Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

A nova cara do mercado da beleza no Brasil

Thaís Giraldelli – Créditos: Thaís Aline/Fio Condutor

Ramo antes taxado como “fim de carreira” é hoje um dos mais lucrativos do País

 

 

O mercado da beleza é muito forte e atrativo financeiramente. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, mais de 1,5 milhão procedimentos estéticos são feitos no Brasil todos os anos. Nesse contexto, entende-se que, com uma intensa procura, também existe muito espaço para quem quer entrar nesse ramo.

O que pouco se fala, são das pessoas que trabalham nesse ramo e como a sociedade mudou a visão sobre elas: “Antigamente, quem trabalhava no mercado da beleza era taxado como sem oportunidade, sem estudo. O sonho de toda mãe era ter um filho médico ou engenheiro”, conta Thaís Giraldelli, proprietária da Lash House, referência em extensão de cílios em São Paulo.

A empresária, que é formada em direito e decidiu mudar de profissão e investir no ramo, lucra hoje milhões por ano e demonstra como a cultura de consumo e beleza do nosso país oferece muito mais do que uma sobrevivência financeira, mas sim a oportunidade de crescimento. Um grande exemplo disso é que o mercado de beleza e bem-estar cresceu cerca de 10% ao ano nos últimos dez anos, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec). Isso faz do Brasil o quarto maior mercado mundial de cosméticos e cuidados pessoais, atrás apenas de Estados Unidos, China e Japão.

O país também se destaca em lançamentos, como o terceiro maior em produtos lançados no mercado global, depois de Estados Unidos e China. As criações brasileiras são exportadas para 174 países, segundo o Ministério da Economia e a Secretaria de Comércio Exterior, sendo a Argentina responsável por quase um quarto (24,8%) do valor exportado em 2020.

Vale reforçar que mesmo em meio à crise causada pelo novo coronavírus, os resultados seguem positivos no setor. Mais do que crescimento de mercado, também se estima que 1,5% do orçamento das famílias seja destinado a gastos em produtos e serviços do setor, demonstrando um hábito de consumo muito forte: “Como lash designer, eu percebo o quanto as mulheres não largam mais esse procedimento, é algo duradouro, faz parte da vida do brasileiro”, conta Thaís.

Seguida e admirada por milhares de pessoas, Thaís Giraldelli é uma das pioneiras a apostar na técnica de extensão de cílios e hoje trabalha com o que ama e ensina outras mulheres a crescerem também. A especialista garante que durante sua carreira, aprendeu lições importantes com os obstáculos que cruzaram seu caminho, inclusive com a Pandemia. “Não ter me entregado às dificuldades e ter encarado minha jornada sempre como um aprendizado, fez com que meu nome se tornasse respeitado no mercado e eu me orgulho muito disso”, conta a Lash design.

Ainda segundo ela, a procura pelos seus cursos cresceu cerca de 20% em comparação aos anos anteriores. “Muitas mulheres já se sentiam insatisfeitas em suas carreiras e aproveitaram o momento para arriscar uma nova oportunidade. Além de grande potencial de ganhos, a flexibilidade de horários é algo que tem despertado a atenção para este mercado”, afirma a empresária, que ainda reforça: “Hoje podemos afirmar que esse mercado acolhe as mulheres que querem a sua independência financeira, dando a chance de elas poderem exercer sua real vocação com orgulho”.