Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

5 ideias de negócios online para quem quer empreender em 2020

Varejo eletrônico se expande ano após ano e mantém expectativa de crescimento de mais 18%, segundo a ABComm

 

Se há menos de uma década comprar pela internet parecia para muita gente algo complicado e até arriscado, hoje os números demonstram que a popularização do e-commerce não é mais uma tendência, mas sim um segmento sólido do varejo brasileiro que chegou para ficar.

 

Até o final de 2019, a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), o setor deve crescer 16% e movimentar até R$ 79,9 bilhões. Com base nos dados dos últimos anos, a expectativa da instituição é que o e-commerce cresça mais 18% no ano de 2020.

 

Outros levantamentos reforçam essa tendência. Segundo dados divulgados pelo Ebit-Nielsen, o faturamento do comércio eletrônico nacional já alcançou R$26,4 bilhões apenas no primeiro semestre de 2019: um aumento de 12% comparado ao mesmo período de 2018 (R$ 23, bi).

 

Houve um crescimento notável de 20% no volume de pedidos (54,4 milhões milhões para 65,2 milhões). Ainda é importante ressaltar que 18% de toda essa movimentação foi feita por consumidores que realizaram suas compras online pela primeira vez.

Ainda há espaço para empreender no e-commerce?

A resposta é sim. Nos últimos anos, novos modelos de segurança de dados e formas de pagamento, como as carteiras eletrônicas (e-Wallets) estão facilitando e protegendo ainda mais os consumidores online, gerando mais praticidade e proteção às experiências de compra e conquistando cada vez mais consumidores.

 

Além da comodidade em comprar sem sair de casa, vale ressaltar que os aplicativos também desempenharam um papel importante nos hábitos de consumo online dos brasileiros.

 

A Análise do e-commerce pelo Mundo 2018, conduzida pela Criteo em 80 países, detectou que as vendas mobile foram responsáveis por mais da metade das transações eletrônicas mundiais. Por isso, investir em navegação e checkouts mais rápidos através do celular é um ponto fundamental para as conversões de qualquer e-commerce.

Os nichos mais bem-sucedidos do e-commerce brasileiro

Segundo o 40º relatório Webshoppers (Ebit-Nielsen), os e-commerce brasileiro aumentou seu faturamento de R$ 94 bilhões em 2016 para R$ 133 bilhões em 2018. repartindo esse vultoso montante estão as vendas B2B e os marketplaces que além de produtos, comercializam também serviços e lazer, como ingressos, pacotes de viagem a passagens aéreas

 

Com o planejamento, conhecimento e estruturas bem trabalhadas, é possível comercializar praticamente qualquer coisa na internet: desde produtos eletrônicos de alto valor até artesanatos, roupas, livros, lembrancinhas de casamento e até itens bastante específicos como coroa de flores para funerais, tudo com poucos cliques.

 

Uma boa aposta para quem quer empreender no e-commerce são os bens não-duráveis, que acabam sendo os itens mais comprados pelos consumidores classificados como heavy users (pessoas que realizaram mais de 3 compras online nos últimos seis meses).

 

Ainda segundo o Webshoppers, as categorias de maior movimentação nas vendas entre os consumidores mais assíduos do varejo eletrônico foram respectivamente  Alimentos e Bebidas, Papelaria e Escritório, Pet Shop, Livros, Flores, Sáude, Assinaturas e Revistas, Eletrônicos, Construção, Brinquedos e Casa e Decoração.

 

Considerando apenas os valores do ticket-médio dos consumidores online o ranking é formado por  Móveis para Escritório (R$ 649), Acessórios Automotivos (R$ 536), Jóias e Relógios (R$ 329), brinquedos e Games (R$278), Bebidas e Alimentos (R$ 248), Perfumaria, Cosméticos e Saúde (R$ 197), Pet Shop (R$ 180) e Moda e Acessórios (R$ 169).

 

O cruzamento desses dados é importante para definir se o empreendimento está mirando, em um primeiro momento, em um mix de produtos de alta saída ou em vendas mais nichadas com transações de maior valor.

 

Ideias para empreender em negócios online

Depois de compreender como funciona o macro universo do e-commerce, é preciso definir qual será seu público-alvo. É fundamental fazer uma pesquisa de mercado e acompanhar os números de cada segmento, além de estar atento às principais opções logísticas para as entregas dos produtos.

 

Reunimos algumas áreas promissoras para quem deseja empreender na internet com investimentos relativamente baixos.

Cozinha virtual

Com o crescimento exponencial dos aplicativos de entrega de alimentos, os serviços de delivery aumentaram 23% apenas entre 2017 e 2018, segundo o IFB (Instituto Foodservice Brasil).

 

A vantagem desta modalidade de vendas pela internet e a simplicidade e custos reduzidos para iniciar sua operação: é possível adaptar a cozinha  de casa para criar um cardápio de qualidade e se concentrar apenas na sua produção. Com a ajuda dos apps, os entregadores retiram o pedido e levam até o cliente, que paga por essa comodidade.

Brechó

Há uma fatia de consumidores que preza não apenas pelos preços acessíveis de seus produtos, mas também praticam uma mudança em seu padrão de comportamento de consumo. Na contramão das grandes lojas de departamentos, os brechós online ganham cada vez mais adeptos que buscam peças baratas e diferenciadas, quase exclusivas.

 

Usando um perfil no instagram ou lojas virtuais é possível exibir uma verdadeira curadoria de moda com peças descoladas e até raras que serão exibidas na sua vitrine virtual. O segredo é garimpar peças bonitas, em bom estado e mantê-las bem conservadas e limpas para a venda e caprichar nas fotos de divulgação.

 

Cosméticos naturais

Falando em mudança de comportamento, a sustentabilidade nunca esteve tão em pauta. Os consumidores, cada vez mais esclarecidos e engajados, buscam alternativas em sua rotina de consumo que provoquem uma redução de danos não somente ao meio ambiente, mas também à sua própria saúde.

 

Há uma grande procura por cosméticos naturais ou veganos que nem sempre estão à disposição nas prateleiras dos mercados, farmácia e perfumarias. Se especializar na produção ou uma curadoria desses produtos e comercializá-los pela internet pode trazer um retorno considerável dentro de um nicho exigente e alcançar regiões diversas.

Marmitas congeladas

Com uma rotina cada vez mais corrida e exigente, muitas pessoas não conseguem elaborar um cardápio nutritivo e saboroso e executá-lo todos os dias. As marmitas congeladas vendidas em kits semanais ou mensais são uma solução viável para quem deseja se alimentar de forma mais saudável sem cair em tentação e não tem tempo de cozinhar.

 

Vale  a pena explorar cardápios diferenciados, como comida vegetariana e vegana, ou refeições fitness para quem está tentando fazer as pazes com balança.

Roupinhas e brinquedos para pets

Os bichinhos de estimação são uma paixão brasileira. Segundo o Pet Censo 2018 conduzido pelo IPB (Instituto Pet Brasil) temos uma população de 199,3 milhões de pets espalhados pelos lares do país.

 

Muitos deles são tratados como verdadeiros membros da família e recebem cuidados especiais. Apostar em roupinhas para cães e gatos com estampas criativas e diferentes é uma boa pedida pra se destacar entre a concorrência.

 

Comentários