ADCF/Corinthians/Americana é campeã da Liga Sul-Americana de Clubes


A ADCF/Corinthians/Americana é bicampeã sul-americana de basquete. Derrotado na estreia, o time brasileiro deu o troco na Universidad Tecnológica Equinoccial (U.T.E), do Equador, venceu por 70 a 60, na noite deste domingo (27), no Ginásio Irene Velásquez, em Puente Alto, na Região Metropolitana de Santiago, e ficou com o título da Liga Sul-Americana Feminina de Clubes.

Americana se portou como verdadeiro campeão durante toda partida e repetiu o feito de 2012, quando também conquistou o torneio continental. O time chegou a estar perdendo por mais de dez pontos duas vezes durante o jogo, mas foi buscar o resultado. A pivô Damiris do Amaral foi a cestinha ao anotar 30 pontos. A camisa 12 ainda foi eleita a melhor jogadora do torneio.

Atual bicampeão da LBF (Liga de Basquete Feminina), agora sob gestão do Grupo Clarian, o time de Americana continua colhendo frutos depois de anos de uma parceria de sucesso com a Unimed.

”Estamos aqui e conquistamos este campeonato duríssimo, graças à ADCF e o dr. Emerson Assis que classificou a equipe e nos proporcionou esta oportunidade. Este título é dedicado a ele. Esta conquista coroa o início de parceria entre Corinthians e Americana, que já nasce vitoriosa, e que trará outras alegrias para nosso torcedor”, comentou Ricardo Molina, presidente do time e do Grupo Clarian.

“Elas estão de parabéns. Mais uma vez mostramos que somos um time campeão. Saímos de um quadro difícil em duas oportunidades e fomos buscar o resultado”, analisou o técnico Antônio Carlos Vendramini.

O JOGO – A tensão, digna de final, tomou conta da quadra logo no primeiro período. Os dois times marcaram muito forte e os ataques pouco produziram, tanto é que o placar terminou empatado em 9 a 9. O ADCF/Corinthians/Americana voltou mais ligado e conseguiu abrir vantagem na sequência da partida.

Na segunda parcial, o jogo ganhou emoção e os destaques individuais apareceram. Karla, Gil e Damiris do Amaral deram a frente ao time brasileiro, mas logo as equatorianas tomaram a frente e chegaram a abrir dez pontos. O time de Americana, contudo, teve forças para diminuir a diferença após a entrada da experiente Ega e foi para o intervalo apenas cinco pontos atrás (28 a 23).

Assim como no período anterior, o ADCF/Corinthians/Americana mostrou grande poder de recuperação. Após começo fraco, as meninas americanenses voltaram a ficar onze pontos atrás (34 a 23), mas foram buscar a virada. Ega e Damiris dominaram o garrafão, pegando rebotes dos dois lados da quadra, e começaram a pavimentar o caminho para buscar a vitória. A dupla de pivôs marcou pontos importantes, assim como Babi e Karla. As armadoras comandaram o ataque, mataram bolas de três e garantiram a frente (46 a 42).

Não faltou emoção no quarto período. As jogadoras do ADCF/Corinthians/Americana mostraram porque são gigantes. Na base da garra, o time brasileiro segurou bem as adversárias e seguiu firme no ataque. Damiris marcou 13 pontos apenas no período e a armadora Joice, com mão certeira, acabou com qualquer chance de tirar o bicampeonato sul-americano do Brasil.

O Corinthians/Americana conta com patrocínio do Grupo Clarian, Unimed, Supermercados Pague Menos, Cicatrizan, Água Platina, Sage e Unicred. A Prefeitura de Americana também será uma das parceiras e principais incentivadoras do projeto.

Corinthians/Americana
Babi (7 pontos), Joice (5 pontos), Karla (14 pontos), Damiris do Amaral (30 pontos) e Gil (4 pontos). Técnico – Antônio Carlos Vendramini
Entraram: Melissa Gretter (2 pontos), Ega (8 pontos) e Patrícia Chuca (-)

Comentários

Notícias relacionadas