S.Bárbara reduz 97% dos casos de dengue

A luta contra o Aedes aegypti tem resultado positivo em Santa Bárbara d’Oeste. Com apenas 3 casos positivos neste ano, o Município reduziu em 97% os casos de dengue na cidade no comparativo do primeiro quadrimestre de 2016, quando 121 casos positivos haviam sido registrados. Isso tudo é resultado de um forte trabalho intersetorial da Prefeitura juntamente com a população. Para zika vírus e chikungunya não há registros positivos nos dois anos.
As ações diárias e ininterruptas de prevenção e controle da Prefeitura foram fundamentais para a redução dos casos. “Isso mostra que os trabalhos estão dando certo. Também quero agradecer a todos porque esse resultado de sairmos daquela situação, que Santa Bárbara viveu por muitos anos, e chegar hoje numa cidade de 200 mil habitantes em quatro meses com apenas três casos positivos de dengue é uma grande vitória. Queremos não ter caso nenhum. As ações de combate ao mosquito seguem e contamos com a contribuição de cada um”, frisou o prefeito Denis Andia.
A Prefeitura segue durante todo o ano com as ações de controle do vetor realizadas pelos agentes de controle de endemias, como as visitas domiciliares para inspeção e orientação à população quanto às medidas preventivas, bloqueio, controle e retirada de criadouros, nebulização e bloqueio de transmissão, visita a pontos estratégicos e imóveis especiais, busca ativa de suspeitos e atividades de informação, educação e comunicação à população.
Campanha
O “Todos Juntos Contra o Aedes aegypti”, promovida pela Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde, foi encerrada no último sábado (17) com um saldo de mais de 24 mil imóveis visitados em todas as regiões da cidade. A ação aconteceu aos sábados por aproximadamente três meses, recolhendo durante o período 3,7 toneladas de possíveis criadouros. O objetivo foi reforçar as ações – que já são realizadas na cidade – de combate ao mosquito Aedes aegypti no município – transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya.
 

Comentários

Notícias relacionadas