fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Versão E-BOOK do livro “Santa Bárbara d´Oeste 200 anos” já está disponível

Fundação Romi disponibiliza, para download, a versão e-book do livro “Santa Bárbara d´Oeste 200 anos” no site de seu Centro de Documentação Histórica

Em comemoração aos 200 anos de Santa Bárbara d´Oeste, a Fundação Romi lançou oficialmente, em 03 de dezembro de 2018, a 2ª edição do livro “Santa Bárbara d´Oeste 200 anos”. O evento, fechado para imprensa e convidados, com direito à sessão de autógrafos do autor José Pedro Martins e do fotógrafo Ricardo Pereira Martins, marcou as celebrações do bicentenário do município comemorado em 04 de dezembro e contou com presenças ilustres, como da a Sra. Esmeralda, descendente do renomado fotógrafo Augusto Strazdin, e da Sra. Mildred, descendente da fundadora da cidade, Dona Margarida da Graça Martins, além de empresários e personalidades do Poder Público Municipal.

A partir de hoje, 15 de janeiro, todos aqueles que se interessam por história, sobretudo, pela memória municipal, poderão baixar a versão e-book do livro “Santa Bárbara d´Oeste 200 anos”. A obra é uma iniciativa da Fundação Romi, apresentada pelo Ministério da Cultura sob a proponência da Editora Kongo e, foi patrocinada pela DENSO do Brasil e Indústrias Romi através da Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet. O projeto contou também com o apoio institucional da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de Santa Bárbara d’Oeste.

A narrativa textual do livro foi construída pelo renomado escritor José Pedro Martins. Já a imagética coube ao premiado fotógrafo Ricardo Pereira Martins. “Este projeto mostra a trajetória de nossa cidade e celebra seus 200 anos”, conta o Superintendente da Fundação Romi, Vainer Penatti. “O lançamento da obra reitera nosso compromisso com nosso município: promover o desenvolvimento social e humano através da Educação e Cultura. Nada melhor que oportunizar o acesso a livros e à nossa história, sobretudo, às crianças, adolescentes e jovens escolares”.

“Esta obra literária vem fortalecer os laços da população com sua história, mostra os primeiros tempos na cidade fundada por Dona Margarida da Graça Martins, a chegada dos imigrantes americanos, italianos e muitos outros que aqui vieram para fazer dessa terra a sua casa. Apresenta o surgimento das usinas, as primeiras indústrias e o crescimento populacional na zona leste do município, composta em grande parte por migrantes de várias partes do estado de São Paulo e exibe um panorama cultural da bicentenária Santa Bárbara d’Oeste”, conta Vainer Penatti, Superintendente da Fundação Romi. “Esta é a história de nossa Santa Bárbara d’Oeste, com a qual o leitor poderá se deleitar. Boa leitura!”, convida Vainer.

A versão impressa não foi comercializada, mas sim, disponibilizada gratuitamente para os espaços públicos municipais, todas as bibliotecas de escolas públicas municipais de Santa Bárbara d´Oeste, via Secretaria Municipal de Educação de Santa Bárbara d´Oeste, e para as bibliotecas de escolas públicas estaduais da cidade. Alguns exemplares também entregues à Indústrias Romi e à DENSO do Brasil, que viabilizaram esta ação através de incentivo fiscal, para que seus colaboradores e parceiros também tivessem acesso à obra “Santa Bárbara d´Oeste 200 anos”.

“O número de impressos foi abaixo da positiva e surpreendente demanda que tivemos. Muitos munícipes e pessoas de outras regiões nos procuraram em busca de um exemplar. Para atendermos a todos, publicamos em nosso portal, no site do Centro de Documentação Histórica, a versão e-book do livro que pode ser baixada gratuitamente”, pontua conta Vainer Penatti. “Os interessados em conhecer a obra ‘Santa Bárbara d´Oeste 200 anos’ podem acessar o link http://www.fundacaoromi.org.br/cedoc e, no menu do site, clicar em ‘Santa Bárbara 200 Anos’”.

Sobre o autor José Pedro Martins

José Pedro Soares Martins é jornalista e escritor, autor de livros em meio ambiente, história, cidadania e cultura. São vários títulos relacionados a questões da Região Metropolitana de Campinas, como “A luta pela água nas bacias dos rios Piracicaba e Capivari” (Editora EME, 1993, com João Jerônimo Monticelli), “Agenda 21 Municipal na Região Metropolitana de Campinas” (Editora Komedi, 2002), “Sumaré dá volta por cima” (Komedi, 2003), “Fundação Romi – 50 anos” (Komedi, 2007), “História de Santa Bárbara D´Oeste” (Komedi, 2007) e “Região Metropolitana de Campinas – Do nascimento à maturidade” (Agemcamp, 2008). Coordenou a Agenda 21 da Região Metropolitana de Campinas e o Fórum Regional do Meio Ambiente no SESC-Campinas (com José Ildefonso Martins). Recebeu entre outros prêmios: International Media Awards (Genebra, Suíça, 1992 e 1995), Prêmio Ethos de Jornalismo (2003), Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros (2016), Prêmio INEP de Jornalismo (2017), Prêmio ABAG-Ribeirão Preto de Jornalismo (2017) e Prêmio de Jornalismo Cidades Iberoamericanas de Paz (2018).

Sobre o fotógrafo Ricardo Pereira Martins

Ricardo, que é fotógrafo e jornalista de formação, se dedica a fotografar a natureza desde 2002, em especial aves. Segundo ele, uma das intenções é mostrar emoção e as expressões dos diferentes animais fotografados. Porém, nesse último trabalho Martins se dedicou a fotografar espaços públicos utilizando imagens com movimento corporais, cores e formas. Martins já fez trabalhos internacionais para o National Geographic e é vencedor do Prêmio Jabuti 2012 na categoria de melhor fotografia.

Sobre o Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi

O Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi é um espaço vivo de preservação da história, que além de resgatar todo o passado histórico de Santa Bárbara d’Oeste e região, atua na guarda, conservação e disponibilização do acervo da Fundação Romi e da Indústrias Romi – com destaque para a memória do Romi-Isetta. Além de um espaço expositivo vivaz e dinâmico, o CEDOC realiza o projeto de Educação Patrimonial para crianças e adolescentes, realiza o Processamento Técnico de todos os documentos recebidos e ainda recebe exposições e palestras, promove visitas monitoradas e técnicas, oficinas de capacitação e experimentação. O CEDOC está localizado à Avenida João Ometto, 200, Jd. Panambi, em Santa Bárbara d´Oeste. (19) 3499-1558. www.fundacaoromi.org.br/cedoc.

Sobre a Fundação Romi

Seu legado iniciou em 1957, em Santa Bárbara d’Oeste, pelo casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi. Tendo como missão promover o desenvolvimento social e humano através da educação e cultura, a Fundação Romi é pioneira na promoção da comunidade regional e na realização de ações sociais, beneficiando mais de 30 mil pessoas, por ano, através de seus dois grandes eixos: Educação e Cultura. Mantenedora do Núcleo de Educação Integrada, sua escola de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, oportuniza a formação integral, autônoma e protagonista de crianças, adolescentes e jovens. Além disso, promove, por meio de seu Centro de Documentação Histórica, projetos de educação patrimonial para crianças do Ensino Fundamental I, para reconhecimento e conhecimento da história local como elemento de cultura e cidadania. Somado a isso, seu Centro de Documentação Histórica também realiza o Processamento Técnico da memória do município para guarda, preservação e disponibilização do acervo à população para consulta e pesquisa. Dentre as unidades da Fundação Romi também está a Estação Cultural de Santa Bárbara d´Oeste que, por meio de oficinas livres, culturais e de formação, projetos de fomento à economia criativa, de elevação do status cultural e de ações socioeducativas atende milhares de pessoas por ano. A Fundação Romi está localizado à Avenida João Ometto, 200, Jd. Panambi, em Santa Bárbara d´Oeste. (19) 3499-1555. www.fundacaoromi.org.br

Comentários

Dennis Moraes