Ex-prefeito Zé Maria não comparece à oitiva e envia defesa por escrito à Comissão de Finanças


O ex-prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, José Maria de Araújo Junior, não compareceu à oitiva marcada para a tarde de hoje (25), diante da Comissão Permanente de Finanças, Orçamento e Economia. Em seu lugar, compareceu a advogada Evelise Bignotto, representante do ex-prefeito, que aproveitou a oportunidade para entregar, por escrito e assinada por Zé Maria, as considerações finais aos vereadores Emerson Luis Grippe – Bebeto (SD), Alex Fernando Braga – Alex Backer (PV) e Wilson de Araújo Rocha – Wilson da Engenharia (PSDB), respectivamente, presidente, relator e membro dessa comissão.

A oitiva de hoje tinha por finalidade ouvir o ex-prefeito para garantir, definitivamente, a ampla defesa do mesmo, além de afastar qualquer possibilidade de questionamentos futuros, haja vista que esse foi um dos motivos pelos quais o processo foi interrompido em 2012. Na defesa apresentada, Zé Maria reafirma os argumentos juntados aos autos do processo no Tribunal de Contas do Estado (TCE), e conclui: “Cabe aos senhores, nesse momento, passados 10 anos, reconhecer a importância e a peculiaridade daquele momento e apresentar ao Plenário dessa Casa parecer pela aprovação das contas, como reconhecimento da lisura dos atos e condutas do trabalho de uma equipe e de um governo do qual só posso me orgulhar”.

O vereador Bebeto frisou que o documento de defesa será anexado aos autos, mas que o processo seguirá sem alterações. “Anexaremos a defesa nos autos, entretanto, adianto que o parecer não será alterado. Os argumentos contidos nesta defesa são os mesmos já apresentados e rejeitados pelo TCE. Sendo assim, não há motivos para que o resultado do parecer final seja modificado. Nosso trabalho foi feito com a mais absoluta transparência. Agora fica a cargo da Presidência desta Casa prosseguir com os trâmites para votação da matéria”, disse.

A votação de contas municipais deverá ocorrer por meio de Reunião Extraordinária, convocada com antecedência mínima de dois dias e os vereadores deverão ser comunicados pelo presidente da Câmara, em reunião, ou através de comunicação pessoal e escrita.

 

 

Assessoria de imprensa

Comentários

Notícias relacionadas