24Horas Política 

Vereadores recebem denúncia de super faturamento na educação


Os vereadores Antônio Carlos Ribeiro, o Carlão Motorista (PDT), Giovanni Bonfim (PDT), Emerson Luís Gripe, o Bebeto (SD), e Wilson de Araújo Rocha, o Wilson da Engenharia (PSDB), receberam, nesta quinta-feira (4), uma denúncia sobre superfaturamento em compra de materiais de limpeza, alimentos e material didático da Secretaria Municipal da Educação. Segundo consta, esses produtos foram comprados em lotes, porém o valor unitário ultrapassa a realidade de mercado.

Munidos dessas informações eles foram pessoalmente à Prefeitura nesta sexta-feira (5) consultar documentos para saberem se a denúncia procedia. Durante a visita ao Executivo, no entanto, nem a secretária Municipal de Fazenda, Raquel Campagnol, nem o secretário Municipal de Governo, Rodrigo Maiello, apresentaram a documentação, sob a alegação de não haver tempo hábil para localizar as notas fiscais e os processos.

Em função das alegações, os vereadores aceitaram aguardar até a próxima quarta-feira (10), em virtude do feriado de Carnaval, para que a Prefeitura reúna toda documentação referente a denúncia. Caso sejam confirmadas as denúncias, os vereadores encaminharão cópias ao Tribunal de Contas do Estado e ao Ministério Público, para uma ampla investigação.
“É muito sério isso. Compras como essa são feitas em lotes, espera-se que, por conta disso, os valores sejam coerentes, até porque o principio da economicidade é fator de extrema relevância na Administração Pública. Recursos públicos necessitam de uma gestão séria”, afirmou Bonfim.
Para o vereador Carlão Motorista, ”se há denúncia, se existe a suspeita, tem de ser investigado, afinal, a principal atribuição do Poder Legislativo é exatamente essa, fiscalizar onde o dinheiro público está sendo investido. Caso essas denúncias procedam, vamos encaminhá-las às demais autoridades, para que providências sejam tomadas em outras esferas também. Jamais nos furtaremos dessa função ou jogaremos para outros órgãos a nossa responsabilidade”, disse.
O vereador Bebeto ressalta que as denúncias são graves e que precisam ser investigadas com urgência. “A função do vereador é fiscalizar os atos do Poder Executivo. Se existe algo de irregular, tem de ser apurado pelo Poder Legislativo, usando das atribuições inerentes ao cargo de vereador. Vamos levantar os documentos e, após analisá-los de maneira imparcial, tomaremos as medidas cabíveis, buscando respeitar o dinheiro suado que o povo paga através dos impostos e taxas”.
Wilson da Engenharia disse que é necessária a investigação e que, assim que os documentos forem fornecidos pela Prefeitura, eles serão devidamente analisados com imparcialidade. “Os valores precisam ser condizentes com a realidade de mercado. Para investigar isso, precisamos analisar os documentos com imparcialidade, buscando apurar se há ou não irregularidades. Mas, para desempenharmos o nosso trabalho de fiscalizadores, precisamos que a Prefeitura forneça os documentos”, ressaltou o vereador Wilson.
Assessoria de imprensa
Comentários

Leia também...