Alunos do Núcleo de Educação Integrada, da Fundação Romi, recebem a escritora Sônia Barros amanhã

Autora fará palestra sobre a importância da leitura, além de dar autógrafos e entrevista aos estudantes

 

Os alunos do Núcleo de Educação Integrada (NEI), da Fundação Romi, recebem amanhã, 08 de outubro, a escritora Sônia Barros, que fará uma palestra no anfiteatro da instituição, às 9h.

 

Nos últimos meses, os alunos trabalharam a biografia da escritora e a leitura de dois dos seus livros “Diário ao Contrário” e “Segredo de Seis Corações”. Sônia Barros fará uma palestra aos estudantes, na qual abordará a importância da leitura, além de dar autógrafos e entrevistas aos alunos, que farão uma homenagem à autora.

 

A ação faz parte do projeto “Raízes do Brasil”, tema principal deste semestre, cujas atividades têm como objetivo contribuir para a formação de cidadãos conscientes e aptos para decidirem e atuarem na realidade em que vivem. A proposta dos professores do NEI com o projeto é fomentar discussões em torno de questões culturais, econômicas, filosóficas, passando pelas diversas áreas do conhecimento, desde o município até o estado e, por fim, a compreensão de todo o país. “Ao conhecer as raízes e entender a importância de estudar suas origens, os alunos se tornarão capazes de planejar melhor o futuro”, destaca a coordenadora pedagógica da Fundação Romi, Luciana Bueno Bruscagin.

 

Sônia Barros nasceu em Monte Mor, mas aos três meses de idade mudou-se para Santa Bárbara d´Oeste, onde reside até hoje. Publicou seu primeiro livro, Diário ao Contrário, em 1997. É formada em Letras pela Unimep e lecionou por alguns anos em escolas da região. A autora tem mais de 15 livros publicados, entre literatura infanto-juvenil e dois títulos adultos.

 

NEI

 

No NEI, escola regular em tempo integral da Fundação Romi, o método de ensino é diferente e inovador, voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades de alunos do 6º ao 9º ano. Com uma metodologia participativa, o trabalho é desenvolvido em grupos, nos quais os participantes resolvem desafios criados pelos professores, nas diferentes áreas do conhecimento: Ciências, Filosofia, Português, Geografia, História, Educação Física, Expressão Corporal, Música, Inglês, Artes, Leitura, Interpretação, Matemática por meio de jogos e Lógica, Tecnologia da Informação e Comunicação e Português.

 

Fundação Romi

 

Criada em 1957, em Santa Bárbara d’Oeste, pelo casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi, a Fundação Romi tem como missão promover o desenvolvimento social por meio da educação e cultura. Pioneira na promoção da comunidade regional e na realização de ações sociais, atende mais de 37 mil pessoas por ano por meio de seus quatro grandes eixos: Centro de Documentação Histórica (CEDOC), o Centro de Vivências do Desenvolvimento Infantil (CEDIN), o Núcleo de Educação Integrada (NEI) e a Estação Cultural (EC). Tendo como apoiadora as Indústrias Romi S.A., instituições governamentais, não governamentais e a inicia privada, a Fundação Romi objetiva, continuamente, atingir números mais expressivos por meio de suas áreas de atuação, seus programas e seus projetos. Para mais informações, acesse o site: www.fundacaoromi.org.br

Comentários

Notícias relacionadas