Nova Odessa: “Todos pela redação”


A Maestrello Consultoria Linguística, empresa novaodessense que tem inovado no universo da Leitura e Produção de Texto (LPT), promoveu uma formação sobre escrita que envolveu alunos, professores de diversas áreas e coordenadores de uma escola de São Bernardo do Campo (SP), entre ontem (1) e hoje.

“Parodiando o Movimento Todos pela Educação, do MEC, resolvemos nomear esta formação como ‘Todos pela Redação’, objetivando o trabalho em conjunto dos envolvidos na produção textual da unidade de ensino”, informou a diretora executiva da consultoria, Ana Lúcia Maestrello de Micheli, de 41 anos. Desde 2006, a empresa incentiva a aprendizagem colaborativa como caminho para elevar o nível educacional do país.

Participaram 15 estudantes, 15 docentes e dois coordenadores nas atividades, que foram direcionadas aos Ensinos Fundamental II e Médio do Colégio Externato Rio Branco. “A formação garantirá um melhor aproveitamento dos alunos não só nas aulas de LPT, mas de todas as outras disciplinas, pois essa formação orientou os educadores sobre a necessidade da antecipação linguística nas suas áreas para que os discentes encarem a escrita como o conjunto de repertório lexical adquirido nelas para a produção de conhecimento”, afirmou Ana.

“Nos dois dias, pudemos avaliar nosso rendimento e os professores reconheceram as dificuldades que temos para escrever, isso fará com que eles pensem nos enunciados de suas questões com a cabeça do aluno que deve resolvê-las, o que facilitará a nossa compreensão. Este trabalho nos deixará mais próximos, o que será melhor para todos do colégio”, comentou a estudante do 1º ano do Ensino Médio, Vivian Jugni Silva, 15.

Professora de LPT do Externato Rio Branco há 40 anos, Lúcia Helena M. de Paula, 62, concorda com a opinião de sua aluna. “Daqui pra frente, teremos que ser mais cuidadosos com a elaboração de nossas propostas textuais, para não darmos outras possibilidades de interpretação das questões que não sejam as almejadas”, reforçou Lúcia.

“Minha matéria, Geografia, depende da competência leitora e de escrita do estudante, e, se ele enxerga a importância delas, consegue responder às questões com mais facilidade. Todo professor deve ser orientado sobre essa necessidade, para garantirmos uma melhor aprendizagem dos nossos alunos”, revelou o educador Luiz Gustavo Santos, 53.

O estudante do 2º ano, Leonardo Santos e Silva, 16, ressaltou a importância da formação para seu crescimento pessoal. “Foi ótima a oportunidade de corrigirmos redações em conjunto, isso nos deixou mais próximos. O que aprendi, com certeza, vai elevar minhas técnicas de produção textual não só para o vestibular, mas também pra vida”, disse Leonardo.

A Maestrello Consultoria Linguística, que desenvolve sua metodologia desde 2012 no colégio, ensina aos educadores seis técnicas para execução de seu trabalho: comportamento de leitor, sondagem, antecipação linguística, leitura, seminários e narrativa – que é avaliada em forma de simulado, e tem proporcionado resultados positivos para todos os envolvidos no processo de ensino/aprendizagem.

 

 

 

Assessoria

Comentários

Notícias relacionadas