Limeira 

Limeira: Dr. Marcelo Rossi pede estudo sobre violência contra idosos

Em requerimento, vereador solicita informações referentes às notificações, procedimentos, estatísticas e prevenção

A menos de uma semana do Dia do Idoso, comemorado em 1º de Outubro, uma das reflexões comuns nesta data é o descumprimento dos direitos e a violência. Preocupado em buscar dignidade para essa camada crescente da população, o vereador dr. Marcelo Rossi (PSD) protocolou hoje um requerimento em que questiona a Prefeitura sobre as notificações de idosos vítimas de agressão e outros abusos.

No documento que será lido nas próximas sessões da Câmara Municipal, indaga como os órgãos públicos notificam esses casos, os procedimentos e os tipos de violência mais frequentes.

O vereador, que é geriatra, pede o número de casos de violência contra idosos registrado em Limeira em 2017 e dados comparativos com anos anteriores. Dr. Marcelo ainda questiona se a Prefeitura tem projeto para melhorar o atendimento prestado às vítimas e para auxiliar na auxiliar na prevenção.

Ele justifica que apesar da existência de um sólido trabalho feito pelo Centro de Promoção Social Municipal (Ceprosom), há uma parcela expressiva de habitantes com 65 anos ou mais fora de grupos de Terceira Idade ou outras ações que promovam a inserção social.

O parlamentar cita que em há casos em que os direitos previstos no Estatuto do Idoso são violados dentro das próprias casas das vítimas. “Silenciosa, tanto a violência física quanto psicológica muitas vezes é praticada até por familiares”, explica.

Segundo o vereador, dependência de cuidados muitas vezes de filhos, netos, sobrinhos ou terceiros, somada às limitações e à fragilidade em que muitos se encontram, ajudam a perpetuar atos de violência. Dessa forma, agressores ficam isentos de intervenção do poder público e autoridades policiais e judiciais.

Em situações ainda mais extremas, vítimas de demências como a Doença de Alzheimer, ficam mais vulneráveis inclusive a outros tipos de abusos, como de ordem financeiros.

Além do aspecto humanitário e legal, a preocupação com a segurança na terceira idade vai ao encontro dos novos perfis demográficos. Em Limeira, a tendência de inversão da pirâmide populacional não é diferente do que já foi verificado em outras cidades, estados e países.

A previsão é que, em 2030, o município tenha mais idosos do que crianças e adolescentes com até 15 anos. Os dados são do Perfil Demográfico de Limeira, elaborado pela Consultoria Técnica Especializada da Câmara Municipal, a partir de levantamentos do IBGE e Fundação Seade. Os cálculos indicam 67.325 idosos em 2030, ante 9.250 em 1980. Hoje já são 40.932. O número futuro é maior que a quantidade projetada de 46.526 habitantes com até 14 anos.

Comentários

Leia também...