S. Bárbara recebe prêmio pelas ações de Controle à Tuberculose

Santa Bárbara d’Oeste, por meio do AMDIC (Ambulatório Médico de Doenças Infecto Contagiosas), órgão vinculado à Secretaria de Saúde, recebeu na última semana o prêmio “Qualidade nas Ações de Controle da Tuberculose em 2013”. Essa premiação é concedida pela Secretaria de Estado da Saúde aos municípios que alcançam destaque na meta de cura da doença. O evento de entrega dos prêmios foi realizado durante o Fórum Estadual de Tuberculose, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo.

“É muito gratificante ter o nosso trabalho reconhecido em âmbito estadual e coroado pela Secretaria de Estado da Saúde com este prêmio. Esta honraria demonstra a altíssima qualidade técnica e contínuo empenho dos profissionais que atuam na prevenção e tratamento das doenças infectocontagiosas no município de Santa Bárbara d’Oeste”, comentou o secretário de Saúde, Dreison Iatarola.

Pelo município estiveram presentes as equipes médica e de enfermagem do AMDIC. Para a coordenadora do setor, Juliana de Oliveira Jodas, essa premiação é motivo de orgulho para a cidade. “Foram 25 municípios do estado de São Paulo que receberam o prêmio, dentre eles Santa Bárbara d’Oeste. Essa premiação é um reconhecimento não só da equipe do AMDIC, mas de toda Secretaria de Saúde, sendo uma motivação a mais para a continuidade do nosso trabalho”, comemorou.

Juliana aproveitou para alertar a população sobre os sintomas da doença. “Aproveito a oportunidade para alertar a população sobre a Tuberculose, pois ao contrário do que muitos imaginam esta é uma doença que pode atingir pessoas de qualquer classe social. Todos tem que estar atentos, e caso apresentem tosse por mais de três semanas, devem procurar um médico na unidade de saúde mais próxima à residência”, finalizou.

Foram premiados os municípios que tiveram entre 20 e 30 casos novos de Tuberculose com início de tratamento em 2013, com 85% de cura e que realizaram busca ativa de sintomáticos respiratórios, baixa taxa de abandono, confirmação por meio de exame bacteriológico, realização de exame HIV em todos os diagnosticados, tratamento supervisionado, acompanhamento bacteriológico e exame dos contatos intra domiciliares.

Foto: Marcel Carloni

Comentários

Notícias relacionadas