Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Quais são as etapas para trabalhar como produtor editorial?

As vertentes de trabalho são enormes para um produtor editorial, atuando com uma série cada vez mais diversificada de serviços, diante do avanço das tecnologias necessárias para esse tipo de produção.

 

Isso acontece, principalmente, porque o ramo editorial hoje é bem diferente do mercado tradicional de antigamente, iniciado junto da invenção da prensa, o que levaria até a criação dos jornais e do mercado de notícias.

 

Com a adesão da internet ao meio social, os canais de produção de conteúdo se multiplicaram, assim como a imprensa, que por mais que ainda trabalhe com os meios impressos, começa a focar os seus esforços nas plataformas digitais.

 

Além da imprensa e do mundo das notícias, os meios tecnológicos passaram também a modificar as relações de trabalho, fazendo com que empresas do ramo industrial passem a necessitar de programas, como um software gestão de facilities.

 

A partir do uso dessas tecnologias, diversos tipos de mercado passaram a contar com um sistema interno otimizado, que permite uma produção mais rápida e eficaz, no que irá surtir diretamente no seu número de conversões, reagindo às melhorias apresentadas.

 

E essa modificação começa na própria concepção de trabalho, que não necessita mais da locomoção dos colaboradores até um escritório, pois as novas tecnologias de comunicação permitem que alguns tipos de trabalhos possam ser executados direto do seu próprio lar.

O Home Office e a produção de conteúdo

O sistema de trabalho remoto ganha cada vez mais adeptos, principalmente após um período de pandemia, no qual as empresas tiveram que atuar distantes dos seus funcionários, e assim perceberam como é dispensável a presença física deles.

 

Óbvio que o trabalho presencial tem a sua importância, mas quando se pensa em um ambiente de escritório, no qual muitas atividades podem e são feitas por meio de um computador, não existe uma necessidade presencial tão grande por parte dos profissionais.

 

Uma empresa de gestão de condomínios necessita de funcionários que trabalhem na manutenção desses condomínios, como na conservação da piscina, aparando a grama dos jardins ou trocando as lâmpadas queimadas das áreas de convívio.

 

Por outro lado, longe dessas atividades manuais, o sistema de pagamento e de setores de vigilância, observando as câmeras de segurança, podem ser feitos em locais distantes, não precisando ser necessariamente dentro de um escritório.

 

Na verdade, um escritório ainda é necessário, o que muda é a disposição dele, com esses pequenos gabinetes de trabalho podendo ser montados direto da sua casa, assim como um estúdio de fotos, caso essa seja a sua área de trabalho.

 

O trabalho em casa também é uma opção para um profissional em busca de montar o seu próprio negócio, como um contador que se desliga de uma grande companhia para abrir um escritório de contabilidade e consultoria, usando a sua residência como base.

 

O modelo de trabalho home office também é interessante para os profissionais voltados ao ramo de produção de conteúdo, que de forma autônoma se tornam profissionais próprios, podendo atuar como microempreendedores, ou com o apoio de agências terceiras.

 

Pode ser o caso de uma empresa de marketing, que opera por meio de redatores freelancers, produzindo conteúdos que serão oferecidos aos seus clientes, como matérias para os seus blogs, ou até mesmo um e-book, caso esse tipo de serviço seja contratado.

 

Esse mercado de produção de conteúdo pode englobar diversas áreas além dos citados textos, como fotos para as redes sociais de uma consultoria de informatica SP, ou na edição de vídeos de receitas para os canais digitais de uma rede de confeitaria.

 

Dentro desses sistemas, se destaca o processo de produção editorial, no qual os profissionais da área podem atuar tanto com o apoio de grandes agências, como através de atividades individuais, podendo dar início ao seu próprio negócio.

Como funciona o mercado da produção editorial?

Os serviços de produção editorial são responsáveis pela transformação de um projeto, dando a ele um visual mais interessante e atraente.

 

Contrariando o ditado que não se deve julgar um livro pela capa, os produtores editoriais trabalham com a melhor confecção da mesma, para que um exemplar tenha destaque entre todos os outros livros disponíveis em uma livraria ou biblioteca.

 

Algo ainda mais importante em uma biblioteca infantil, como naquelas disponíveis em escolas na aclimação, no qual o apelo visual será o primeiro passo para convencer os pequenos a se interessarem pelo universo da leitura.

 

Com a chegada da internet, no entanto, o propósito do mercado editorial se expandiu, lidando com materiais além do universo impresso, como livros, jornais e revistas, atuando também com o ambiente online do marketing digital.

 

Os profissionais dessa área podem atuar com diferentes frentes, operando não só na criação desses conteúdos, como também na formatação e, em alguns casos, até na distribuição dessas obras, contando com a praticidade das plataformas digitais.

 

Isso porque a produção de conteúdo não é mais exclusiva do modelo textual, podendo trabalhar com fotos, vídeos, e na maioria das vezes, com a combinação desses fatores, resultando na pluralidade necessária para se destacar nas redes sociais, por exemplo.

 

Como um curso de informatica em BH, que utiliza das plataformas digitais tanto para comercializar os seus serviços, como para a divulgação dos mesmos, através das redes sociais e de anúncios pagos relacionado às palavras-chave escolhidas.

Redação

Os serviços de redação são necessários para diversos modelos de produção de conteúdo, mas no mercado editorial, a maior importância está na própria confecção das obras, como no trabalho realizado pelos autores, escrevendo conteúdos de diversos gêneros.

 

Dessa forma, a divulgação desses conteúdos também utiliza desse tipo de serviço,empregando o uso das palavras na criação de peças publicitárias, que auxiliem no processo de consumo dessas obras de teor literário.

Revisão

Acompanhando o trabalho de um redator está a função de um revisor, que age não apenas com a correção de possíveis erros ortográficos, mas também com a apresentação de melhores construções frasais ou edições que atuem em uma melhor compreensão da obra.

 

Pensando na revisão puramente ortográfica, é um serviço importante para atuar em conjunto com os profissionais da tradução, garantindo que nenhum erro tenha sido cometido, por isso buscando os serviços de tradução juramentada SP.

Design

Os serviços de design são velhos conhecidos do mercado editorial, trabalhando na já citada confecção de capas para as obras literárias. Ligado a isso, a construção visual dos textos também é importante para os profissionais de design.

 

A escolha da fonte, a necessidade ou não de figuras ilustrativas são conceitos que devem ser trabalhados junto a um profissional de design. Tanto para conteúdos impressos como para meios digitais, no qual o quesito visual se torna ainda mais importante.

Planejamento

E se tantos profissionais são necessários para esse tipo de trabalho editorial, também é necessário uma figura capaz de organizar todas essas funções, assim como garantir que os prazos estejam sendo cumpridos por cada uma dessas equipes.

 

Por isso, a figura do gestor é importante para os mais diversos ramos de trabalho, como em um  sistema de gestão de transporte em uma empresa de entregas. No ramo editorial, a situação não é muito diferente, sendo necessário um controle dessas atividades citadas.

Áreas que podem ser inseridas nesse meio

Para atuar no mercado editorial diversas áreas profissionais e de estudo do ramo da comunicação são importantes, por trabalharem com conceitos referentes ao meio. 

 

Algumas dessas áreas profissionais são:

 

  • Jornalismo;
  • Publicidade e propaganda;
  • Marketing;
  • Letras;
  • Design;
  • Comunicação;
  • Rádio e TV.

 

Além de passar por um modelo de ensino nessas áreas, também é possível para um profissional sem formação técnica, ou em processo de graduação, atuar nesse meio de trabalho, sendo necessário apenas conhecer a fundo as práticas necessárias.

 

Óbvio que contar com uma graduação profissional pode facilitar e aprimorar os seus serviços na área, podendo trabalhar com o apoio de uma empresa ou agência, assim como atuar de forma independente, por meio de um trabalho freelancer.

 

Assim como o mercado editorial se transforma com uma grande frequência, em relação direta às evoluções tecnológicas e sociais que são apresentadas ao meio, a função dos produtores editoriais também passa um conjunto frequente de transformações.

 

Isso porque não só os temas do conteúdos se renovam, adaptando-se a linguagem e representações de uma época, mas a própria concepção dessas obras, como os veículos em que essas histórias serão compartilhadas, também é modificada.

 

Os livros de papel hoje dividem espaço com os e-books e aparelhos de leitura digital, assim como os jornais físicos competem com os portais de notícia, e indo mais atrás ainda, a relação entre as salas de cinema e as telas de TV, atualmente junto das telas de celular.

 

O único consenso geral é de que, independente da mídia, o trabalho de um produtor editorial continua sendo de grande importância.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.