24horas Artigos / Opinião 

Vende-se Problemas

Problemas, quantos problemas! Há indivíduos que parecem idolatrarem tal palavra. Vivem na rua da amargura e nada procuram fazer para se livrarem desses inimigos, é uma espécie de paixão por dificuldades, por obstáculos não resolvíveis.

         Quando olhamos para o lado, logo vemos pessoas com semblantes baixos, porém acomodadas, velando sem interrupção alguma, os problemas que carregam. Tais pessoas se assemelham à mercearia da esquina, intitulada de “Secos e molhados”, pois carregam em suas costas dificuldades de todo o tipo, tamanho e gosto, basta escolhermos e levarmos para casa, já que transportam também a placa convidativa, “Vende – se problemas”. 

É difícil, muito difícil, dialogar com alguém que apenas murmura, reclama e se lamenta por ter nascido, não sabem fazer outra coisa, a não ser despejar sobre nós os seus rios de problemas. E o pior é que quando perguntamos, como ela está agindo para sair de tal situação, a resposta é nula.

Indivíduos sem emprego, que ficam esperando ridiculamente o “manjar que cai do céu”, ou aqueles endividados até o pescoço, emprestando dinheiro de familiares, vizinhos, colegas e reclamando ainda pelo fato de serem duramente cobrados, ou também jovens que irresponsavelmente fizeram filhos inesperados e agora reclamam dia e noite pela besteira feita.

Esse tipo de atitude do ser humano é realmente ridícula e constrangedora. Ter problemas, todo nós temos e sempre teremos, no entanto, devemos nos posicionar firmes buscando em nossas mentes a imediata e inteligente solução, pois ninguém é obrigado a ser o alívio de nossas tensões, ocasionadas por dificuldades.

Vender problemas aos outros é mostrar o quanto somos incapazes de resolver questões, que cabem somente a nós. Há situações que depende apenas de nós mesmos, para serem solucionadas e mesmo assim, existem indivíduos que na ânsia de encontrarem uma saída, saem falando aos ventos, para Deus e o mundo o gargalo que estão vivendo, e sabe o que acontece? Não encontram a solução e pior, suas vidas se transformam em públicas, do conhecimento de todos.

Devemos levar aos outros, soluções para suas vidas, e não mais encargos constrangendo – os ainda mais. Uma pessoa que somente reclama por problemas da vida, passa a ser um chato (a), que ninguém aprecia.

Já reparou que seu (a) provável amigo (a), mostra sempre um ar de felicidade, quando você vende – lhe seus problemas mais complicados? Portanto, devemos sempre procurar ajudar e evitarmos ser ajudados, pois dessa forma, nossa vida permanece restrita. É claro que entre família, o fato de todos ali saberem os problemas dos entes, é questão lógica, entretanto, existem parentes próximos que nos desejam mais o mal, do que um estranho e assim então, torcem para que os nossos gargalos nunca se solucionem.

A pessoa que vende problemas constantemente, nada de belo enxerga nos caminhos da vida, vive a mercê da amargura e do pessimismo, já que para ela sua vida jamais terá felicidade, por estar em meio à dificuldades. Pode ter certeza que tal pessoa, não faz outra coisa, que não seja descarregar problemas sobre os outros.

Tudo na vida deve ser solucionado passo a passo. Se estivermos vivendo um problema aqui e outro ali, busquemos então a solução para o mais complicado primeiro, e em seguida solucionemos os demais. O que não pode, é deixar os mesmos formarem uma gigantesca bola de neve, pois com isso iremos entrar em uma decadência mental fora dos limites, depressões e angústias são pequenos exemplos, além do que nossos parentes, colegas de trabalho, escolas e pessoas próximas, serão os maiores consumidores de nossa constante venda de problemas.

 

Autor: Douglas S. Nogueira

Técnico de Manutenção e Planejamento

E-mail: douglas_snogueira@yahoo.com.br

Blog: www.douglassnogueira.blogspot.com

 

Comentários

Notícias relacionadas