Vereadores Bebeto e Wilson da Engenharia encontram materiais escolares vencidos


Os vereadores Emerson Luis Grippe, o Bebeto (SD), e Wilson de Araújo Rocha, o Wilson da Engenharia (PSDB), representado pela assessoria, estiveram nas dependências da Secretaria Municipal de Educação, para apurar denúncia sobre materiais vencidos que estariam armazenados em uma das salas do prédio da pasta. Por meio de denúncia anônima, o vereador Bebeto e o assessor do vereador Wilson da Engenharia puderam constatar que, de fato, diversos itens vencidos estavam alocados em uma sala no andar térreo do prédio.

12931143_617548055063123_3142554603432188319_n

Segundo Bebeto, um caminhão havia acabado de descarregar os materiais, porém, a chave da sala, estranhamente, desapareceu. “Recebi a denúncia e flagrei o caminhão deixando o local. Questionei sobre os materiais descarregados e a possibilidade de vê-los. Esperamos por quase duas horas para localizarem a chave da sala onde os itens estavam armazenados. Recebemos a senhora Alcídia, com a chave reserva da sala e, juntamente com a secretária de Educação, Tânia Mara, entramos no local”, explicou o parlamentar.

De acordo com o vereador, foram encontradas aproximadamente quatro mil unidades de tintas guache de cores diversas e, também, cerca de nove mil tubos de cola branca de 90 gramas. Segundo informado pela secretária Tania Mara, esses materiais foram removidos do almoxarifado da pasta, no Distrito Industrial, para o prédio da Secretaria de Educação, a fim de se pensar em uma maneira de reaproveitar esses itens.

“Muito me estranha que, em tempos de tanta economia, esse material todo tenha vencido, sem aproveitamento para os alunos da rede. Em diversas escolas municipais, cola e tinta guache foram itens solicitados na lista de materiais e, agora, nos deparamos com esse triste desperdício. A atuação de hoje foi a plena demonstração do que é função do Poder Legislativo: fiscalizar o que é feito com o dinheiro público”, pontuou Bebeto.

Para Wilson, que acompanhou o caso por intermédio de seu assessor, a situação ocorreu por falta de atenção e precisa ser corrigida. “O ano letivo acabou de começar e os pais, mesmo com dificuldades, tiveram de comprar materiais escolares. Esse tipo de situação requer mais atenção e planejamento, evitando que o desperdício aconteça, afinal, não se sabe se estes itens poderão ser reaproveitados”, afirmou.

Continuando a fiscalização, Bebeto e o assessor de Wilson estiveram no almoxarifado da Secretaria de Educação, no Distrito Industrial e, neste local, em conversa com servidores, souberam que os responsáveis foram comunicados previamente sobre as datas de vencimento dos itens encontrados na sala localizada no prédio da Secretaria de Educação. Eles conheceram as dependências do local e constataram a falta de itens básicos, como folhas de papel sulfite, canetas e lápis. Foram informados ainda que, no almoxarifado, existe um pallet com caixas de colas idas – cerca de três mil unidades – cujo vencimento é o mês de abril, ou seja, o mês atual.

Comentários

Notícias relacionadas