Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

‘Mosquitão da dengue’ fica em exposição até sexta-feira em Nova Odessa


Vigilância em Saúde iniciou nesta segunda-feira projeto de conscientização com alunos da rede pública de ensino; gratuito, projeto acontece até sexta-feira no Ginásio de Esportes do Jardim Santa Rosa

 

 

Se a gente cuidar do quintal 10 minutos, podemos acabar com o mosquito da dengue.” Desta maneira, a estudante Yoná dos Santos Oliveira, 8 anos, descreveu o que aprendeu ao participar da abertura do projeto “Dengue, Nem Vem Que Não Tem” na manhã desta segunda-feira, dia 29, em Nova Odessa. A iniciativa da Vigilância em Saúde será realizada até sexta-feira no Ginásio de Esportes Jaime Nércio Duarte, no Jardim Santa Rosa, com objetivo de conscientizar alunos e a população sobre o combate ao Aedes aegypti.

 

Yoná, junto de um grupo de 47 alunos dos terceiros anos A e B da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Simão Welsh, participou da abertura do projeto. Até sexta-feira, cerca de 700 alunos dos terceiros anos do Ensino Fundamental, EJA (Educação Jovens e Adultos), Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), além de integrantes do Clube da Melhor Idade participarão da iniciativa.

 

Contamos com vocês para ajudar os papais e avós no combate ao mosquito e nos ajudar a manter a cidade livre da dengue”, afirmou a primeira-dama Andréa Souza durante a abertura do evento.

 

Secretário de Saúde, Sérgio Molina destacou que através do projeto as crianças podem aprender sobre a evolução do mosquito e ajudar na conscientização. “Este mosquitão inflável que temos aqui não faz mal, mas aquele que aparece em casa faz. Aqui vocês aprenderão como combatê-lo”, disse.

 

O secretário aproveitou ainda para convidar moradores da cidade, representantes de entidades para participar do projeto. “É uma iniciativa que estamos desenvolvendo com os alunos, mas que é aberta a toda população. São todos bem-vindos”, afirmou.

 

Os professores das duas turmas da Emef Simão Welsh aprovaram o projeto. “Esta medida contribui bastante para o trabalho de conscientização da criança”, disse Zélia Maria Barreto.

 

É um projeto muito importante, porque as crianças vão levar estes ensinamentos para casa e vão cobrar atitudes. O segredo do combate à dengue está aí, porque as crianças vão ajudar no combate, vão cobrar as ações”, complementou o professor Ezequiel dos Santos.

 

A aluna Vivian Molina, de 8 anos, também gostou do que aprendeu. “Eu aprendi que é a fêmea que pica. Gostei muito dos joguinhos”, afirmou.

 

A abertura da segunda edição do projeto “Dengue, Nem Vem Que Não Tem” contou ainda com presença do secretário de Esportes Angelo Roberto Réstio, o Nenê Réstio, dos vereadores Avelino Xavier Alves, o Poneis e Lucilene Della Ponta Araújo, do diretor da Vigilância em Saúde, Manuel Messias, além de outras autoridades municipais.

 

Coordenadora pedagógica e à frente do projeto na IEC (Informação e Educação Continuada) da Vigilância em Saúde, Meria Aparecida Soares Brito de Jesus explicou que além das atividades desenvolvidas no “mosquitão”, os alunos recebem também ao final um gibi e panfleto com informações sobre dengue, chikungunya e zika vírus, doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

 

O PROJETO – Realizado em parceria com o Sesi, o projeto tem objetivo de ensinar de forma didática o combate e prevenção à dengue. Além de uma exposição de peças do Aedes aegypti “in vitro”, o projeto conta ainda com exibição de vídeo educativo e um quiz onde é possível conhecer o ciclo do mosquito.

 

Os alunos são assistidos por funcionários da Vigilância em Saúde que dão orientações sobre como combater a dengue e evitar que o inseto se prolifere.

 

O projeto do ‘mosquitão’ é realizado em parceria entre as secretarias de Saúde, Educação e Esportes, além de outros setores da Administração, e ficará em exposição até sexta-feira, das 8h às 16h30.

 

SERVIÇO

Projeto “Dengue, nem vem que não tem”

Quando: Até sexta-feira

Horário: Das 8h às 16h30

Local: Ginásio de Esportes Jaime Nércio Duarte (Rua João Bassora, 543, Jardim Santa Rosa).

Observação: Entrada gratuita

 

 

Foto: Osnei Réstio

 

Comentários

Dennis Moraes