Você sabia que água potável também apodrece?

Não adianta encher baldes e bacias de água da torneira; toda água tem matéria orgânica e, como tal, pode se decompor

A crise da água está deixando os moradores de São Paulo preocupados, tanto que muitas pessoas já começaram ou estão planejando estocar água em casa. Mas calma lá, antes de sair enchendo baldes e panelas por toda a casa, é bom prestar atenção: água é perecível e, dependendo da maneira com é acondicionada, vai perdendo características. Alterações na cor, turbidez, sabor e odor são as que podem ser notadas mais facilmente.

O correto, portanto, é que a água seja armazenada em um recipiente fechado, limpo e sem luz. Só assim será possível manter as características iniciais por mais tempo, mas nem sempre essas alterações são imediatamente percebidas.

O sucesso do armazenamento também vai depender muito da qualidade da água. “Quando se diz que uma água “apodrece”, na verdade o que “apodrece” ou entra em decomposição é a matéria orgânica que pode existir na composição da água. Quase toda água tem matéria orgânica em alguma concentração, é algo bastante variável”, afirma Luciano Zanella, pesquisador do Centro Tecnológico do Ambiente Construído do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

Vale lembrar que o prazo de validade da água mineral engarrafada de fábrica é de apenas um ano. A validade da água de armazenamento caseiro é menor do que isto e vai depender da quantidade de matéria orgânica e do cuidado com o recipiente.

Zanella afirma que o vidro é um dos materiais adequados para guardar água potável em pequenos volumes, por ser mais fácil de lavar. Reservatórios de maior porte usualmente são em polietileno, PRFV e concreto tratado.

Já as caixas d’água das casas e prédios devem ser fechadas para impedir a entrada de poeira e corpos estranhos. “O recipiente também deve ser adequado, ser limpo e se possível desinfetado e ser inerte, ou seja, não reagir com a água”, diz.

 

Fonte: iG

Comentários

Notícias relacionadas