Acusados não são os verdadeiros autores de homicídio em Santa Bárbara d’ Oeste (SP)

ADVOGADO DIZ QUE HOUVE ERRO E PRETENDE TOMAR AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS

A Polícia Civil divulgou de forma oficial em entrevista coletiva na quarta feira (04), no incio da noite de ontem (05), foi dada a informação que o latrocínio da cozinheira Maria Mirtes Aparecida Elizei de 44 anos, ocorrido na tarde de terça feira (03) na rua Timbiras no Jardim São Francisco, durante um assalto, dois ladrões tentaram roubar a bolsa e a vítima não entregou sendo atingida por uma facada no peito e morreu a ser socorrida.

POLICIA MILITAR

Policiais Militares através de denúncias prenderam dois acusados, sendo Davi Cheque dos Santos de 33 anos e Anderson Toniollo de 31 anos, que são moradores de rua. Davi confessou o crime apontando Anderson como autor da facada.

Já Anderson negou o tempo todo que não tinha sido ele. Foram ouvidos, houve a prisão temporária concedida pela justiça e ambos recolhidos a cadeia de Rio Claro (SP).

REVIRAVOLTA ( QUINTA FEIRA ) À TARDE

POLÍCIA CIVIL SEGUIU COM AS INVESTIGAÇÕES

Só que ontem (05) Policiais Civis do SIG (Serviço de Investigações Gerais) de Santa Bárbara d’ Oeste (SP) após várias diligências e não convencidos que a dupla tinha sido a autora do crime, conseguiram chegar até dois adolescentes, através de uma testemunha e câmeras de seguranças de comércios do local do crime, um deles confessou autoria.

COLETIVA À IMPRENSA ( Dr. Cláudio Eduardo Navarro )

ADOLESCENTE ENVOLVIDOS

De: Navarro

”Ele também foi reconhecido pela testemunha. O acusado Anderson na hora que a vítima estava sendo socorrido o mesmo se encontrava num supermercado comprando algo. Estiveram em dois bares. Continuada as investigações a Polícia Civil chegou à um desses adolescentes o L.M.A.F de 15 anos que confessou a prática do crime, mas alegando que foi o outro adolescente o L.M.C.F.S de 16 anos que havia desferido o golfe da facada na vítima.

Ambos confessaram, a testemunha relatou que viu o adolescente de 15 anos atirando a faca em uma árvore, onde a mesma se danificou quebrando o cabo e cheia de sangue. Houve a apresentação dos menores à Promotora de Justiça, os dois permanecerão provisoriamente internados e já foi encaminhado também uma reapresentação à Juíza Corregedora Criminal para o alvará de soltura dos primeiros acusados.

Anderson já está em liberdade, mas o Davi continua preso por força de um mandado de prisão interior que não tem qualquer relação com a apuração, não era eles os co-autores, os jovens confessaram, houve reconhecimento por testemunhais. Portanto o crime foi esclarecido”, finaliza o delegado titular do Município, Cláudio Eduardo Navarro.

Do: Giro de Notícias Sbo
Imagem: Rick Drummer

Comentários

Notícias relacionadas