fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Nova Odessa é a cidade que mais investe na Saúde, aponta levantamento do CFM

Levantamento divulgado pelo CFM (Conselho Federal de Medicina) mostra que Nova Odessa é a cidade da microrregião que teve o maior gasto médio por cada habitante (per capito) em 2017, chegando a R$ 712,80. Esse número deixa o município à frente de Hortolândia (R$ 667,94), Americana (R$ 558,35), Santa Bárbara (R$ 539,81) e Sumaré (R$ 385,81). No ano passado, o percentual de investimento chegou a 29,61% do orçamento municipal, sendo que a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) prevê investimento mínimo de 15%. Em 2018, o investimento na pasta subiu para 30,8% da arrecadação municipal, ou seja, mais do que o dobro do exigido.

“A Secretaria de Saúde de Nova Odessa investe pesado no custeio da Atenção Básica. Em 2017, por exemplo, o percentual de investimento chegou a 29,61% da nossa arrecadação, sendo que a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) prevê investimentos na ordem de 15%. Ainda assim, somos o município da microrregião com o maior valor per capito de investimento. Em 2018, nosso investimento chegou a 30,8% da arrecadação, ou seja, mais do que o dobro do exigido”, afirmou o secretário Vanderlei Cocato, que comandou nesta quarta-feira (30) a audiência pública na Câmara Municipal para apresentar os dados do 3º quadrimestre e de todo o ano de 2018.

AUDIÊNCIA. Na audiência pública, Cocato apresentou dados importantes da rede pública de saúde. No que diz respeito à Atenção Básica, as cinco UBS’s (unidades básicas de saúde) realizaram, juntas, 166.270 consultas ao longo do ano passado, o que representa uma média de 122 atendimentos por dia. A UBS 5, que fica no Jardim Alvorada, segue sendo a unidade com maior número de atendimentos (44.705), seguida pela UBS 2 – São Jorge (41.770); UBS 1 – Centro (36.622); UBS 3 – São Manoel (36.118) e UBS 4 – São Francisco (7.055). “É um número bastante considerável de atendimentos e mesmo assim nós, felizmente, conseguimos manter um padrão de satisfação. Hoje, não temos fila de espera para consultas”, disse o secretário

Ainda de acordo com o balanço apresentado pela Secretaria de Saúde aos vereadores, membros do Conselho Municipal de Saúde e para a população em geral, a pasta fechou 2018 com 33.819 atendimentos odontológicos. No CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), foram realizados 13.585 atendimentos entre enfermagem, psicologia, psiquiatria, serviço social, educador físico e terapia. Já o projeto “Vida Ativa”, que acontece nas UBS’s, atendeu 7.378 pessoas no ano passado. O setor de Transportes realizou, também em 2018, 21.719 atendimentos.

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. Entre janeiro e dezembro de 2018, o Pronto-Socorro do Hospital e Maternidade Municipal Doutor Acílio Carreon Garcia – a principal unidade de saúde de Nova Odessa – realizou 97.759 consultas, além de 3.377 exames, 295 cirurgias e 1.413 internações entre cirurgia geral, clínica médica, obstetrícia e pediatria, bem como 198.981 atendimentos de enfermagem. “Vejam vocês a quantidade de pessoas que procuraram o nosso pronto-socorro e como ele é “porta aberta”, acabamos atendendo muitos moradores de outras cidades, algo que o recadastramento que estamos realizando visa pôr um fim”, ressalta Cocato.

Ainda durante a audiência, o secretário de Saúde apresentou números do Ambulatório de Especialidades, que realizou 36.345 consultas. As especialidades com maior demanda foram ortopedia (9.440 consultas); psiquiatria (4.993 consultas) e cardiologia (3.140 consultas). O  Ambulatório também realizou 3.752 exames próprios, sendo 1.688 eletrocardiogramas. Já o Centro de Fisioterapia terminou 2018 com 17.125 procedimentos realizados, entre atendimentos ambulatoriais, hidroterapia, internação e visita domiciliar.

Comentários

Dennis Moraes