Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Como organizar a gestão financeira de pequenas empresas?

A gestão financeira para pequenas empresas é muito importante, principalmente, visando o sucesso das organizações. Ademais, é do conhecimento de todos que administrar corretamente as finanças é vital para a sobrevivência da companhia.

A base para o funcionamento de um negócio é financeira, ou seja, é o dinheiro que ele ganha que vai possibilitar seu crescimento, expansão e a obtenção de lucros reais.

Só que de nada adianta ter lucratividade se esses recursos não são bem administrados. A gestão financeira controla o dinheiro da organização, de modo que ele seja usado adequadamente e nunca desperdiçado.

Às vezes, o empreendedor tem a impressão de que está tudo bem, com isso, vários equívocos começam a surgir. São investimentos na hora errada, compras e despesas desnecessárias, dentre outras situações.

Se houvesse uma boa administração financeira, nada disso teria acontecido. Inclusive, quando o assunto é a saúde financeira do seu negócio, saiba que é muito mais fácil prevenir do que remediar. E a melhor forma de prevenção é fazendo uma boa gestão.

Neste artigo, vamos explicar a importância da gestão financeira e dar dicas de como estruturá-la dentro do seu negócio. Então, se você tem dúvidas sobre esse assunto, confira o texto.

Entenda qual a importância da gestão financeira

Fazer uma boa gestão financeira envolve planejamento, execução, análise e controle do dinheiro de um negócio. Esse trabalho é importante porque diminui a ocorrência de erros, tendo em vista que todas as informações são registradas e acessíveis.

A falta de controle nesse sentido acaba por gerar uma série de erros que trazem prejuízos para a organização.

Então, investir em um programa para controle financeiro empresarial com o uso de softwares ou planilhas, possibilita que todas as informações sejam registradas. Assim, as tomadas de decisão são embasadas por dados reais e números exatos.

Sendo assim, todas as informações pertinentes ao negócio podem ser facilmente visualizadas. Além disso, o gestor consegue registrar todos os movimentos de entrada e saída, cruzar informações, dentre outras práticas importantes.

Também é por meio dessa gestão que ele consegue enxugar as despesas e obter os melhores resultados. Dessa forma, fica mais fácil evitar gastos desnecessários, ter uma visão mais ampla das despesas e administrá-las de maneira otimizada.

Ainda em relação aos gastos, uma gestão efetiva diminui os prejuízos, em outras palavras, mau uso de recursos, inadimplência e até falhas humanas. 

Quando chega o momento de decidir se vai expandir o negócio com a contratação de mais pessoas, a gestão financeira também é essencial.

Só que essas decisões devem se basear em dados concretos, e o controle de recursos mostra com precisão o que pode ou precisa ser feito.

Além disso, a empresa vai muito além de fechar o mês com saldo positivo, o que é extremamente importante para se destacar no mercado. Ela vai crescer e com isso colher os melhores resultados, como aumento dos lucros.

Em relação às constantes crises que a economia brasileira vive, uma boa gestão financeira te ajuda a fugir delas e minimizar os impactos. Por outro lado, sem ela, a organização corre sérios riscos de se deixar levar por esses fatores externos.

O estoque também é beneficiado, possibilitando um maior controle desse setor, evitando faltas e excessos de produtos.

Além disso, analisar os resultados se torna uma tarefa simplificada, o que permite melhorar estratégias em diferentes aspectos, desde os processos internos até as ações de marketing do seu negócio.

Por fim, outra vantagem que mostra a importância de ter um contador para pessoas jurídicas, bem como uma organização financeira detalhada, é identificar os problemas com mais facilidade, assim que eles aparecerem.

Só que para garantir toda essa segurança, é fundamental saber como fazer uma boa gestão financeira, então, é sobre isso que vamos falar no próximo tópico. Acompanhe!

Dicas de gestão financeira

Os pequenos negócios também precisam se preocupar com questões financeiras, para isso, existem algumas práticas que são indispensáveis. Pensando em te ajudar nessa missão, separamos os principais pontos, que são:

1 – Otimizar o controle financeiro

A tecnologia é uma aliada das organizações, porque ordena as informações de maneira centralizada e estratégica.

Por meio dela, uma empresa de contabilidade para micro empresas, por exemplo, registra tudo com mais facilidade, o que diminui o índice de erros e outras falhas de forma considerável.

Portanto, é recomendável investir em um bom software para que qualquer informação relacionada às finanças possa ser registrada, incluindo as vendas.

Os dados armazenados em um sistema facilitam o cálculo de entrada e saída no final do mês. Ademais, as informações podem ser consultadas a qualquer momento, porque esses softwares possuem sistemas inteligentes de filtro e buscas.

Depois de alguns meses, o gestor consegue fazer uma análise de todo o histórico do negócio, identificando em quais meses ele é mais lucrativo, meses com baixo movimento, dentre outras informações.

2 – Analisar o fluxo de caixa

Alguns empreendedores enfrentam problemas financeiros por não saberem o quanto estão lucrando. Isso acontece porque essas pessoas se atentam somente aos valores que entram, mas não consideram custos relevantes, como:

  • Aluguel;
  • Pagamento de salários;
  • Fornecedores;
  • Impostos;
  • Despesas com infraestrutura.

Só que o lucro é o que sobra depois que todas essas despesas são pagas. Sendo assim, é de suma importância fazer um controle realista do fluxo de caixa.

Ter uma boa estimativa evita a ilusão de entradas elevadas, o que acaba por gerar custos altos que na verdade a companhia não tinha condições de arcar. Além disso, controlar o fluxo de caixa é a melhor maneira de cortar despesas desnecessárias e evitar o endividamento.

3 – Identificar custos fixos

Desde a abertura de empresa SP até a compra de insumos, tudo dentro de um negócio tem um custo. Mesmo se tratando de algo básico, muitos empreendedores desconhecem os custos fixos de seu negócio.

Trata-se de despesas que continuarão existindo, independentemente de sua lucratividade. Nela entram as contas de água, luz, internet, entre outros, que serão necessários havendo ou não lucros.

Eles variam de uma empresa para outra, visto que tudo depende do perfil da organização e dos que ela oferece para o mercado.

Sendo assim, os gestores das empresas de folha de pagamento devem fazer uma lista com todos esses custos para entender o quanto vai precisar mensalmente, para manter a organização em pleno funcionamento.

4 – Fazer cálculos com valores reais

Outra situação que pode levar ao descontrole das finanças da companhia é calcular valores que serão recebidos futuramente, como no caso de compras parceladas.

A inadimplência, infelizmente, é uma situação comum no Brasil, e isso complica a resolução de problemas gerados devido ao não pagamento por parte de um cliente, para o orçamento geral do negócio.

Dessa forma, as empresas de etiquetas adesivas, por exemplo, incluem em seus cálculos somente os valores que têm à sua disposição.

5 – Ter bons fornecedores

Uma forma de otimizar a gestão financeira da companhia é começar a enxergar os fornecedores como verdadeiros parceiros.

É importante analisar a sua rotina de compras com eles, assim, é possível investir em estratégias para obtenção de descontos e facilitar os meios de pagamento.

Se uma empresa tem uma relação harmoniosa com seus fornecedores, consegue prosperar com muito mais facilidade.

6 – Ter metas realistas

É muito frustrante perseguir algo que está fora de nossa realidade, mais do que isso, é o caminho perfeito para cometer erros em relação ao andamento da organização.

Quando uma gráfica de impressão de adesivos para parede, por exemplo, está estabelecendo suas metas, tem como foco sua situação do momento, para que possa fazer uma boa projeção do futuro.

O crescimento financeiro deve ter como base as demandas reais do negócio. Pense com calma em todos os objetivos, como abertura de filial, diversificação de produtos, dentre outras questões que envolvem diretamente o dinheiro.

7 – Evitar desperdícios

O desperdício é algo que causa problemas gerais dentro de uma empresa. Faça uma análise dos produtos e serviços que oferece, para saber exatamente quais materiais vai precisar e quais são usados em maiores quantidades.

Por meio dessa verificação, o gestor consegue dimensionar melhor o que está sendo desperdiçado. Se não houver uma forma de controle, dificilmente será possível evitar desperdícios.

Para evitar essa situação, uma fabrica de mochilas, por exemplo, registra todas as compras de materiais, dessa forma, verifica tudo ao longo do tempo, com foco naquilo que pode representar um excesso. Uma dica é usar um bom software de controle de estoque.

Conclusão

Controlar as finanças dos pequenos negócios significa preparar o caminho de seu crescimento. O dinheiro rege todo o funcionamento, por isso, deve ser bem cuidado.

A gestão financeira cumpre esse papel e garante que os recursos da companhia sejam bem empregados, mantendo seus lucros intactos.

Neste artigo, você aprendeu um pouco mais sobre a importância da gestão financeira para pequenos negócios e de que maneira colocá-la em prática para que eles conquistem novos espaços no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.