S. Bárbara tem redução de 85% nos casos de dengue em junho

Santa Bárbara d’Oeste registrou em junho queda de 85% nos casos de dengue. Segundo dados do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), vinculado à Secretaria de Saúde, até 25 de junho foram confirmados 26 casos da doença contra 181 casos no mesmo período de maio e 754 em abril. Essa redução deve-se as ações promovidas pela Prefeitura e também pela chegada do inverno quando o ciclo de reprodução do mosquito diminui.

Segundo o secretário da pasta, Dr. Dreison Iatarola, o declínio dos casos de dengue é esperado com a queda das temperaturas, já que o mosquito é menos ativo no frio. “Entretanto, é fundamental salientar que, embora tenha sido uma epidemia nacional, todas as ações que foram e permanecerão sendo realizadas no combate à Dengue, fizeram com que o número de casos em Santa Bárbara tenha sido consideravelmente inferior ao de outros municípios da região”, pontuou.

 

Dreison ressaltou ainda que o número de casos graves foi bem pequeno, o que reflete o adequado atendimento, diagnóstico e tratamento recebido pelos infectados, mesmo com o grande fluxo de consultas, fator mais importante a ser destacado. “Toda a população barbarense e Administração Municipal devem estar atentos às medidas de prevenção durante todo o ano, principalmente aos criadouros de dengue”, completou.

Para o coordenador do CCZ, Alexandre Visockas, o trabalho realizado pelas novas equipes e o apoio da população, empresas e escolas foi essencial para a diminuição dos casos. Ele ressalta que todas as ações foram fundamentais, como a nebulização e as campanhas de casa em casa, mas a questão climática também influenciou na redução dos casos. “As ações de prevenção e controle continuam diariamente desde a retirada de possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypiti, passando pelo trabalho de conscientização da população, nebulização e bloqueio em áreas onde casos da doença foram confirmados”, frisou.

Além das ações educativas, capacitações de profissionais e atividades de controle, a Secretaria de Saúde lançou o Disque Dengue, serviço que contribuiu com a informação à população sobre as ações de combate à doença. Os profissionais responsáveis pelo atendimento ao público passam diariamente informações sobre medidas preventivas, ações de combate, locais que recebem estas ações, além de tirar dúvidas sobre a doença, encaminhamento dos endereços das 12 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) para o atendimento, informações com relação à conduta no caso de suspeitas, entre outras ações. O canal direto entre a Prefeitura e os munícipes funcionará na sede do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17 horas, por meio do telefone (19) 3463.8099.

Balanço das ações:

– Visitas em 32.766 residências para vistoria e controle de criadouros, onde os moradores foram orientados quanto a medidas preventivas e de controle;

– Busca Ativa de suspeitos em 32.278 residências, notificando casos suspeitos e orientando sobre a necessidade de buscar atendimento nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) em caso de presença dos sintomas;

– Bloqueio e Nebulização com equipamento costal de 20.580 imóveis em 49 bairros: Parque Planalto, Vila Dainese, São Fernando (parte), Planalto do Sol, Jardim Esmeralda, Cidade Nova (parte), Cidade Nova II, Parque Zabani, Nova Conquista, Santa Fé, Pântano II, Gerivá, Jacira, Jardim Brasília, Cedros, Cruzeiro do Sul, Pinheirinho, Planalto do Sol II, Jardim das Orquídeas, Conjunto dos Trabalhadores, Trinta e Um de Março, São Joaquim, Jardim Icaraí, Jardim Batagin, Vila Diva, Augusto Cavalheiro, Vila Oliveira, Vila Lola, Jardim Laranjeiras, Parque do Lago, Vista Alegre, Eldorado, CHR Romano, Centro, Vila Macknight, Vila Santana, Dulce, Primavera, Siqueira Campos, Santa Cruz, Vila Brasil, Residencial Furlan, Jardim América, Vila Maria, Vila Pires, Vila Alves, Vila Breda, Santa Alice e Linópolis.

– Fumacê em outros 29 bairros: Vila Sartori, Conceição, Jardim Belo Horizonte II, Chácaras Santo Antônio, Vila Godoy, Bela Vista, Jardim Mariana, Jardim Paulista, Itamarati, Jardim Europa I, Jardim Europa II, Jardim Europa III, Jardim Europa IV, Jardim das Palmeiras, Cândido Bertine I, Cândido Bertine II, Ferrarezi, Frezarin, Mollon, Mollon IV, Pântano, Jardim Amélia, Jardim Adélia, Santa Rosa, Turmalinas, São Fernando e Cidade Nova

– 448 vistorias em pontos estratégicos (incluindo borracharias, ferros-velhos, floriculturas, cemitérios, entre outros);

– Vistorias em 118 Imóveis Especiais (locais com grande circulação de pessoas);

– Mutirões de limpeza em 22 bairros: São Fernando, Nova Conquista, 31 de Março, Jardim Europa I, II, III e IV, Parque Zabani, Santa Fé, Jardim Batagim, Icaraí, Mollon, Mollon IV, Gerivá, Pântano, Vista Alegre, Parque do Lago, Acampamento Presbiteriano, Eldorado, Santa Rita, Cruzeiro do Sul e Pinheirinho, contemplando 12,6 mil residências com maior incidência de casos, retirando aproximadamente 138 toneladas de material, incluindo criadouros do mosquito Aedes aegypti.

– Contratação de empresa para serviços de nebulização e retirada de criadouros – 30 funcionários e seis veículos;

– Palestras em escolas, associações de bairro, clubes de serviços e igrejas, além de treinamentos junto a todas as equipes das UBSs e PSs (Pronto Socorros), num total de 3,6 mil pessoas assistiram as 39 palestras ou treinamentos realizados sobre dengue em 2014.

– Realização do projeto Troque Seu Criadouro nas escolas municipais;

– Panfletagem em eventos e palestras, além de entrevistas para TV, rádio e divulgação de notícias em jornais e internet;

– Identificação de larvas e mosquitos em laboratório e pesquisas entomológicas.

Cuidados

Todos os pacientes com suspeita de dengue devem procurar atendimento médico. De acordo com os técnicos, a grande maioria das pessoas apresentam casos leves da doença, que são tratados basicamente com hidratação abundante, repouso e determinados medicamentos para a dor. Entretanto, a dengue pode apresentar uma evolução grave e rápida em casos raros, o que torna fundamental a consulta médica.

Prevenção

Entre as ações de prevenção, a população deve tampar reservatórios de água – como cisternas, caixa d’água, tanques e fossas -, manter as calhas limpas, armazenar garrafas com o bico voltado para baixo, manter pneus cobertos evitando acúmulo de água, manter o quintal limpo, roçado, removendo lixo e entulhos, armazenando-os em recipientes adequados e depois os destinando à coleta. Também deve colocar areia nos pratinhos de plantas, lavar com bucha recipientes de alimentos de animais domésticos pelo menos uma vez por semana, abrir portas e janelas quando a nebulização estiver sendo feita na rua e nunca deixar de atender em casa o agente de saúde.

Assessoria de Imprensa

Comentários

Notícias relacionadas