira o que é necessário fazer para começar esse tipo de negócio!

 

 

Prefira bairros afastados

Atualmente, há redes de supermercados na maior parte dos grandes centros urbanos. Por isso, é preferível abrir um comércio em uma região mais afastada.

 

Além a concorrência com pequenos mercados ser menor, as chances de obter uma clientela fiel são maiores. Até porque, muitos poderão preferir comprar perto de casa do que se deslocar para isso.

 

 

Veja o espaço mínimo

Para quem ainda não tem tanto dinheiro para começar, o ideal é dispor de um espaço de pelo menos 50 m². Mesmo que seja pequeno, esse local já pode ser suficiente para começar a ganhar consumidores.

 

Depois, quando o estabelecimento crescer, será possível fazer uma reforma ou a troca de endereço. O único cuidado com o espaço compacto é no que diz respeito ao estoque. Quanto menor a área, menor será a possibilidade de armazenar mercadorias. Nesse caso, o ideal será comprar os produtos que serão vendidos imediatamente.

 

 

Legalize o negócio

Antes de abrir as portas do mercado – por menor que ele seja – é necessário que seja regularizado. Isso inclui desde a abertura de um CNPJ, obter a licença de funcionamento da prefeitura, entre outros documentos¹.

 

Caso não haja essa formalização, o comércio pode sofrer com apreensões e até o fechamento. Sem contar que, ao possuir CNPJ, é possível fazer compras maiores com os fornecedores e emitir notas fiscais.

 

Analise os fornecedores

Boa parte da lucratividade dos comércios está nos fornecedores. Quem tem parceiros que entregam produtos de qualidade com preços baixos sai na frente, pois pode repassar um valor maior aos consumidores.

 

O mesmo não aconteceria com fornecedores caros. Afinal, se o custo mais alto for repassado ao consumidor, ele pode preferir comprar em outro estabelecimento.

 

Nesse sentido, é importante primeiro buscar as empresas já conhecidas, como o Atacadão Supermercado². Entre as ofertas que a rede varejista oferece estão um quilo da castanha portuguesa por R$ 36,90 e pedaço de bacalhau por R$ 29,90.

 

 

 

Faça a divulgação

Para que um negócio comece a funcionar para valer é necessário que o público saiba disso. Nesse sentido, investir na divulgação é essencial.

 

Para quem mora em cidades pequenas, é interessante fazer anúncios nos jornais e até entregar panfletos para as pessoas que passam perto do estabelecimento. No caso das localidades maiores, a internet também pode ser uma aliada.

 

Outra estratégia interessante é fazer um evento de inauguração³. Isso ajudará a atrair a atenção do público logo no primeiro dia. Para convencer os clientes a voltarem, é importante lançar promoções e, claro, focar no atendimento.

 

 

 

Ofereça um lugar agradável

Ninguém deseja fazer as compras e ter uma experiência negativa. Então, ao organizar um mercado, é interessante se colocar no lugar do cliente e verificar se oferece:

 

  • preços competitivos e ofertas atraentes;
  • diversidade de produtos;
  • local limpo e agradável;
  • atendentes gentis e prestativos;
  • fácil comunicação dentro da loja – as promoções, por exemplo, devem estar em destaque.

 

A vivência do público é tão importante que, de acordo com esta pesquisa divulgada no Mundo do Marketing4, a marca que melhor oferece isso é um mercado. Na prática, significa que os clientes estão cada vez mais atentos na hora de fazer as compras, mesmo que sejam os produtos do dia a dia.

 

De acordo com o que foi visto no artigo, ter um mercado pode ser um negócio rentável, desde que haja estratégias por trás. Além de pensar no ponto comercial, é importante, por exemplo, considerar quem serão os fornecedores, como será feita a divulgação e a regularização do estabelecimento. Depois de definir todos esses aspectos será possível abrir as portas com tranquilidade.

 

 

 

Fontes:

 

1: Artigo: O que é necessário para abrir um mini mercadinho no Jornal Contábil

 

 

2: Ofertas do Atacadão no Portal Kimbino

 

3: Ideias para evento de Inauguração no EvenBrite

 

4: Artigo: Rede de supermercados lidera em experiência ao cliente no Mundo do Marketing