Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Variedades

Saiba como escolher o absorvente ideal para você

Há uma grande variedade de absorventes higiênicos no mercado, portanto, cabe a cada mulher escolher aquele que melhor se adequa às necessidades menstruais.

 

Chamada de menarca, a primeira menstruação é um verdadeiro marco na vida de toda menina. Caracterizando a transição para a vida adulta, muitas dúvidas surgem com esse início de ciclo.

 

Além das mudanças no corpo, com o surgimento dos seios e dos pelos pubianos, as sensações novas são bastante confusas: pode haver cólica, tensão pré-menstrual (TPM) e fluxo intenso.

 

Outro ponto que gera dúvidas é o tipo de produto a ser usado. Com tantas opções de absorvente externo no mercado, como saber qual é o ideal? No começo, usa-se aquele que a mãe ou as amigas recomendam, mas será que ele é o melhor?

 

A seguir, vamos explicar um pouco mais sobre os absorventes higiênicos externos, para te ajudar a entender sobre o universo feminino e fazer uma escolha consciente do que usar a cada ciclo menstrual. Confira!

História

Até o final do século XIX, todos os meses, as mulheres precisavam usar toalhinhas de pano para conter o ciclo menstrual. Isso era bastante incômodo, uma vez que, dependendo da intensidade do fluxo, era preciso substituí-las com frequência, sendo quase inviável sair de casa nesse período.

 

Com frequência, as toalhinhas acabavam vazando e sujavam a roupa. Também era preciso fazer uma higienização reforçada dos tecidos, deixando-os expostos ao sol para tirar manchas e secar apropriadamente.

 

O tema era tabu, por isso, as toalhinhas ficavam praticamente escondidas no varal e na casa. Assim, a menstruação não era um tema amplamente conversado ou abordado, nem mesmo entre mãe e filha.

 

Em 1876, na Alemanha, foi patenteado o primeiro absorvente higiênico descartável. A novidade era vendida em embalagens com seis unidades e passou a ser um alívio para as mulheres.

 

Graças a esse invento, elas já podiam sair de casa quando estavam menstruadas, sem o medo de correr o risco de ficarem sem as toalhinhas limpas ou alguém perceber que estavam “naqueles dias”.

 

Na virada do século, o produto chegou ao Brasil, mas ainda levou um tempo para que o uso passasse a ser democratizado e acessível a todas as mulheres.

Evolução

Os primeiros absorventes higiênicos descartáveis eram bem diferentes dos que vemos hoje em dia. Com tamanho único, eles eram bastante grossos e incômodos. As mulheres queixavam-se frequentemente, dizendo que o produto marcava muito a roupa, sem contar a ocorrência dos vazamentos!

 

Com o passar dos anos, as empresas fabricantes de absorventes passaram a buscar a opinião feminina para saber como poderiam melhorar o produto. Assim, algumas mudanças passaram a ser feitas e garantiram ainda mais conforto para elas.

 

Uma das principais alterações foi a fita adesiva para fixar o absorvente na calcinha. Isso parece simples, mas as primeiras versões não tinham esse recurso, sendo comum que, conforme a mulher se movimentasse, o produto saísse de lugar.

Tamanhos

Por conta da variação de intensidade dos ciclos, as empresas notaram que era preciso diversificar o tamanho dos absorventes. Desse modo, hoje, contamos com algumas diferenças significativas no mercado:

 

  • básico: para fluxo leve a médio, tem entre 15 e 20 cm de comprimento;
  • noturno: pode ter até 40 cm de comprimento e é destinado ao uso prolongado, durante à noite, ou aos fluxos intensos;
  • materno: com mais de 40 cm de comprimento, é destinado às mulheres que acabaram de dar à luz e estão com fluxo bem intenso,
  • diário: fininho e discreto, tem até 10 cm de comprimento e serve para proteger a calcinha dos fluidos vaginais no dia a dia.

Cobertura

Basicamente, há dois tipos diferentes de cobertura nos absorventes: a malha de algodão, considerada suave no contato com a pele, e a seca, que favorece a rápida absorção do fluxo menstrual.

O ideal é que cada mulher teste a cobertura que prefere para si. Os ginecologistas indicam apenas que os absorventes com aroma sejam evitados, uma vez que podem causar alergias.

Gel

A partir da segunda metade dos anos 90, surgiram os produtos com gel absorvente. Hoje, a grande maioria das marcas conta com essa tecnologia. Ela é importante porque solidifica o sangue do fluxo menstrual, prevenindo vazamentos, sendo uma medida a mais de conforto e segurança.

Abas

As abas adesivas ajudam a fixar o absorvente na calcinha, permitindo que a mulher se mova tranquilamente sem que ele saia do lugar.

 

Algumas mulheres que praticam esportes costumam preferir os modelos sem abas durante o exercício, por acharem que esse recurso machuca a virilha.

 

A escolha do absorvente higiênico é algo bastante pessoal. Somente testando diversas marcas, tamanhos e variedades é que você vai encontrar aquele que prefere.