Campinas: Adolescente confessa participação na morte de PM em Campinas

Ela afirmou que outro jovem foi o autor dos disparos no mercado.
Polícia descartou a possibilidade da morte ter sido uma execução.

A Polícia Civil informou na tarde de quarta-feira (29) que uma adolescente, de 17 anos, confessou envolvimento na morte do policial militar Elthon Gonçalves Ribeiro, assassinado no dia 23 de outubro em um supermercado, em Campinas (SP). De acordo com o Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior 2 (Deinter-2), a garota, que já estava apreendida em Santa Bárbara d’Oeste (SP) por outros crimes, teria confirmado participação e afirmado que  outro jovem, de 16 anos, seria o autor dos disparos.

Segundo o Deinter-2, as investigações se concentram, agora, em tentar identificar um terceiro jovem que estaria envolvido no crime. A Polícia Civil descartou, também, a possibilidade da morte ter sido uma execução. A hipótese da corporação é de que os suspeitos teriam entrado para roubar o mercado quando se depararam com o policial militar e dispararam.

Suspeitos

A adolescente foi apreendida na terça-feira (28) quando se apresentou para uma audiência na Vara da Infância e Juventude de Hortolândia (SP) por roubos anteriores. A investigação do setor de Homicídio e Proteção à Pessoa de Campinas (SHPP) identificou a jovem por meio de vídeos das câmeras de segurança do mercado e a ouviram nesta quarta-feira, em Santa Bárbara d’Oeste, cidade para onde a menor foi encaminhada.

No depoimento, ela confessou a participação e informou que o outro adolescente, que também já tinha sido identificado pelo SHPP, efetuou os quatro disparos que mataram o policial militar de 30 anos. Ela teria dito, ainda, que o grupo iria roubar o mercado quando percebeu a presença do PM.

O crime
Ribeiro foi assassinado na tarde de quinta-feira (23), enquanto fazia compras em um mercado do bairro São Domingos, em Campinas. Segundo informações da Polícia Militar, três criminosos entraram no comércio e atiraram contra a vítima, que estava de folga e morreu no local.

Apesar de estar armado, o policial não teve tempo de reagir. Ele era morador de Campinas e atuava na 2ª companhia do 49º Batalhão da Polícia Militar do estado, em Louveira (SP). Ribeiro deixou mulher e uma filha.

 

Fonte: G1

Comentários

Notícias relacionadas