Comsaúde se reúne com Diretoria Regional de Saúde e Secretaria de Saúde para discutir atendimento auditivo e colocação de prótese

Na última terça-feira (15), o Conselho Municipal de Saúde de Americana (Comsaude), se reuniu na Diretoria Regional de Saúde VII, órgão da Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo, responsável por Campinas e região, para tratar de assuntos relacionados a quantidade de pacientes em lista de espera para encaminhamento para atendimento auditivo e colocação de próteses.

Participaram da reunião, a Presidente do COMSAUDE, Sra. Rute Alves de Almeida Vieira, o Vice-Presidente, Sr. José Carlos Leite, representante da Secretaria de Saúde, Sra. Luciana Batistioli da Silva e a Agente Técnica de Assistência à Saúde, do Setor de Planejamento do DRS-VII-Campinas, Sra. Vanessa Rinco Mousessian Cavenaghi.

O objetivo da reunião foi discutir o fluxo da saúde auditiva e a possibilidade de  aumentar o número de vagas oferecidas pela DRS-VII Campinas, que hoje, a pactuação existente entre Governo de Estado e Município, oferece para Americana, apenas quatro vagas/mês. Americana tem um lista de espera com 440 pessoas aguardando para atendimento auditivo e colocação de próteses.

A Sra. Vanessa Rinco, esclareceu que, atualmente, os atendimentos dos 42 municípios, são divididos por região, em três Unidades de Atendimento: UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas, ATEAL – Associação Terapêutica de Estimulação Auditiva e Linguagem de Jundiaí, e PUCC – Pontifícia Universidade Católica de Campinas e Americana e está no grupo de atendimento da UNICAMP juntamente com mais 14 municípios, para 59 vagas oferecidas.

Informou que está havendo um diálogo entre DRS-VII-Campinas e a UNICAMP em relação a sua capacidade de ampliação no serviço oferecido e no aumento das vagas.

A proposta  do Conselho Municipal de Saúde, juntamente com a Secretaria de Saúde é que o Governo do Estado encaminhe verba para a compra das próteses auditivas e o município se responsabilize pela colocação das próteses e acompanhamentos necessários (psicólogos, fonoaudiólogos, otorrinolaringologistas,etc) lembrando que a reabilitação/habilitação deve ser estabelecidas a partir das necessidades singulares de cada indivíduo, considerando o impacto da deficiência sobre sua funcionalidade, bem como, os fatores clínicos, emocionais, ambientais e sociais envolvidos.

O COMSAUDE encaminhará ofício à Secretaria de Estado para agendamento de reunião com o Secretário Estadual de Saúde para pedir urgência no encaminhamento da verba.

Comentários

Notícias relacionadas