RMC 

Americana tem as primeiras lojas do Brasil com selo de qualidade no atendimento


Projeto inédito da Associação Comercial e Industrial de Americana para o varejo certificou estabelecimentos na cidade

 

Americana já tem os seis primeiros estabelecimentos comerciais do Brasil com a certificação de qualidade no atendimento “Varejo Legal”, um selo desenvolvido pela Destra Consultoria em parceria com a ACIA (Associação Comercial e Industrial de Americana) para melhorar a gestão do varejo local. O projeto é pioneiro e se tornou ferramenta importante para as empresas certificadas contornarem as dificuldades da crise econômica.

 

“Foram seis meses de consultorias dentro das empresas e capacitações em grupo para preparar os empresários e seus colaboradores sobre como obter uma gestão sustentável do negócio. Nesse caminho, foram utilizadas ferramentas para que essas lojas estejam na contramão da crise econômica, como a exclusiva metodologia V.E.N.D.A.S, de visão, estoque, novidade, dinheiro, atendimento e sustentabilidade, desenvolvida para o projeto e que trabalha todos os âmbitos da empresa”, explicou o diretor da Destra Consultoria, Marcelo Martins.

 

Na contramão da crise

De acordo com o empresário Lucas Leoncine, da Derli Papelaria e Presentes, uma das lojas certificadas, o Varejo Legal tem ajudado a enfrentar a estagnação econômica. “O fundamental foi a organização que as consultorias trouxeram para a minha empresa. Melhoramos muito o controle de estoque, o atendimento ao cliente e o fluxo de caixa. Hoje, sabemos que a crise existe e estamos organizados para superá-la. O selo de Varejo Legal que temos é um compromisso de excelência que assumimos com o nosso cliente”, relatou.

 

A empresária Regiane Marli Santarosa Stocco, do Depósito São Manoel, conta que em sua empresa o Varejo Legal contribuiu para melhorar o desempenho da equipe de colaboradores e a comunicação com o cliente. “Nós desenvolvemos um canal direto com o cliente. Queremos saber as necessidades dele e no que podemos melhorar continuamente, algo que não fazíamos antes e que tem sido fundamental para entendermos o cenário que estamos vivendo”, destacou.

 

Além da papelaria do Lucas e do depósito de materiais de construção da Regiane, o Varejo Legal certificou outras quatro empresas: Opsom, Rovanny Modas, Depósito Zé do Barro e Floricultura Girassol. “Nós passamos a comprar as flores de maneira mais eficiente, porém cautelosa. Nosso cliente ganhou em qualidade e nós em segurança na gestão do negócio”, relatou André Miranda, um dos proprietários da Floricultura.

 

Momento para crescer

De acordo com o presidente da ACIA, Dimas Zulian, mesmo com as dificuldades da economia o momento é propício para avançar nos negócios. “Sempre digo que não devemos lamentar essa crise e sim agir para combatê-la. O que essas seis empresas fizeram foi justamente isso: aproveitar esse momento para se estruturar e crescer de maneira consciente, dentro das condições que o mercado permite. Eles são exemplos de empreendedorismo para todo país e ACIA exemplo de entidade pioneira, que trabalha para oferecer ferramentas aos empresários locais. Os consumidores também ganham maior segurança na hora da compra”, relatou.

 

As empresas certificadas pelo Varejo Legal passaram por auditoria para validar a conformidade e o cumprimentos dos requisitos exigidos para o selo de qualidade. O selo tem validade de três anos e conta com certificações anuais, para garantir o cumprimento integral dos requisitos.

 

Segundo grupo em formação

Um segundo grupo de empresas já está sendo montado no comércio de Americana. Podem participar empresas que prestam serviço de atendimento direto ao público, como lojas de roupas, calçados, padarias, oficinas mecânicas, entre outros. Mais informações podem ser obtidas na Linha de Apoio da ACIA, no (19) 3471-3880.

 

 

Assessoria de imprensa

Comentários

Leia também...