Política 

Em resposta a Dr. José, Prefeitura informa que esteira deixou de atender 64 pacientes em dois meses


Em resposta ao requerimento feito pelo vereador José Antonio Ferreira, o Dr. José (PSDB), sobre o equipamento para realização de testes ergométricos em pacientes da rede pública de saúde, o secretário de Governo, Rodrigo Maiello, informou que a esteira ficou parada por dois meses e nesse período deixou de atender 64 pacientes.

 

O equipamento, segundo a Prefeitura, estava em manutenção por falta de acessório, que foi adquirido e a esteira voltou a funcionar normalmente.Questionada pelo parlamentar sobre o número de pacientes que aguardam na fila para realizar o teste ergométrico, a Prefeitura não informou, relatando que todos os procedimentos são realizados pela Central de Regulação Municipal e ocorrem conforme as solicitações médicas, levando em consideração os critérios de prioridade clínica, programação de cirurgia, tempo de espera e programação de retorno ao médico solicitante. Esse processo é realizado em revisto mensalmente pelo médico regulador municipal.

 

Dr. José pediu informações sobre o procedimento porque recebeu diversas reclamações de pacientes de que a esteira estava quebrada no Centro de Especialidades.O teste ergométrico é o registro da atividade elétrica do coração durante o esforço físico. Além dos achados do eletrocardiograma durante o esforço, esse teste permite avaliar também o comportamento da pressão arterial, os sintomas referidos pelo paciente e sua aptidão física. É utilizado para o diagnóstico, avaliação do tratamento ou estimativa de complicações futuras. Na maioria dos casos, o TE é realizado com esteira rolante, e pode ser parte integrante de outros exames, como a cintilografia de perfusão miocárdica com esforço físico, ecocardiograma de estresse e ergoespirometria (teste cardiopulmonar).

 

Assessoria de imprensa

Comentários

Leia também...