Americana: Saúde inicia vacinação contra HPV na próxima quarta-feira

A Secretaria de Saúde de Americana inicia, na próxima quarta-feira (25/03), a vacinação de alunas contra o HPV nas escolas municipais, estaduais e particulares da cidade. Serão vacinadas meninas de 9 a 11 anos, e equipes da Vigilância Epidemiológica e da Unidade de Atenção Básica, se deslocarão até os estabelecimentos de ensino para realizar a imunização.

Americana possui 4.250 meninas na faixa etária alvo da vacinação, e a meta do Ministério da Saúde é de que 80% delas sejam imunizadas. As meninas que já têm 14 anos de idade completos, e que não foram vacinadas no ano passado, também poderão receber as doses. Mas devem se dirigir a qualquer unidade básica de saúde com documento com foto e a carteira de vacinação.

Este ano, o Ministério da Saúde incluiu as mulheres de 9 a 26 anos, portadoras do vírus HIV, entre o público-alvo da campanha. Essas pessoas tomarão a vacina no Ambulatório de DST/Aids, localizado à Rua Cuiabá, esquina com a Rua Ana Almeida Pioli, no Jardim Nossa Senhora de Fátima, anexo ao Hospital Municipal. O telefone para contato é o 3478 3039. Nesse caso, as mulheres que não forem pacientes do ambulatório, deverão apresentar encaminhamento médico que comprove a condição de soropositivas.

A imunização completa é obtida com três doses. A segunda é dada após seis meses da primeira, e a terceira após cinco anos. A vacina é segura e recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e mais de 50 países a utilizam.

O HPV é um vírus transmitido pelo contato com a pela ou mucosa infectada. Existem mais de 200 subtipos do vírus HPV, 13 deles oncogênicos, ou seja, causam algum tipo de câncer.

Os tipos 16 e 18 são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, o terceiro tipo de câncer mais freqüente nas mulheres brasileiras e que causa cerca de cinco mil mortes por ano. Os tipos 6 e 11 respondem por 90% dos casos de verrugas anogenitais.

A vacina disponível na rede pública é quadrivalente e protege contra os quatro subtipos do vírus (6,11,16 e 18). Sua eficácia é comprovada em mulheres que ainda não tiveram contato com o vírus, daí a escolha do Ministério da Saúde por vacinar meninas de 9 a 11 anos.

Comentários

Notícias relacionadas