Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Ótimos números, marca defensiva impressionante e Série A pela frente: os 25 jogos de Vinícius Eutrópio na Chapecopense

Foto: Divulgação Chapecoense

A Chapecoense, para renovar seu elenco e ter um ano de consquistas, creditou a tarefa de conduzir o time ao técnico Vinícius Eutrópio. Na noite de quarta-feira, ele completou sua vigésima quinta partida pelo clube. E com um grande resultado. Depois de despachar o Interporto sem a necessidade de duelo de volta, recebeu o Sport pela Copa do Brasil, na Arena Condá, e venceu por 2×0 – com gols de Hyoran e Maranhão, que deixaram o banco de reservas.

Eutrópio conquistou sua décima quarta vitória pela Chape. São, também, sete empates e apenas quatro derrotas até aqui. O que resulta em um aproveitamento de 65,3% dos pontos disputados. Nestas 25 partidas, a equipe verde e branca marcou 41 vezes, média de 1,64 por jogo, enquanto sofreu somente 16 gols, média de 0,64. Há uma marca defensiva impressionante que chama a atenção: a Chapecoense de Vinícius Eutrópio não foi vazada em 13 dos 25 compromissos disputados na temporada.

Um motivo de orgulho para o comandante, que faz questão de dividir os méritos com cada jogador: “Nossa equipe tem uma vocação ofensiva natural, pela característica dos próprios jogadores e aliado ao que inserimos durante todos os treinos. Mas é importante ressaltar que os mesmos jogadores que têm essa facilidade de criar são os responsáveis pelo início da marcação. Eles ajudam nossos defensores. Essa é a busca constante do equilíbrio que adquirimos e queremos sempre melhorar”, afirmou o técnico.

Após o bom resultado diante do Sport pela Copa do Brasil, Vinícius Eutrópio agora pensa na estreia da Série A do Brasileirão. O time do Oeste encara o Coritiba às 18h30 deste sábado, em casa, no que o treinador acredita ser “o campeonato mais difícil do mundo para se disputar”. “Nosso objetivo é que daqui a quatro anos todos saibam que no Oeste de Santa Catarina existe a Chapecoense, um clube da Série A que vire uma marca, uma referência. É claro que é um grande desafio, pois a Série A, por tudo que a envolve, desde o número de jogos em um país continental, com clubes recebendo grandes cifras, até a chegada de jogadores estrangeiros e o retorno de atletas repatriados, sem dúvida se torna o campeonato mais difícil do mundo para se disputar”, opinou.

Mas Vinícius Eutrópio confia na Chapecoense. Acredita no bom trabalho que vem sendo feito, tanto dentro quanto fora de campo. “A Chapecoense é um clube jovem, em uma cidade de apenas 200 mil habitantes e que obteve resultados esportivos muito rapidamente. Agora está se estruturando de forma correta dentro de campo, dando um passo de cada vez e esse é o diferencial. É um dos poucos clubes que cumpre rigorosamente com os seus compromissos, sejam financeiros ou de sua filosofia de gestão”, concluiu o treinador da Chapecoense.

Comentários

Dennis Moraes