fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Variedades

Aplicativos que regulam ou mudam hábitos: funcionam para todos?

Embora sejam cada vez mais populares em diferentes áreas da vida, os aplicativos demandam disciplina e manuseio frequente de tecnologias eletrônicas

 

Organizar dias e horários para cada um dos compromissos e lembrar daquelas tarefas que podem ser facilmente esquecidas ou negligenciadas pela correria do dia a dia, como regular a dieta, melhorar os hábitos de sono, controlar os gastos orçamentários e manter a prática de atividades físicas — muitas vezes, os aplicativos do aparelho celular assumem a função que, antes, era dada às agendas.

 

Hoje, milhares de aplicativos ajudam a regular e até a mudar hábitos de seus usuários. Um exemplo disso são os apps de relacionamentos, que trazem novas formas de encontrar parceiros, mas cujos impactos vêm sendo estudados por psicólogos.

 

As mudanças provocadas pelo mundo dos aplicativos não se limitam à vida pessoal, impactando fortemente a economia. Isso ocorre com os apps de entrega de comida, que estão alterando os perfis do mercado de trabalho em cada país e região.

Relacionamento

Embora sejam cada vez mais populares no mundo, os aplicativos podem não funcionar para todo tipo de pessoa. Aqueles que não gostam muito de lidar intensamente com tecnologia eletrônica podem sentir dificuldade em cadastrar dados e manusear aplicativos todos os dias.

 

Um estudo feito pelo Pew Research Center, nos Estados Unidos, mostrou que 30% dos adultos do país usam aplicativos ou sites de namoro. Para pessoas com idade inferior aos 30 anos, essa porcentagem sobe para 50%.

 

Apesar de esses aplicativos serem cada vez mais populares, existem pessoas que ainda preferem buscar um parceiro presencialmente, sem a ajuda de ferramentas virtuais.

Além de gostarem de ir descobrindo o potencial interesse amoroso aos poucos, etapa que é pulada em aplicativos do tipo, já que você pode descobrir inúmeras informações e fotos do outro em poucos minutos, essas pessoas preferem construir o vínculo com encontros que permitam o olho no olho.

Controle de finanças

Outro tipo de aplicativo que vem fazendo sucesso é aquele que ajuda os usuários a manter o orçamento em dia. A principal vantagem desse software é acabar com as contas mentais, mostrando na tela como anda o saldo bancário, os pagamentos e os investimentos, incluindo os gastos com cartões de crédito.

 

Contudo, apenas acompanhar o fluxo das movimentações financeiras com frequência e cuidado não é suficiente para mudar os hábitos financeiros de cada pessoa. Os aplicativos são ferramentas cujo poder está constituído na disponibilidade do usuário em repensar os gastos, cortar os supérfluos e buscar maior equilíbrio, a fim de quitar dívidas ou não contraí-las.

Melhoria da saúde

A busca por hábitos alimentares e mais cuidado com a saúde física é outra motivação recorrente dos usuários de aplicativos. Os recursos não se limitam a contar as calorias ingeridas, incluindo estimar a quilometragem de passos percorridos, calcular a quantidade de água consumida e medir a frequência de batimentos cardíacos.

 

Outro tipo de aplicativo que está se popularizando é aquele que auxilia o usuário a transformar a meditação em um hábito. Essa ferramenta oferece meditações guiadas que podem ajudar os iniciantes, trazendo imagens de posições que podem ser feitas para melhorar a concentração sobre a respiração.

Público-alvo

A utilidade dos aplicativos está vinculada a diferentes fatores que vão desde o acesso aos smartphones até à disponibilidade e à disciplina de manusear essa ferramenta frequentemente.

 

A idade também é outro fator que pode influenciar a adoção aos aplicativos. Embora a inclusão digital de idosos ainda seja um desafio, hoje, cresce o número de pessoas com mais de 60 anos que utilizam aplicativos.

 

Algumas pesquisas apontam, inclusive, que aplicativos que permitem conversas por meio de videochamadas são boas ferramentas para diminuir sintomas depressivos nessa população e ampliar o seu conhecimento sobre hábitos que promovem mais saúde, desde alimentação até prática de atividades físicas e cuidados com a mente.

Comentários