Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Por que o Bloodhound é chamado de Santo Humberto e quais são as suas principais características?

Exímios farejadores, o Bloodhound pode até aparentar grande braveza, mas é um exemplo de fidelidade e companheirismo

 

Criação qualificada como extremamente satisfatória, a raça Bloodhound, ou popularmente conhecida como cão de Santo Humberto, é reconhecida pelo excelente desempenho no quesito olfativo. Cão de grande porte, pode atingir aproximadamente 70 centímetros e pesar até 50 quilos.

 

Seu temperamento é caracterizado como tímido, não sendo fã de latidos e alardes. Refinado em sua postura vigilante, o animal ainda leva fama pela boa higienização.

Sua origem ainda é tema de incertezas, envolvendo países e mosteiros – daí a alcunha de Santo.

 

As histórias, porém, remetem sempre à exímia habilidade como farejador e cão de caça, sendo utilizado muitas vezes por equipes policiais e de resgate. Nesse artigo, iremos caracterizar os principais aspectos da raça, além de remontar sua incerta nascença.

 

Origem

Não há ao certo um consenso quanto à origem do Bloodhound. Uma linhagem sugere que seu principal ancestral era o St. Humberto, que foi levado da França para a Inglaterra e Bélgica para ser aproveitado em diversas finalidades.

 

A raça, habilidosa em aspectos olfativos, era empregada tanto para caça, nos mosteiros, especialmente de javalis e veados, quanto como cão farejador, na identificação de criminosos e pessoas desaparecidas nos bosques, sendo na época o único cachorro reconhecido como “prova” oficial em tribunais.

 

Inicialmente conhecido como Blood Hound, devido à sua grande habilidade em seguir animais por meio do cheiro de sangue, passou a ser chamado de Cão de Santo Humberto pelo fato de ser criado no mosteiro onde o Bispo São Humberto, padroeiro dos caçadores, habitava.

 

Outra história remonta sua origem como resultado de uma sucessão de cruzamentos seletivos, realizados em mosteiros ingleses e concebendo-se em duas raças distintas, sendo uma delas o Bloodhound atual.

 

Por volta do século VI, correram boatos de que a raça levava o termo “sangue” no nome devido à sua sede sanguinolenta, que o levaria a farejar pessoas para devorá-las. A lenda certamente é falsa, uma vez que o cão de Santo Humberto é dócil e tranquilo.

 

Classificação oficial

A Confederação Internacional Cinófila considera a raça como originária da Bélgica, mesmo que a maior parte dos cães estivesse na Inglaterra. Foi também classificada como uma linhagem canina de grande pureza e qualidade, principalmente ao ser levada para os Estados Unidos, onde passou a ser utilizada como cão de caça.

 

O Bloodhound ainda foi utilizado no aprimoramento de outras raças, refinando a genética olfativa. Muitos cães farejadores existentes hoje tiveram o auxílio do Bloodhound original, como é o caso do Beagle, Basset Hound e do Fox Hound.

Temperamento

Por suas origens de “lobo solitário”, rastreador e bom de caça, o Bloodhound é um cão teimoso, apresentando certa independência e dificuldades para obedecer a ordens. Em contrapartida, é um cachorro muito carinhoso, sociável e tranquilo.

 

Não é ideal para ser cão de guarda, pois não demonstra personalidade agressiva, sendo bem receptivo com pessoas estranhas –  podendo, no máximo, alertar por meio de poucos latidos. Adapta-se, assim, mais a um estilo cão de companhia do que de guarda.

 

Grande e de personalidade calma, não é muito ativo fisicamente (sendo considerado um cão lento), é muito ligado aos donos e tutores, transmitindo fidelidade e companheirismo.

 

Uma raça muito inteligente e com raciocínio sagaz. Seu caráter é doce, equilibrado e, por vezes, um pouco tímido – excelente para o convívio com crianças. Mas, às vezes, pode se mostrar um pouco agressivo com outros cães.

 

Características

O Cão de Santo-Humberto é um animal de porte grande e muito pesado. Apresenta cabeça longa, estreita e adornada com rugas abundantes. A elástica pele do rosto cai, especialmente, ao longo das bochechas e dos lados da cabeça. As orelhas são longas e de baixa inserção. Pelo curto, sendo áspero no corpo e bem suave nas orelhas e cabeça.

 

Pode haver variações de tonalidades nos pelos entre preto, castanho e marrom – o preto é o mais comum. As cores escuras ficam limitadas ao dorso e flancos, formando uma espécie de sela, e à frente do pescoço até a ponta da nuca.

 

O branco não é aceito nos padrões oficiais da raça. Entretanto, pequenas manchas brancas no peito e/ou nas patas não desqualificam o modelo.

Cuidados especiais

Sentimental, para cuidar de um Bloodhound é necessário dar atenção a ele, tratando-o de maneira cordial. Apesar do característico traçado triste, o Santo Humberto é certamente um cão alegre e ativo.

 

Atividades físicas são importantes para esse grandão. O contato com desafios e novidades, passeios em parques e grandes terrenos e voltas pela cidade são essenciais para seu desenvolvimento e relaxamento – além de oferecer uma infinidade de novos aromas para o excelente farejador.

 

Banhos periódicos não são necessários, porém, como a raça possui enormes orelhas caídas, é importante manter os ouvidos secos e higienizados. Após o banho, é importante secar muito bem a região, tomando cuidado para não a deixar úmida, propiciando diversas infecções (especialmente otite).

Comentários