24Horas Política 

Ao constatarem falta de leitos na Santa Casa, vereadores questionam liberação de R$ 3 mil a hospital


Os vereadores Antonio Carlos Ribeiro – Carlão Motorista (PDT), Emerson Luis Grippe – Bebeto (SD), Giovanni Bonfim (PDT) e Wilson de Araújo Rocha, o Wilson da Engenharia (PSDB), devem apresentar, na terça-feira (8), requerimento de informações a respeito da destinação de R$ 3 milhões para a Santa Casa de Misericórdia (Hospital Santa Bárbara). Apesar da aprovação de projeto na Câmara barbarense em julho deste ano, o qual autorizava a realização de convênio e repasse de recursos ao hospital, a Santa Casa ainda passa por dificuldades financeiras, o que estaria impedindo a ativação de 17 leitos.

 

“Nós recebemos muitas reclamações ao longo dos últimos quinze dias a respeito da dificuldade de internação”, afirmou Giovanni Bonfim, destacando que, apenas ontem (3), 13 pessoas aguardavam nos prontos socorros para serem transferidas para o hospital. “Ao saber da falta de leitos, questionamos a direção da Santa Casa a respeito da possibilidade de ativar os 17 existentes, sendo informados da falta de recursos para o pagamento de pessoal”, explicou Wilson da Engenharia, ressaltando que o custo mensal dessas novas contratações seria de R$ 60 mil.

Ao ouvirem o relato a respeito da falta de recursos para a abertura de novas vagas, os parlamentares questionaram a destinação, por meio de convênio com a Prefeitura, de R$ 3 milhões. O projeto autorizando o repasse foi aprovado em regime de urgência no Legislativo. Segundo os vereadores, um dos cogestores do hospital não soube informar se esse convênio havia sido assinado e se os recursos estavam disponíveis. Ao questionarem o secretário de Saúde, Dreison Iatarola, eles teriam sido orientados a procurar mais informações com a secretária de Fazenda, Raquel Campagnol, que não foi encontrada. “Por enquanto, não temos informação alguma. Ninguém soube nos dizer se os repasses estão sendo feitos”, afirmou Bonfim.

De acordo com o vereador Bebeto, enquanto os secretários fazem esse “jogo de empurra” e não prestam os devidos esclarecimentos, a população sofre com a falta de atendimento. “Estamos sendo cerceados em nosso trabalho de fiscalização. Infelizmente, aquilo que a Prefeitura divulgou como a salvação do hospital não aconteceu”, disse. Segundo Carlão Motorista, além da falta de leitos, a Santa Casa ainda sofre com a falta de equipamentos, desde aparelho para medir glicemia até seringas, insulina e cadeiras de rodas. Além disso, existem relatos de que os terceirizados estariam com seus pagamentos atrasados.

 

 

 

Assessoria de imprensa Câmara Municipal de SBO

Comentários

Leia também...