LIRAa: S. Bárbara apresenta situação satisfatória de controle da dengue


As ações realizadas de controle e combate à dengue em Santa Bárbara d’Oeste apresentam resultados positivos. Prova disso é o Índice de Breteau (IB) de 0,2 divulgado pelo Ministério da Saúde, nesta terça-feira (24), por meio do Levantamento Rápido de índices para Aedes aegypti (LIRAa). O estudo identifica focos de infestação do mosquito por meio de visita às casas, indicando áreas de maior risco para planejamento de ações de controle. Para o município estar em situação considerada satisfatória, o índice deve estar abaixo de 1.

 

“O índice obtido em Santa Bárbara d’Oeste é o fruto de um trabalho intersetorial sério, comprometido e contínuo no combate à dengue”, declarou o secretário de Saúde, Dreison Iatarola. “Mesmo sendo uma ótima notícia, não podemos de forma alguma baixar a guarda no combate a esta doença. Todos os esforços, tanto por parte do poder público, mas principalmente por parte de toda a sociedade, devem prosseguir fortemente. A arma mais poderosa para vencermos a guerra contra a dengue está dentro da casa de cada cidadão e consiste na eliminação de todos os possíveis criadouros dos mosquitos. Este é o método mais seguro e eficaz para diminuirmos a dengue em nosso país”, concluiu o secretário.

 

O Índice de Breteau (IB) tem sido utilizado na avaliação da densidade larvária do Aedes aegypti e sua mensuração é feita em uma amostra probabilística dos imóveis existentes na área urbana do município. De acordo com o coordenador do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Alexandre Visockas, a realização desta avaliação em período não epidêmico serve como instrumento para nortear ações de controle em meses considerados de epidemia, com mais calor e chuvas.  “Como o resultado do município reflete um número baixo do mosquito, temos fôlego para intensificar o trabalho”, declarou. O coordenador ressaltou que a participação de todos é imprescindível. “A população deve ficar atenta a possíveis criadouros, principalmente tambores e caixas d’água não ligados a rede de água, latas e garrafas, vasos de plantas (pingadeiras) e balde, principais focos encontrados em nosso município”, concluiu.

 

Em Santa Bárbara, seguem diariamente as ações de controle do vetor realizadas pelos agentes de controle de endemias, como as visitas domiciliares para inspeção e orientação à população quanto às medidas preventivas, retirada de criadouros, bloqueio e controle de criadouros, nebulização e bloqueio de transmissão, visita a pontos estratégicos e imóveis especiais, busca ativa de suspeitos e atividades de informação, educação e comunicação à população.

 

Fotos: Arquivo

 

Assessoria de Imprensa

Comentários

Notícias relacionadas